O "site" oficial do futebol europeu

2009: Mario Götze

Quando a Alemanha conquistou o Campeonato da Europa de Sub-17 de 2009 teve como principal figura Mario Götze, que apenas cinco anos depois marcaria o golo da vitória na final do Campeonato do Mundo do Brasil.
por Paul Saffer
2009: Mario Götze
Mario Götze festeja o triunfo alemão sobre a Itália, nas meias-finais ©Sportsfile

2009: Mario Götze

Quando a Alemanha conquistou o Campeonato da Europa de Sub-17 de 2009 teve como principal figura Mario Götze, que apenas cinco anos depois marcaria o golo da vitória na final do Campeonato do Mundo do Brasil.

Era evidente em 2009, quando a Alemanha venceu em casa um Campeonato da Europa de Sub-17 particularmente bem disputado, que os germânicos tinham uma grande equipa. Que um dos jogadores que compunha essa equipa iria apontar o golo da vitória na final do Campeonato do Mundo cinco anos depois era, ainda assim, algo que poucos poderiam prever.

Mario Götze, então nos escalões jovens do Borussia Dortmund há oito anos, envergou a "camisola 10" da Alemanha na fase final desse Europeu de Sub-17, actuando como organizador de jogo. Apesar dos seus apenas 16 anos, não tardou a deixar a sua qualidade bem vincada no triunfo por 4-0 sobre a Inglaterra que selou a passagem para além da fase de grupos. Efectivamente, na crónica desse encontro publicada pelo UEFA.com podia ler-se que Götze "coroou uma grande exibição já perto do final do encontro, quando furou por entre vários defesas contrários antes de rematar certeiro ao canto mais distante da baliza inglesa."

Depois de ter já batido a Turquia por 3-1, a Alemanha estava apurada e Götze foi poupado na terceira jornada da fase de grupos, na qual os anfitriões bateram a Holanda. Voltou à equipa para o embate com a Itália, nas meias-finais, e foi sempre uma dor de cabeça para a jovem "squadra azzurra", derrotada por 2-0. Götze afirmou depois: "Estou feliz por ter feito a assistência para os golos, pois eles significaram a nossa passagem à final."

À espera dos alemães, nessa final disputada em Magdeburgo perante uma assistência recorde de 24 mil espectadores, estava a Holanda. "Este era o nosso único objectivo nos últimos dois anos, era para isto que tínhamos vindo a trabalhar", afirmou Götze sobre uma final que se revelaria épica, com os alemães a baterem os holandeses por 2-1, após prolongamento.

Götze foi fulcral na construção dos ataques alemães, graças à sua velocidade e criatividade. O capitão Reinhold Yabo afirmou: "Mario é um jogador extremamente criativo. Costumamos chamar a jogadores como ele, na Alemanha, 'Schlitzohr', sinónimo de futebolistas extremamente dotados tecnicamente e que sabem sempre o que fazer dentro e fora do campo! Ele é uma pessoa muito bem disposta e é capaz de resolver um jogo sozinho."

Joachim Löw, que curiosamente esteve no estádio a assistir a essa final, não teve dúvidas em destacar o jogador que mais o tinha impressionado: "Mario Götze apresentou-se em grande forma ao longo de todo o torneio."

Seis meses após a fase final desse Europeu de Sub-17, Götze estrear-se-ia pela equipa principal do Dortmund. Na temporada seguinte somaria oito golos e 11 assistências no conjunto de todas as provas, ajudando o seu clube a conquistar a Bundesliga. Mesmo uma lesão na anca no início de 2012 não o impediu de evoluir ainda mais em 2012/13, época na qual apontou 16 golos e efectuou 13 assistências. Falhou, contudo, a final da UEFA Champions League devido a um problema numa coxa, rumando logo de seguida ao FC Bayern München por 37 milhões de euros, valor que constitui um recorde a nível do futebol alemão.

Löw ofereceu a Götze a estreia pela selecção principal da Alemanha a 17 de Novembro de 2010, frente à Suécia, tornando-o assim no mais jovem jogador a vestir a camisola da "mannschaft" desde Uwe Seeler e, igualmente, a par de André Schürrle, no primeiro jogador nascido após a reunificação do país a actuar pela selecção principal alemã. O primeiro golo foi apontado frente ao Brasil, em Agosto de 2011. Esteve no UEFA EURO 2012 e no Campeonato do Mundo de 2014 onde, servido por Schürrle, apontou aos 113minutos o único golo da final frente à Argentina, após dominar a bola com o peito e rematar de pronto para o fundo das redes.

Última actualização: 20-08-14 13.24CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2009/goldenplayer/index.html#2009+mario+gotze