O "site" oficial do futebol europeu

Köse dá título à Turquia

Os turcos bateram a Holanda na final e foram os justos vencedores do Campeonato da Europa de Sub-17 em 2004/05.
Köse dá título à Turquia
Turkey 2005 ©UEFA.com
SSI Err

Köse dá título à Turquia

Os turcos bateram a Holanda na final e foram os justos vencedores do Campeonato da Europa de Sub-17 em 2004/05.

A Turquia acabou por ser uma justa vencedora do emocionante Campeonato da Europa de Sub-17 em 2004/05, que teve lugar na região de Pisa, em Itália.

No Torneio de Elite, a Turquia venceu todos os jogos e eliminou a França, a detentora do troféu. A Inglaterra também esteve cem por cento vitoriosa, enquanto a Bielorrússia só não venceu um encontro. Os outros quatro grupos foram muito equilibrados. Croácia, Israel, Holanda e Suíça só garantiram o apuramento para a fase final nos últimos jogos. A Suíça merece destaque pois afastou a, até então, invencível Espanha, que em 18 anos nunca tinha falhado a presença numa fase final. A Holanda também viveu emoções fortes e na fase de grupos conseguiu empatar nos últimos instantes com a Turquia e superar o País de Gales. Depois, no Torneio de Elite, afastou a Alemanha com dois golos marcados quase no final do encontro.

No primeiro jogo da fase final, os holandeses mostraram que não tinham perdido o gosto pelas emoções fortes. A um minuto do fim do encontro do Grupo B com a Croácia, os holandeses perdiam por 2-0, mas houve ainda tempo para Niels Vorthoren e Martijn van der Laan marcarem e dar um ponto à selecção "laranja". No mesmo grupo, a Suíça estreou-se com uma vitória fácil, por 3-0, sobre Israel. No Grupo A, a Inglaterra goleou a Bielorrússia por 4-0, enquanto a Turquia dominou o jogo com a Itália, mas sem conseguir marcar, acabando por sair derrotada devido a um golo de Andrea Russotto. Dois dias depois tudo foi diferente. A Bielorrússia bateu a equipa da casa por 1-0, graças a um golo de Siarhei Kisly, enquanto a Turquia vencia a Inglaterra nos últimos minutos graças a Nuri Sahin, que colocou o marcador em 3-2. No Grupo B, a Suíça e a Holanda empataram sem golos, enquanto no outro jogo, Israel esteve por duas vezes em vantagem sobre a Croácia, mas acabaria por perder por 4-2.

Israel já estava eliminado mas, a jogar apenas pela honra, ainda conseguiu estar em vantagem sobre a Holanda, mas acabaram por não conseguir resistir a uma equipa especialista em recuperações. A formação treinada por Ruud Kaiser acabou por vencer por 2-1. A Suíça só precisava de um ponto no jogo com a Croácia para passar à fase seguinte e tudo parecia correr como planeado quando os suíços ganharam vantagem. A Croácia conseguiu empatar ainda antes do intervalo e depois adiantou-se com um golo de Dejan Lovren, mas o mesmo jogador colocou uma nova igualdade no marcador quando teve a infelicidade de fazer um autogolo. Este resultado servia às duas equipas, que estavam em vantagem sobre a Holanda, mas os croatas marcariam ainda mais três golos, deixando a Suíça pelo caminho e ajudando ao apuramento dos holandeses.

No Grupo A, as quatro equipas ainda tinham hipóteses de passar às meias-finais. A Bielorrússia teve o azar de ter de defrontar a inspirada selecção turca e a tarefa ficou ainda mais complicada quando Aleh Veratsila foi expulso por jogar a bola com a mão. Os turcos arrancaram para uma goleada por 5-1 onde brilharam Tevfik Köse, que conseguiu um "hat-trick", e Deniz Yılmaz, que marcou dois golos quase no final do encontro. Para seguir em frente, a Inglaterra só precisava de conseguir um empate frente à Itália, mas o único golo do jogo foi marcado por Russotto, que converteu uma grande penalidade quase no final da primeira parte. Nem a expulsão do guarda-redes Enrico Alfonso comprometeu o apuramento dos italianos.

A Croácia recebeu um presente envenenado como prémio de ter triunfado no Grupo B, ao ser obrigada a medir forças com a poderosa Turquia. Özgürcan Özcan começou por marcar dois golos para os turcos e, embora o suplente Grgur Radoš tenha reduzido a desvantagem dos croatas, tudo ficou decidido quando Murat Duruer fez o 3-1 final. No embate entre Itália e Holanda, o marcador ficou em branco até ao prolongamento, quando o suplente Melvin Zaalman marcou o golo que apurou os holandeses para a final. No jogo de atribuição do terceiro lugar, a equipa da casa bateu a Croácia por 2-1, após prolongamento. Na final de Pontedera, a Turquia bateu a Holanda por 2-0, Yılmaz marcou já na segunda parte e Köse fez o resultado final. Com este golo, o avançado foi coroado como o melhor marcador da prova com seis tentos.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2005/index.html#kose+titulo+turquia