O "site" oficial do futebol europeu

Dez jogadores a seguir do EURO Sub-17 na Croácia

Publicado: Segunda-feira, 22 de Maio de 2017, 9.47CET
Três números 9, um lateral ofensivo da campeã Espanha e um extremo goleador de Inglaterra são alguns dos jogadores que impressionaram o UEFA.com no Campeonato da Europa de Sub-17 de 2017.
por Wayne Harrison
de Zagreb
Dez jogadores a seguir do EURO Sub-17 na Croácia
Da esquerda para a direita: Jadon Sancho, Jann-Fiete Arp, Mateu Morey e Amine Gouiri ©Sportsfile

Caminho até à final

O Campeonato da Europa de Sub-17 compreende três fases distintas: a fase de qualificação, a Ronda de Elite e a fase final. O formato mudou para a prova de 2014/15 com o alargamento da fase final de oito para 16 equipas.

Fase de qualificação
A fase de qualificação, disputada no Outono, engloba 13 grupos de quatro equipas que jogam num mini-torneio no mesmo local. As duas primeiras selecções de cada grupo passam à fase seguinte, bem como as cinco equipas terceiras classificadas que tenham conseguido melhor registo frente às duas primeiras dos respectivos agrupamentos.

Ronda de Elite
Na Ronda de Elite, disputada no início da Primavera, essas 27 selecções, mais o cabeça-de-série, disputam oito mini-torneios de quatro equipas cada. Os vencedores de cada grupo e os sete melhores segundos classificados com melhor registo frente ao primeiro e terceiro do seu agrupamento apuram-se para a fase final e juntam-se ao anfitrião.

Fase final
Na fase final do torneio, os participantes são divididos em quatro grupos de quatro selecções cada. Apuram-se para a fase a eliminar as duas melhores classificadas de cada agrupamento.

Mais detalhes, incluindo o critério de separação de equipas que terminem empatadas em pontos num grupo, ou após 80 minutos num jogo, podem ser encontrados nos regulamentos oficiais da competição (em inglês).

Publicado: Segunda-feira, 22 de Maio de 2017, 9.47CET

Dez jogadores a seguir do EURO Sub-17 na Croácia

Três números 9, um lateral ofensivo da campeã Espanha e um extremo goleador de Inglaterra são alguns dos jogadores que impressionaram o UEFA.com no Campeonato da Europa de Sub-17 de 2017.

Mateu Morey (lateral-direito, Espanha)
O talento do Barcelona é do mais ofensivo que um lateral-direito pode ser. Morey mostrou a todos o seu potencial quando marcou o tento vitorioso da Espanha na jornada inaugural do Grupo A. No entanto, onde brilhou verdadeiramente foi na fase a eliminar, com uma óptima jogada individual e golo frente à França, e numa subida ao ataque para empatar frente à Inglaterra na final.

Jonathan Panzo (defesa-central, Inglaterra)
O defesa disputou os 12 jogos da Inglaterra na campanha 2016/17. Alto, rápido e com bom toque de bola, Panzo formou uma parceria sólida no eixo da defesa com Marc Guehi, colega no Chelsea. A dupla ajudou a selecção britânica a estar 352 minutos sem sofrer golos, entre o infeliz desvio de Guehi, no primeiro jogo da fase de grupos, e o remate rasteiro do turco Kerem Kesgin, nas meias-finais.

Espanha 3-1 França: Veja a jogada individual e golo de Mateu Morey

Ozan Kabak (defesa-central, Turquia)
Ozan cumpriu todos os minutos na caminhada da Turquia rumo às meias-finais. O defesa do Galatasaray fez de cabeça o golo decisivo frente à Croácia, na fase de grupos, pouco tempo após os anfitriões terem reduzido para 2-1. Já na Ronda de Elite tinha mostrado vocação ofensiva, ao facturar na vitória por 4-1 sobre a Finlândia.

Phil Foden (médio, Inglaterra)
O esquerdino aumentou ainda mais uma reputação já de si elevada. Suplente-utilizado pelo Manchester City na sexta jornada da fase de grupos da UEFA Champions League, em Dezembro, Foden foi uma presença imponente no trio de centrais da Inglaterra. O seu passe milimétrico para Sancho, frente à Turquia, foi algo notável, enquanto um remate de longe, na final, quase deu o terceiro título Sub-17 à sua equipa.

Elias Abouchabaka (médio-ofensivo, Alemanha)
Abouchabaka, do Leipzig, foi o complemento ideal para o ponta-de-lança Jann-Fiete Arp. O No10 marcou três golos na Croácia, o mais importante deles frente à Holanda, nos quartos-de-final, elevando a sua contabilidade para oito em igual número de jogos na campanha do torneio.

©Sportsfile

Elias Abouchabaka após empatar frente à Holanda

Yacine Adli (médio-ofensivo, França)
Muito parecido com Marouane Fellaini, Adli foi o principal municiador de Amine Gouiri, artilheiro do torneio. O jogador do Paris contabilizou cinco assistências nos seus primeiros três jogos, uma delas para o golo decisivo de Gouiri frente à Escócia, à beira do fim. Também foi capaz de marcar, cobrando com sucesso um livre ante as Ilhas Faroé.

Jadon Sancho (extremo, Inglaterra)
O jogador do Manchester City deslumbrou na fase final com a sua capacidade goleadora e magia. Talvez o jogador preferido do público, Sancho contribuiu no mínimo com um golo e/ou assistência em todos os jogos do finalista vencido, com o destaque a ser uma bela exibição frente à Ucrânia, com duas assistências e um golo na goleada por 4-0. Apesar de o treinador Steve Cooper nunca ter admitido, sem dúvida que Sancho foi o melhor jogador da Inglaterra.

©Sportsfile

Os franceses Amine Gouiri (esquerda) e Yacine Adli celebram

Abel Ruiz (avançado, Espanha)
O No9 deixou a Croácia como campeão – 12 meses após ter perdido a final frente a Portugal – e omo um dos melhores marcadores na história do EURO Sub-17, fase de qualificação incluída. Ruiz, do Barcelona, já tinha apontado quatro golos no torneio de Baku, em 2016, e desta vez repetiu o feito, igualando Gouiri e Odsonne Edouard como melhores marcadores da fase final. Poderia ser líder destacado caso não tivesse falhado uma grande penalidade frente à Alemanha.

Amine Gouiri (avançado, França)
Letal é o adjectivo que melhor se aplica para definir o avançado do Lyon. Gouiri foi capaz de marcar com o pé esquerdo, direito e cabeça, para além de ser muito veloz, como se viu no lance em que colocou a França a vencer frente à Espanha, nos quartos-de-final. Os sete golos marcados nos três jogos anteriores representam um recorde conjunto na fase de grupos de uma fase final de provas da UEFA.

Jann-Fiete Arp (avançado, Alemanha)
Arp é o único jogador a ter marcado dois "hat-tricks" na mesma fase final do EURO Sub-17. O primeiro, na goleada por 5-0 à Bósnia e Herzegovina, demorou apenas 13 minutos. A segunda tripla do jogador do Hamburgo contribuiu para o triunfo por 7-0 sobre a República da Irlanda, um recorde conjunto numa fase final. O golo tardio que deu a vitória sobre a Holanda – uma finalização de primeira num jogo em que estava discreto – foi digno de um verdadeiro goleador.

Última actualização: 22-05-17 17.25CET

http://pt.uefa.com/under17/news/newsid=2472403.html#dez+jogadores+seguir+euro+sub+croacia