O "site" oficial do futebol europeu

Espanha sagra-se tricampeã

Três anos depois de se tornar a única equipa a conquistar o Europeu de Sub-16 pela segunda vez, a Espanha somou mais um título na categoria.
Espanha sagra-se tricampeã
A Espanha venceu pela terceira vez a prova em 1991 ©UEFA.com
SSI Err

Espanha sagra-se tricampeã

Três anos depois de se tornar a única equipa a conquistar o Europeu de Sub-16 pela segunda vez, a Espanha somou mais um título na categoria.

Três anos depois de se tornar a única equipa a conquistar o Campeonato da Europa de Sub-16 pela segunda vez, a Espanha deslocou-se até à Suíça e somou o terceiro título da categoria no seu historial.

A campeã Checoslováquia foi baixa de vulto após a fase de qualificação, perdendo com um resultado total de 3-2 frente à Roménia. No entanto, a Alemanha unificada, cujas partes constituintes tinham sido forças dominantes nos Sub-16, assegurou a viagem até ao país vizinho com um resultado total de 4-0 frente à Irlanda do Norte.

A Alemanha ficou no Grupo A do torneio na Suíça, mas perdeu por 3-1 frente à Áustria na primeira jornada - depois de ter estado a vencer ao intervalo com um golo de Carsten Jancker - , enquanto a Suécia venceu a Bulgária por 1-0. A Alemanha precisava agora de vencer os restantes jogos para manter as esperanças de apuramento vivas e cumpriu o objectivo ao vencer a Suécia por 1-0 e a Bulgária por 5-0. A Áustria tinha batido a Bulgária por 1-0, mas uma derrota pela margem mínima frente à Suécia afastou as duas equipas da fase seguinte, por culpa da melhor diferença de golos da Alemanha.

Portugal iniciou o Grupo B com uma vitória por 2-0 frente à selecção anfitriã e a Grécia venceu a Polónia por 1-0. Depois, os dois vencedores da primeira jornada empataram a um golo, tal como a Suíça frente à Polónia. Assim, parecia que também seria a diferença de golos a decidir os apurados neste grupo. E foi o que se verificou, com a vitória da Grécia sobre a Suíça, por 4-0, a afastar Portugal, a quem de nada valeu o triunfo frente à Polónia, por 1-0.

O Grupo C começou com dois empates - 1-1 entre Roménia e Dinamarca, e a zero entre França e Finlândia. Mas, depois, a França começou a marcar, vencendo a Roménia por 3-0 e a Dinamarca por 4-1. A Finlândia tinha vencido a Dinamarca por 2-1, mas perdeu pelo mesmo resultado frente à Roménia, permitindo o apuramento francês.

A vitória da Espanha sobre a União Soviética, por 4-1, na jornada inaugural do Grupo D, provou ser um resultado decisivo. A Islândia venceu a Jugoslávia por 2-1, mas depois perdeu ante a Espanha pelo mesmo resultado, numa ronda em que a URSS venceu a Jugoslávia, por 3-1. Os jugoslavos recuperaram e surpreenderam a Espanha por 3-2, mas o triunfo da selecção soviética frente à Islândia, por 2-0, não foi suficiente para dar a volta à sua pior diferença de golos.

Um golo de Antonio Segura, no início da segunda parte, foi suficiente para a Espanha vencer a Grécia por 1-0 nas meias-finais, mas um empate a um golo obrigou Alemanha e França a recorrerem às grandes penalidades. O desempate foi épico, antes do remate de Karl-Heinz Lutz ter sido decisivo na vitória por 6-5. No jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares, a França foi derrotada pela Grécia, novamente nas grandes penalidades, por 5-4, depois de um empate a um golo. Na final, realizada no Estádio Wankdorf, em Berna, a Espanha venceu a Alemanha por 2-0, graças a dois golos de Segura, aos 25 e 35 minutos.

No entanto, a Espanha foi impedida de chegar à final do Campeonato do Mundo de Sub-16 que se seguiu, em Itália, pelo Gana, que ganhou por 1-0. A selecção anfitriã já tinha ficado pelo caminho na fase de grupos, enquanto a participação da Alemanha terminou nos quartos-de-final, frente à Espanha.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=1991/index.html#espanha+sagra+tricampea