O "site" oficial do futebol europeu

Portugal derrota Espanha nos penalties

José Gomes terminou a temporada do EURO Sub-17 de 2015/16 como melhor marcador de sempre, com 16 golos, e também com o título após inspirar Portugal à vitória.
por Wayne Harrison
Portugal derrota Espanha nos penalties
Diogo Queirós, capitão de Portugal, ergue o troféu do EURO Sub-17 ©Sportsfile

Portugal derrota Espanha nos penalties

José Gomes terminou a temporada do EURO Sub-17 de 2015/16 como melhor marcador de sempre, com 16 golos, e também com o título após inspirar Portugal à vitória.

Tal como tinha acontecido em 2003, Portugal bateu a Espanha na final para conquistar o seu segundo título no Campeonato da Europa Sub-17 da UEFA.

Treze anos após um plantel contendo João Moutinho, Miguel Veloso e  Vieirinha ter triunfado em casa, a geração de 2016, orientada por Hélio Sousa, levou a melhor no Azerbaijão, derrotando o vizinho ibérico no desempate por grandes penalidades, após um empate a um golo no Estádio Oito Quilómetros, em Baku. Ao fazê-lo, Portugal tornou-se num dos países mais titulados na história do EURO Sub-17, juntamente com Inglaterra, França, Holanda, Rússia e Espanha.

©Sportsfile

A fase final começou com um sabor agridoce para o anfitrião. Apesar de 33.000 adeptos terem marcado presença no Estádio Olímpico de Baku – a maior num jogo de selecções jovens da UEFA desde a temporada inaugural da categoria Sub-17 e Sub-19, em 2001/02 – a derrota por 5-0 frente a Portugal deixou a equipa de Tabriz Hasanov em dificuldades desde o início. Respondeu de forma notável, com um empate a um diante da Bégica e um triunfo por 1-0 frente à Escócia.

Elkhan Mammadov, secretário-geral da Federação de Futebol do Azerbaijão (AFFA), disse sobre o primeiro jogo: "Foi um dia muito importante para nós. Apesar de termos perdido, os adeptos – os 33.000 espectadores que vieram oferecer o seu apoio – foram os vencedores pois fizeram história".

Uma segunda vitória para Áustria, que tinha batido a Bósnia e Herzegovina, também ela estreante na fase final Sub-17, tal como o Azerbaijão, na ronda inaugural, e Portugal ditaram o apuramento para os quartos-de-final, com um jogo por disputar. Bélgica e Alemanha fizeram-lhes companhia após a terceira jornada, altura em que Suécia, Inglaterra, Espanha, e Holanda preencheram as vagas no Grupo C e D, respectivamente. A campeã França foi eliminada, despedindo-se inclusive sem um golo marcado.

©Sportsfile

José Gomes é o melhor marcador de sempre do EURO Sub-17, com 16 golos

Portugal não teve dificuldades em golear por 5-0 a Áustria nos quartos-de-final, com José Gomes a marcar os três primeiros golos. Ao completar o seu "hat-trick", o avançado do Benfica ultrapassou o espanhol Paco Alcácer como melhor marcador de sempre do EURO Sub-17, com 16 golos. Os restantes jogos desta fase foram mais equilibrados, com Alemanha (frente a Bélgica), Espanha (frente a Inglaterra) e Holanda (frente a Suécia) a somarem vitórias por 1-0.

O sétimo golo de Gomes no torneio, e o quinto de cabeça, colocou Portugal em vantagem sobre Holanda nas meias-finais. O lateral-direito Diogo Dalot selou o resultado final. Durante largos períodos no segundo jogo na Dalga Arena, parecia que a Alemanha seria o seu adversário na final, depois de Renat Dadashov, nascido no Azerbaijão, ter colocado o finalista vencido de 2015 na frente do marcador. No entanto, golos de Abel Ruiz e Brahim Díaz nos últimos 16 minutos operaram a reviravolta para a Espanha.

Dalot voltou a facturar na final, só que Díaz cabeceou para o empate da "roja", colocando um ponto final na série de cinco jogos seguidos de Portugal sem sofrer golos. Nove penalties tinham sido convertidos quando Manu Morlanes, capitão da Espanha, atirou ao poste esquerdo da baliza de Diogo Costa, dando a Portugal o troféu que tinha ganho há 13 anos.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2016/index.html#portugal+prevalece+penalties