O "site" oficial do futebol europeu

Desempates por penalties: os mais longos e os mais curtos da história

Publicado: quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018, 9.00CET
O Real Madrid eliminou o Krasnodar na UEFA Youth League ao vencer por 3-0 no desempate por penalties e ficou perto do recorde de triunfo mínimo conseguido dessa forma: olhamos para os recordes nas grandes penalidades.
por Paul Saffer
Desempates por penalties: os mais longos e os mais curtos da história
Os adeptos do Krasnodar acabaram por ficar desapontados ©Getty Images
 
Publicado: quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2018, 9.00CET

Desempates por penalties: os mais longos e os mais curtos da história

O Real Madrid eliminou o Krasnodar na UEFA Youth League ao vencer por 3-0 no desempate por penalties e ficou perto do recorde de triunfo mínimo conseguido dessa forma: olhamos para os recordes nas grandes penalidades.

Num jogo visto no estádio por uma assistência recorde na UEFA Youth League de 32.510 espectadores, o Real Madrid afastou o Krasnodar no "play-off", ontem à noite, ao vencer pot 3-0 no desempate por penalties e ficou perto do recorde de triunfo mínimo conseguido dessa forma. O UEFA.com a satisfação e o drama das grandes penalidades.

Origem
• A FIFA adoptou o desempate por penalties a 27 de Junho de 1970, no seguimento de uma proposta do presidente da Federação de Futebol de Israel (IFA), Michael Almog, após ter visto o seu país ser afastado nos quartos-de-final dos Jogos Olímpicos de 1968 devido a sorteio.

Primeiro
• O primeiro desempate nas competições da UEFA aconteceu a 30 de Setembro de 1970, quando o Budapest Honvéd eliminou o Aberdeen por 5-4, na primeira eliminatória da Taça dos Clubes Vencedores de Taças.

• Em Novembro desse ano, o Everton eliminou o Borussia Mönchengladbach por 4-3, na segunda eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus.

Finais
• A Checoslováquia bateu a República Federal da Alemanha por 5-3, com o famoso remate de Antonín Panenka a decidir a final do Campeonato da Europa de 1976, a única vez que uma final foi para penalties. A agora extinta regra do "golo de ouro" foi utilizada entre 1996 e 2000.

Proeza checa
• No total a Checoslováquia sujeitou-se a 14 desempates em grandes competições e saiu vitoriosa em todos, com o triunfo na final do Europeu de 1976 a ser seguido por uma vitória sobre a Itália, por 9-8, no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugar, em 1980.

• A República Checa deu seguimento a esse feito, convertendo os seis remates de que dispôs para derrotar a França, nas meias-finais de 1996, o único desempate em que participou após se ter separado da Eslováquia.

Épicos
As meias-finais do Campeonato da Europa Sub-21 de 2007, entre Holanda e Inglaterra, teve 32 penalties, antes de os holandeses prevalecerem por 13-12, no desempate mais longo na história das competições da UEFA.

• Coincidência ou não, os dois jogadores que falharam no primeiro desempate da selecção inglesa sénior – nas meias-finais do Campeonato do Mundo de 1990, frente à República Federal da Alemanha – estiveram em Heerenveen, com Stuart Pearce a orientar a equipa e Chris Waddle nas bancadas.

• O maior número de grandes penalidades num jogo da UEFA Champions League aconteceu em 1993/94, numa das rondas de qualificação, quando o Skonto, da Letónia, bateu o Olimpija Ljubljana, da Eslovénia, por 11-10.

• O jogo entre Galatasaray e Gençlerbirliği, referente aos oitavos-de-final da Taça da Turquia, realizado a 28 de Novembro de 1996, assistiu a 32 penalties marcados consecutivos, um recorde num desempate entre equipas de primeiro escalão. İlyas Kahraman, suplente do Galatasaray, falhou o 17º da formação de Istambul, antes de o Gençlerbirliği marcar e fazer o 17-16 final.

• O guarda-redes do Galatasaray, Hayrettin Demirbaş, converteu a sua tentativa mas não defendeu nenhum dos 17 remates do adversário, apesar de Fatih Terim lhe gritar para abrir os braços quando se estirasse. Kubilay Aydın, homólogo de Hayrettin, foi apanhado a dizer ao colega de posição, durante o desempate: "É uma vergonha para nós. Ao menos tu defendes um" e "que isto acabe depressa".

Duckadam sobre 1986

• Apenas um mês antes, o jogo da quinta eliminatória da Taça de França, entre Obernai e Wittelsheim, foi para penalties, mas teve de ser interrompido quando se registava um empate a 15, ao fim de 20 tentativas para cada equipa. A falta de luz natural impediu a sua continuidade, e de acordo com os regulamentos da competição, o Obernai, do escalão mais baixo, seguiu em frente na prova, naquele que é considerado o mais longo desempate numa grande competição do continente europeu (40 pontapés no total).

• Houve um ainda mais longo, na edição 2004/05 da Taça da Namíbia, com o KK Palace a vencer o Civics por 17-16, após 48 tentativas.

• Em 2016, o SK Batov bateu o FC Fryšták 21-20 após 52 pontapés num jogo da quinta divisão chega.

O mais curto
• O menor número de penalties marcados numa grande competição europeia de clubes aconteceu numa ocasião ilustre, com o Steaua București a vencer o Barcelona por 2-0, na final da Taça dos Campeões Europeus de 1986, com Helmut Duckadam a defender as quatro tentativas da equipa espanhola.

Mais frequente
• Desde que a UEFA alterou os regulamentos do Campeonato da Europa Sub-17 para a edição de 2011/12, de modo a excluir o prolongamento, as três finais foram decididas nos penalties, resultando no segundo título para Holanda, Rússia (que também tinha ganho dessa forma em 2006) e Inglaterra.

Alguns conselhos do mestre...

UEFA Training Ground e os segredos de Panenka para marcar um penalty

Última actualização: 08-02-18 9.28CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

https://pt.uefa.com/uefayouthleague/news/newsid=2476646.html#desempates+penalties+mais+longos+curtos+historia