O "site" oficial do futebol europeu

2014/15: Edouard marca oito e leva França ao título

Odsonne Edouard estabeleceu um novo recorde com oito golos na fase final de um Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA e foi decisivo para a França conquistar o segundo título na Bulgária em 2015.
2014/15: Edouard marca oito e leva França ao título
A França comemora o triunfo no Estádio Lazur ©Sportsfile
SSI Err

2014/15: Edouard marca oito e leva França ao título

Odsonne Edouard estabeleceu um novo recorde com oito golos na fase final de um Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA e foi decisivo para a França conquistar o segundo título na Bulgária em 2015.

A primeira fase final de um Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA em 13 anos a contar com 16 equipas foi dominada pela França, que impressionou ao não dar hipóteses aos adversários que teve pela frente na Bulgária.

Os jovens franceses não eram campeões de sub-17 desde 2004, uma edição em que contaram com jogadores como Karim Benzema, Kevin Constant, Hatem Benarfa, Jérémy Menez e Samir Nasri. Jean-Claude Giuntini conduziu o seu país à conquista do segundo título na quarta-final neste escalão em Burgas, onde bateu a Alemanha por 4-1 na final. Odsonne Edouard foi o elemento decisivo na selecção francesa ao longo de toda a competição, apontando o primeiro "hat-trick" de sempre numa final de sub-17.

A equipa de Giuntini deixou os seus objectivos bem claros no encontro de estreia no Grupo C, quando marcou cinco golos sem resposta à Escócia. Edouard apontou o terceiro golo - o primeiro dos oito que marcou na Bulgária, mais um recorde em finais – num jogo em que a França já vencia por 4-0 aos 35 minutos. A Alemanha iniciou a campanha no Grupo B com um triunfo por 2-0 sobre a Bélgica, que foi penalizada pela falta de eficácia no primeiro tempo.

Os triunfos seguintes foram tangenciais, com Alemanha e França a vencerem por 1-0 a Eslovénia e a Rússia, respectivamente. Os dois países terminaram a fase de grupos sem golos sofridos e com o máximo de pontos depois de os franceses bateram a Grécia por 1-0 e os germânicos golearem a República Checa por 4-0.

Os dois primeiros embates dos quartos-de-final foram decididos por desempates por grandes penalidades, com a Bélgica a eliminar a Croácia e a Alemanha a bater Espanha. A Rússia foi feliz no dia seguinte e terminou com o reinado de Inglaterra, enquanto Edouard bisou de forma sensacional de calcanhar no triunfo de França, por 3-0, sobre Itália.

Os embates das meias-finais também foram equilibrados. A França sofreu finalmente o primeiro golo, quando Rubin Seigers marcou de cabeça para a Bélgica, mas resistiu a um desempate em que sete dos dez pontapés não foram convertidos. Luca Zidane, filho de Zinédine, defendeu três remates, enquanto Edouard converteu o penalty decisivo. Um cabeceamento de Janni Serra, aos 68 minutos, deu o triunfo à Alemanha sobre a Rússia e permitiu a passagem à final após o quinto jogo consecutivo sem sofrer golos.

Na hora das decisões, Edouard foi a grande figura do jogo perante 13.000 espectadores que estiveram no Estádio Lazur, um novo recorde de assistência num Europeu de sub-17 em que não estava em campo o país anfitrião. A defesa alemã, que tinha estado impenetrável, não teve soluções para fazer face à velocidade, força e eficácia do avançado gaulês. Giuntini afirmou que o jogador do Paris Saint-Germain pode "dar-se ao luxo de sonhar alto." 

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2015/index.html#golos+edouard+inspiram+franca