O "site" oficial do futebol europeu

Espanha vence nos penalties

A Espanha beneficiaria do factor casa para vencer o seu segundo Europeu de Sub-16, numa fase final onde seis das 16 equipas terminariam sem derrotas no final do tempo regulamentar.
Espanha vence nos penalties
A Espanha venceu Portugal na final, após o desempate por grandes penalidades ©UEFA.com

Espanha vence nos penalties

A Espanha beneficiaria do factor casa para vencer o seu segundo Europeu de Sub-16, numa fase final onde seis das 16 equipas terminariam sem derrotas no final do tempo regulamentar.

Em 1986/87, quando o título dos Sub-16 não foi atribuído, a campeã Espanha nem sequer se tinha qualificado. No ano seguinte foi escolhida como anfitriã e tornar-se-ia no primeiro país a vencer a prova pela segunda vez.

A Itália, que venceu a prova em 1987 mas perderia o troféu por ter colocado em campo irregularmente um jogador, falhou o apuramento, ao perder por 9-8 no desempate por grandes penalidades com a Suíça, depois de ter ganho em casa por 3-0 a segunda mão, igualando a vitória dos suíços no primeiro jogo. A União Soviética, finalista vencida em 1987 e mais tarde campeã do Mundo, seria afastada da fase final por um total de 4-2 ante a Jugoslávia. A Alemanha Ocidental, o outro antigo campeão para além da Itália, a Espanha e a URSS, chegaria à fase final e ficaria no Grupo A. Começou por empatar 1-1 com a Noruega, a que se seguiu uma vitória por 3-0 sobre a Áustria e uma outra por 2-1 ante a Finlândia, que significaram vitória no grupo e consequente apuramento.

O Grupo B terminaria de forma dramática. A Suécia derrotaria a Jugoslávia por 1-0 na primeira jornada enquanto a Alemanha Oriental empataria a um golo com a Roménia, país que repetiria o resultado dois dias depois ante os suecos. A RDA venceria pela margem mínima a Jugoslávia e estava assim empatada com a Suécia. Como a Roménia voltaria a empatar a 1-1, desta vez com a Jugoslávia, o mesmo resultado no outro encontro entre alemães de leste e suecos significou que o vencedor do grupo seria decidido por pontapés da marca de grande penalidade. Naquele que foi o primeiro desempate dessa forma numa fase de grupos duma prova da UEFA, a RDA seguiria em frente por um total de 5-4.

A anfitriã Espanha, no Grupo C, empatou a zero com a Hungria no primeiro encontro, mas os triunfos por 4-2 ante França e Turquia valeriam a qualificação. Para além da Suécia, Roménia e Hungria, um outro país seria afastado sem derrotas na prova, a República da Irlanda, no Grupo D. Primeiro empataria 0-0 contra Portugal, enquanto a Bélgica bateria a Suíça por 2-1. Depois suíços e irlandeses empatariam 2-2, enquanto Portugal bateu a Bélgica pela margem mínima. Assim, apesar da Irlanda ter derrotado a Bélgica por 1-0, não ultrapassaria Portugal que bateu a Suíça pelo mesmo resultado.

A “Ibéria” bateria a Alemanha - ainda separada - nas meias-finais, com a Espanha a bater a RFA por 3-0 e Portugal a aplicar uns claros 4-0 ante a RDA. Os alemães de leste derrotariam os vizinhos do outro lado do muro por 5-4, no desempate por grandes penalidades, arrecadando a medalha de bronze e seria da mesma maneira, mas por 4-2, que a Espanha venceria Portugal na final.

http://pt.uefa.com/under17/history/season=1988/index.html#espanha+vence+penalties