O "site" oficial do futebol europeu

Espanha no sétimo céu com título na Grécia

A Espanha venceu pela sétima vez em 14 anos o EURO Sub-19 ao bater a Rússia em Katerini, na Grécia, impedindo o rival de juntar este título ao de Sub-17.
Espanha no sétimo céu com título na Grécia
A Espanha conquistou o seu sétimo título em Katerini, na Grécia ©Sportsfile

Espanha no sétimo céu com título na Grécia

A Espanha venceu pela sétima vez em 14 anos o EURO Sub-19 ao bater a Rússia em Katerini, na Grécia, impedindo o rival de juntar este título ao de Sub-17.

A Espanha, força dominante no Campeonatos da Europa Sub-19 da UEFA, não conquistava o troféu desde 2012 , mas terminou com o curto jejum em grande estilo, na Grécia.

Como é habitual, alguns nomes sonantes falharam a presença na fase final. A Hungria, anfitriã da prova em 2014, caiu na fase de qualificação, enquanto Sérvia, campeã em 2013, Portugal, finalista em 2014, e Inglaterra ficaram pelo caminho na Ronda de Elite.

Os britânicos foram eliminados pela França, que começou a campanha na fase final com um triunfo por 1-0 sobre a Áustria e depois entrou em crescendo, confirmando a passagem às meias-finais com um jogo por disputar, após bater a Ucrânia por 3-1. O triunfo por 2-0 sobre a Grécia na terceira jornada permitiu garantir o primeiro lugar no Grupo A. Os anfitriões também seguiram em frente, como segundo classificado, graças a um triunfo por 2-0 na estreia, diante da Ucrânia, e ao nulo com a Áustria, selecção que ficou a apenas um golo de ultrapassar os gregos. O empate a dois golos com a Ucrânia, na última ronda, relegou as duas equipas para o terceiro e quarto lugar, respectivamente.

O Grupo B foi ainda mais disputado, com as quatro equipas a terminarem em igualdade pontual, algo que nunca tinha acontecido na fase final. Espanha e Holanda entraram melhor, com triunfos sobre a campeã Alemanha (3-0) e a Rússia (1-0), respectivamente, mas ambas foram surpreendidas na ronda seguinte, com o triunfo da Rússia sobre a Espanha, por 3-1, e o tento tardio de Gianluca Rizzo, que relançou o detentor do título na luta pelo apuramento. A Rússia venceu o grupo depois de um empate a dois golos com a Alemanha, enquanto a Espanha resistiu à reacção da Holanda no segundo tempo e conseguiu um empate a um golo, que valeu a conquista do segundo lugar e a passagem às meias-finais.

Ambas as meias-finais foram muito equilibradas, pelo menos inicialmente. Perante quase 15.000 espectadores em Larissa, a Grécia esteve perto do golo nos primeiros 45 minutos, através de Nikolas Vergos e Efthymis Koulouris, mas desmoronou-se quando Nikita Chernov colocou a Rússia em vantagem, com um cabeceamento aos 50 minutos. Aleksei Gasilin aumentou para 2-0, dois minutos depois, Ramil Sheydaev fez o terceiro, de grande penalidade, e aumentou o seu recorde com 12 golos na temporada. A Grécia viu Timos Tselepidis ser expulso, aos 68 minutos, e Chernov estabeleceu o resultado final em 4-0, com um golo ao cair do pano.

França e Espanha encontraram-se pela quarta vez numa meia-final Sub-19, e os três duelos anteriores tinham necessitado de prolongamento, com dois a ficarem decididos apenas no desempate por grandes penalidades. O encontro em Katerini parecia condenado a um desfecho semelhante, até que Marco Asensio deu vantagem a Espanha com uma jogada individual, aos 88 minutos. O mesmo jogador fez o segundo golo e confirmou o triunfo nos instantes finais.

A Rússia nunca pareceu em condições de repetir na final o triunfo conseguido frente à Espanha na fase de grupos, e só quatro excelentes defesas do guarda-redes Anton Mitryushkin, na primeira meia-hora, impediram a equipa de Luis de la Fuente de construir uma goleada. Os espanhóis marcaram finalmente a seis minutos do intervalo, graças a Borja Mayoral - que já tinha rematado à trave. O triunfo ficou confirmado após um golo do suplente Matías Nahuel, a 12 minutos do final, que permitiu à Espanha aumentar o seu recorde para sete títulos.

http://pt.uefa.com/under19/history/season=2015/index.html#2015+espanha+setimo