O "site" oficial do futebol europeu

França faz a festa em casa

A França bateu a Espanha na final do Campeonato da Europa de Sub-19 e desforrou-se da derrota sofrida na final dos Sub-17 em 2008, tornando-se no segundo país organizador a triunfar de forma consecutiva na prova.
França faz a festa em casa
A anfitriã França conquistou o título europeu de Sub-19 em Caen ©Sportsfile

França faz a festa em casa

A França bateu a Espanha na final do Campeonato da Europa de Sub-19 e desforrou-se da derrota sofrida na final dos Sub-17 em 2008, tornando-se no segundo país organizador a triunfar de forma consecutiva na prova.

Antes da vitória da Ucrânia no Campeonato da Europa de Sub-19 de 2009, nenhuma outra selecção tinha vencido o troféu em casa. Em 2010, a França conseguiu o segundo triunfo consecutivo para a nação anfitriã ao realizar uma exibição empolgante na segunda parte da final com Espanha, num jogo em que deu a volta ao marcador em Caen.

Com os dois campeões anteriores, Alemanha e Ucrânia, eliminados na Ronda de Elite, o Grupo A colocou lado a lado a Inglaterra e a França, semifinalistas em 2009, a Áustria, que conseguiu a primeira presença desde que organizou a prova em 2007, e a estreante Holanda. Os favoritos venceram primeira jornada, com a França a bater os holandeses por 4-1 e a Inglaterra a fazer o mesmo à Áustria por 3-2. Na segunda ronda, a selecção "laranja" recuperou e venceu a Inglaterra por 1-0, enquanto os austríacos não resistiram aos anfitriões e foram goleados por 5-0. A França confirmou a passagem às meias-finais como vencedora do grupo ao empatar 1-1 ante a Inglaterra, segunda classificada de forma tangencial graças a uma grande penalidade convertida por Marco Djuricin, que deu a vitória à Áustria nos últimos minutos do encontro com a Holanda e permitiu ao seu país garantir uma vaga na fase final do Campeonato do Mundo de Sub-20 de 2011, em detrimento dos holandeses.

No Grupo B, a Espanha procurava alcançar a primeira presença nas meias-finais desde 2007 e recuperou de desvantagem no marcador para bater a estreante Croácia por 2-1, enquanto Portugal derrotou a Itália por 2-0, numa repetição da final de 2003. Na ronda seguinte, os "azzurrini" empataram 1-1 com a Croácia, enquanto Daniel Pacheco marcou nos últimos minutos do jogo com Portugal e deu a vitória à Espanha, por 2-1, permitindo à sua equipa garantir o primeiro lugar e a presença nas meias-finais, ainda com um jogo por disputar. Os jogadores de Luis Milla não facilitaram na derradeira ronda eliminaram a Itália com um triunfo por 3-0, com destaque para um penalty convertido de forma sensacional por Ezequiel Calvente. Portugal só precisava de um empate em Bayeux para passar às meias-finais, mas acabou por ser goleado por 5-0 pela Croácia, ajudado pelo “hat-trick" Zvonko Pamić. Ainda assim, os lusitanos garantiram também um lugar no Mundial.

A primeira meia-final, entre Espanha e Inglaterra, disputou-se em Saint-Lo. A equipa de Milla dominou desde o apito inicial e ganhou vantagem aos 12 minutos, quando Pacheco marcou depois de uma assistência de Sergio Canales. Kiko fez o 2-0 na conclusão de uma jogada rápida e, apesar de John Bostock ter reduzido a desvantagem de Inglaterra, os espanhóis decidiram a partida com um tento no início da segunda parte, da autoria de Thiago Alcántara, num espectacular livre que fez a bola contornar a barreira e chegar a Canales, que colocou o resultado final em 3-1.

As atenções viraram-se então para o Stade Michel d'Ornano, em Caen, onde os adeptos da equipa da casa sofreram um enorme susto aos quatro minutos, altura em que Arijan Ademi colocou a Croácia em vantagem, de cabeça. A França não se deixou abalar e empatou a oito minutos do intervalo, quando Gaël Kakuta aproveitou um cabeceamento deficiente de Mario Tičinović, antes de Cédric Bakambu selar o triunfo gaulês nos últimos minutos.

Mais de 20 mil espectadores regressaram ao estádio para assistirem à final com a Espanha e, mais uma vez, viram a sua equipa sofrer um golo no início do jogo: Pacheco fez um cruzamento perfeito para Rodrigo inaugurar o marcador aos 18 minutos. Os franceses voltaram a reagir bem e a entrada de Yannis Tafer ao intervalo revitalizou o ataque e foi mesmo o suplente a fazer o passe para Gilles Sunu empatar quatro minutos após o reatamento. A França, que dois anos antes tinha sido goleada pela Espanha por 4-0 na final do Europeu de Sub-17, continuou a pressionar e foi recompensada quando Alexandre Lacazette saltou do banco para marcar o golo da vitória aos 85 minutos, na sequência de um cruzamento de Kakuta, e dar à França o primeiro título de Sub-19 desde 2005.

http://pt.uefa.com/under19/history/season=2010/index.html#franca+festa+caen