O "site" oficial do futebol europeu

Suíça brilha na Dinamarca

Uma alteração regulamentar fez com que o Campeonato da Europa de Sub-16 se tornasse no torneio de Sub-17, com a Suíça a chegar ao seu primeiro triunfo numa prova organizada pela UEFA.
Suíça brilha na Dinamarca
Switzerland 2002 ©UEFA.com
SSI Err

Suíça brilha na Dinamarca

Uma alteração regulamentar fez com que o Campeonato da Europa de Sub-16 se tornasse no torneio de Sub-17, com a Suíça a chegar ao seu primeiro triunfo numa prova organizada pela UEFA.

Uma alteração regulamentar significou que, na época 2001/02, o Campeonato da Europa de Sub-16 se tivesse tornado no de Sub-17, com o número de 16 equipas participantes a manter-se. A novidade prendeu-se com o facto de a Suíça ter arrecadado a sua primeira vitória numa prova organizada pela UEFA.

O jogo de abertura entre a anfitriã Dinamarca e a Holanda entrou para a história. Collins John marcou para os holandeses, no final da primeira parte, mas a Dinamarca empatou e, no início da segunda parte, já ganhava por 3-1. Os holandeses reagiram e colocaram-se na frente quando faltavam quarto minutos para o final, mas ainda houve tempo para Kasper Lorentzen fazer o 4-4, já nos descontos. No outro jogo da primeira jornada do Grupo A, a Inglaterra derrotou a Finlândia por 3-2 e, dois dias depois, garantiu o apuramento ao bater a Holanda (2-0). A Dinamarca, no seu segundo jogo, goleou a Finlândia por 6-0, com os últimos cinco golo a serem marcados por Morten Rasmussen, nos últimos 20 minutos. A Dinamarca, ao empatar a zero com a Inglaterra, foi a segunda apurada, apesar de a Holanda também ter goleado a Finlândia (6-1), com John a fazer um “hat-trick”.

As equipas do Grupo C também mantiveram a veia goleadora do torneio, com a Jugoslávia a bater a República Moldava por 6-3 e Simon Vukevic a apontar três golos. A Espanha bateu a República Checa por 4-1 e a seguir os moldavos por 4-2, enquanto a Jugoslávia levou a melhor sobre os checos, por 3-1. Os dois primeiros já estavam apurados, mas a Espanha ganhou o grupo ao golear os jugoslavos por 5-1. Com a vitória dos checos sobre os moldavos (3-2), o total de golos apontados no grupo acabou nos 35. O espanhol Jonathan Soriano foi o goleador do torneio, graças aos seus sete tentos.

A Suíça imitou a Espanha, ao fazer também uma carreira cem por cento vitoriosa no Grupo B. Com Phillipe Senderos na defesa, os suíços ganharam sucessivamente à Ucrânia (3-1), Portugal (1-0) e França (2-1), que se lhes juntou nos quartos-de-final depois de bater Portugal, por 2-0, e empatar a zero com os ucranianos. No Grupo D, Geórgia e Alemanha empataram 1-1 no primeiro jogo, enquanto a Polónia bateu a Hungria, por 3-1. A Geórgia voltou a empatar a um golo com a Polónia, enquanto a Alemanha goleou a Hungria por 6-2, com Sebastian Westerhoff a fazer um “hat-trick”. A Alemanha chegou ao topo do grupo graças ao 1-0 com que bateu os polacos, que perderam o segundo posto para a Geórgia, após esta vencer a Hungria por 2-1.

Nos quartos-de-final, um golo de Wayne Rooney logo aos sete minutos foi suficiente para os ingleses ganharem à Jugoslávia, enquanto a Dinamarca, apesar de ter recuperado de uma desvantagem de dois golos com a Espanha, acabou derrotada no desempate por pontapés da marca de grande penalidade. A França precisou do mesmo método de desempate para afastar a Alemanha depois da igualdade a uma bola, enquanto a Suíça ganhou calmamente à Geórgia, por 3-0. Na meia-final, os suíços repetiram o resultado, desta vez sobre a Inglaterra, e a França voltou a ser melhor no desempate por grandes penalidades, desta feita sobre a Espanha, depois do 1-1 no final do tempo regulamentar. Guillaume Plessis colocou os franceses a ganhar, pouco antes do intervalo, mas um seu autogolo na segunda parte levou o jogo para o desempate. Plessis voltou a estar em foco, ao falhar um penalty, mas a França acabou por ganhar por 3-2.

Rooney fez um “hat-trick” na vitória por 4-1 sobre a Espanha, ajudando a Inglaterra a chegar ao terceiro posto. Na final, a sorte que havia protegido a França no desempate por grandes penalidades, desapareceu. Depois do nulo no tempo regulamentar, Plessis e Samy Houri falharam os dois primeiros remates dos franceses, com Reto Ziegler a fazer o 4-2 final que deu o título aos suíços.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=2002/index.html#suica+brilha+dinamarca