O "site" oficial do futebol europeu

Portugal termina longo jejum

Depois de vencer a final de Sub-16 em 1989, Portugal não chegava tão longe há sete anos, mas em 1995 conquistou o troféu pela segunda vez.
Portugal termina longo jejum
O Estádio Constant Vanden Stock foi palco da final de 1995 ©Getty Images

Portugal termina longo jejum

Depois de vencer a final de Sub-16 em 1989, Portugal não chegava tão longe há sete anos, mas em 1995 conquistou o troféu pela segunda vez.

Depois de vencer a final de Sub-16 em 1989, Portugal não chegava tão longe há sete anos, mas em 1995 conquistou o troféu pela segunda vez ao desforrar-se da vizinha Espanha.

A Turquia, detentora do troféu, passou a fase de apuramento, mas a finalista vencida Dinamarca não o conseguiu e, na primeira época como nações separadas da antiga Checoslováquia, força dominante nos Sub-16, ambos os países daí resultantes apuraram-se para a fase final, organizada pela Bélgica, sem ceder qualquer ponto. A República Checa manteve o desempenho em solo belga, ao bater a Polónia, Itália e Suécia no Grupo A. A Suécia empatou (1-1) diante dos transalpinos e depois venceu os polacos por 1-0 para chegar à meia-final, já que Itália e Polónia não passaram do nulo.

A Bélgica também se mostrou muito forte no Grupo B. Venceu a França por 4-1 e depois a Noruega por 3-0, antes de garantir o primeiro lugar com um empate a zero frente à Áustria. A França juntou-se-lhe nos quartos-de-final ao vencer a Áustria e, inspirada por um "hat-trick" de Nicolas Anelka, goleou a Noruega por 4-0. A Espanha apurou-se sem problemas no Grupo C, com triunfos frente a Alemanha, Turquia e Eslovénia. A campeã Turquia começou a participação com uma vitória por 2-0 sobre a Eslovénia, mas derrotas ante a Espanha e a Alemanha permitiram aos germânicos qualificarem-se às custas dos turcos. Portugal mostrou credenciais ao triunfar ante a Eslováquia por 4-0, golos todos na segunda parte, no jogo de abertura do Grupo D, enquanto a Inglaterra recuperou de uma desvantagem para empatar ante a Escócia a um golo. Na ronda seguinte, a Escócia perdeu contra Portugal por 3-1 e a Inglaterra derrotou a Eslováquia por 2-1, tendo John Curtis apontado o tento da vitória nos instantes finais. Por fim, na terceira jornada, a Inglaterra venceu Portugal por 3-1 e garantiu o primeiro lugar do grupo.

Na segunda época em que se realizaram os quartos-de-final, três dos quatro segundos classificados seguiram em frente. A Alemanha venceu a República Checa por 2-0, enquanto Portugal e França venceram Bélgica e Inglaterra, respectivamente, por 1-0. A Espanha, vencedora do Grupo C, eliminou a Suécia por 1-0. Afigurava-se um duelo ibérico na final e isso acabou por acontecer, já que Portugal derrotou a Alemanha por 3-1 e a Espanha fez o mesmo à França por 2-0. No jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares, a Alemanha levou a melhor sobre a França (2-1) e garantiu a presença no Campeonato do Mundo de Sub-17. A final entre Portugal e Espanha realizou-se no Estádio Constant Vanden Stock, em Bruxelas. Golos na segunda parte, da autoria de Zeferino Soares e Vítor Pereira, proporcionaram a vitória a Portugal e vingaram o desaire frente ao mesmo adversário em 1988, no desempate por grandes penalidades.

No Mundial, realizado no Equador, Alemanha e Espanha ficaram-se pela fase de grupos, enquanto Portugal chegou aos quartos-de-final, onde perdeu por 2-0 frente ao Gana, mais tarde vencedor da competição.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=1995/index.html#portugal+termina+longo+jejum