O "site" oficial do futebol europeu

Inglaterra quebra enguiço

A Inglaterra conseguiu no Liechtenstein o seu primeiro título de Sub-17 ao derrotar a Espanha por 2-1, concluindo a campanha com 11 vitórias consecutivas, incluindo cinco na fase final.
por Paul Saffer
Inglaterra quebra enguiço
O capitão de Inglaterra, Conor Coady, ergue o troféu ©Sportsfile

Inglaterra quebra enguiço

A Inglaterra conseguiu no Liechtenstein o seu primeiro título de Sub-17 ao derrotar a Espanha por 2-1, concluindo a campanha com 11 vitórias consecutivas, incluindo cinco na fase final.

A Inglaterra nunca vencera o Campeonato da Europa de Sub-17 ou o antecessor deste de Sub-16, mas quebrou o enguiço em grande estilo no Liechtenstein.

Enfrentou a Espanha na final, após ambas as equipas terem ganho todos os quatro jogos realizados no Estádio Rheinpark, em Vaduz. Os espanhóis – observados pela selecção principal, que fez a curta viagem desde o seu centro de estágio para o Mundial 2010, na vizinha Áustria – dominaram desde os minutos iniciais e o remate do extremo Gerard, aos 22 minutos, foi desviado pelo defesa de Inglaterra, Andre Wisdom, aumentando as esperanças de que os espanhóis repetiriam o triunfo por 1-0 quando as duas equipas se defrontaram em 2007, igualmente na final.

Contudo, Wisdom rectificou o erro ao empatar a partida à passagem da meia-hora de cabeça e, no início da segunda parte, Connor Wickham culminou uma excelente jogada individual com o golo que daria à Inglaterra o seu primeiro título europeu desde que conquistou o Campeonato da Europa de Sub-18 em 1993, ano em que nasceu a maior parte dos jogadores que triunfaram na edição de 2010.

Os anfitriões, ao contrário do que é habitual, não se fizeram representar na fase final, tendo optado na Primavera pela desistência da prova, pois consideraram que não conseguiriam formar uma equipa minimamente competitiva. Esse facto permitiu à França ocupar a vaga suplementar da Ronda de Elite como melhor segunda classificada, com mais um golo marcado que Alemanha, a detentora do título, batida no respectivo agrupamento pela Suíça.

Com efeito, os helvéticos partiram para prova como campeões mundiais, pois na época anterior tinham conquistado o Mundial de Sub-17. No entanto, marcada por muitas lesões e suspensões de alguns jogadores influentes, a selecção suíça perdeu todos os encontros do Grupo A. A Espanha ganhou o grupo e a França ficou em segundo posto, após ter derrotado Portugal, por 1-0, naquele que viria a ser o encontro decisivo do grupo. A Inglaterra venceu o Grupo B e a Turquia levou a melhor sobre a República Checa na luta pelo segundo posto. A Grécia, estreante em fases finais de Sub-17, concluiu o grupo no derradeiro lugar.

Tal como em 2007, a Inglaterra derrotou a França nas meias-finais, com dois golos de Wickham no primeiro tempo a colocarem os ingleses na rota do triunfo, por 2-1. Um bis de Paco ajudou a Espanha a superiorizar-se à Turquia, reduzida a dez elementos, por 3-1. O jovem do Valencia CF ficou em branco na final, mas os seis tentos marcados em toda a fase final do Liechtenstein valeram-lhe o prémio de melhor marcador, mais três do que os conseguidos pelo concorrente mais próximo e 14 no total, incluindo a qualificação, registo que constituiu recorde na competição.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2010/index.html#inglaterra+quebra+enguico