O "site" oficial do futebol europeu

Espanha de regresso ao topo

As vitórias de Portugal em 1995 e 1996 igualaram os portugueses com a Espanha, com três títulos europeus de Sub-16. Um ano depois, na Alemanha, os espanhóis restaurariam essa vantagem.
Espanha de regresso ao topo
A Espanha voltou às vitórias em 1997 ©Sportsfile

Espanha de regresso ao topo

As vitórias de Portugal em 1995 e 1996 igualaram os portugueses com a Espanha, com três títulos europeus de Sub-16. Um ano depois, na Alemanha, os espanhóis restaurariam essa vantagem.

As vitórias de Portugal em 1995 e 1996 igualaram os portugueses com a Espanha, com três títulos europeus de Sub-16. Um ano depois, na Alemanha, os espanhóis restaurariam essa vantagem.

Com efeito, Portugal perderia o título logo na fase de apuramento, falhando a presença na fase final pela primeira vez em 13 anos, após ter perdido por 1-0, tanto com a Hungria como com a Arménia. A Alemanha posicionou-se no Grupo A e passeou-se pela fase de qualificação, tendo derrotado Israel (3-0), Suíça (2-0) e Irlanda do Norte (1-0). Os suíços também prosseguiram para os quartos-de-final, graças a triunfos frente a Israel e Irlanda do Norte. A Espanha iniciou o Grupo B praticamente com um jogador expulso, logo aos oito minutos, e nos instantes seguintes viu-se em desvantagem frente à Ucrânia. Viriam a vencer esse encontro por 6-1 e a continuarem imparáveis. Mais triunfos frente à Polónia e à Áustria asseguraram um registo perfeito para os espanhóis. O segundo lugar pertenceria aos austríacos, com melhor registo no confronto directo com a Ucrânia e Polónia.

Esse grupo viria a registar impressionantes 23 golos, mais cinco do que os alcançados no Grupo C, que a Bélgica conquistou com mais três pontos que a Hungria. Os húngaros iniciaram a prova com um triunfo por 6-3 frente à Geórgia, enquanto a Bélgica apenas necessitou de um golo para bater a Itália. Um tento foi também suficiente para os belgas derrotarem a Hungria e assegurarem o apuramento. O triunfo dos húngaros por 2-1 frente à Itália assegurou-lhes o segundo lugar, enquanto a Bélgica goleou a Geórgia, por 5-1, conquistando o primeiro lugar do grupo. A Turquia venceu o Grupo D sem sofrer qualquer golo, tendo ganho à Eslovénia (2-0), Eslováquia (1-0) e Islândia (4-0). Uma vitória frente à Islândia e um empate 2-2 com a Eslovénia deram à Eslováquia o segundo lugar da "poule" e o apuramento para os quartos-de-final.

Nos quartos-de-final, Alemanha e Espanha venceram ambas por 3-1 frente à Hungria e Eslováquia, respectivamente. Já a Áustria derrotou a Turquia, por 3-0, enquanto a Bélgica perdeu no desempate por grandes penalidades com a Suíça, após um empate sem golos. Com três jogadores suspensos, a Suíça resistiu à Áustria, logrando um nulo. No entanto, perderia nas grandes penalidades, por 6-5. A Alemanha perdeu com a Espanha, nas meias-finais, por 2-1, mas derrotaria a Suíça, por 3-1, qualificando-se para o Mundial de Sub-17.

Em 1988, a Espanha havia conquistado o troféu no desempate por grandes penalidades, frente a Portugal. A geração de 1997 repetiria o feito, com Corona a converter a grande penalidade decisiva. No Mundial, a Áustria ficaria pela fase de grupos. A Espanha acabaria no terceiro posto, batendo a Alemanha, que havia perdido nas meias-finais com o Brasil, selecção que conquistaria a prova.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=1997/index.html#espanha+regresso+topo