O "site" oficial do futebol europeu

Marcelo sente-se em casa no Real Madrid

Publicado: Sexta-feira, 5 de Agosto de 2016, 10.03CET
Numa entrevista antes da SuperTaça Europeia, Marcelo fala da determinação de Casemiro, do impacto de Zinédine Zidane e das razões pelas quais tem "um grande amor" pelo Real Madrid.
Marcelo sente-se em casa no Real Madrid
Marcelo é um dos pilares do Real Madrid há quase uma década ©AFP/Getty Images
 
Publicado: Sexta-feira, 5 de Agosto de 2016, 10.03CET

Marcelo sente-se em casa no Real Madrid

Numa entrevista antes da SuperTaça Europeia, Marcelo fala da determinação de Casemiro, do impacto de Zinédine Zidane e das razões pelas quais tem "um grande amor" pelo Real Madrid.

O lateral-esquerdo Marcelo completa, em Janeiro, dez anos ao serviço do Real Madrid. Só o capitão Sergio Ramos está há mais tempo no clube. Ao fim de uma década de êxitos, o internacional brasileiro de 28 anos mostra-se pronto para viver novos sucessos e erguer mais troféus por um clube que já considera ser a sua casa.

O que significa jogar a SuperTaça Europeia como campeão da Europa?

Marcelo: Deixa-me, a mim e aos meus colegas, extremamente orgulhoso. É um prémio por termos conquistado a maior competição da Europa.

É um dos poucos jogadores que venceu por duas vezes a UEFA Champions League. Consegue descrever o que sentiu quando viu Cristiano Ronaldo converter o penalty decisivo em Milão?

Marcelo: Fiquei louco de alegria. Quando o Cristiano converteu o penalty que selou o triunfo abracei toda a minha família, que estava sentada perto de mim, junto ao nosso banco de suplentes. Não consigo explicar por palavras o que senti nesse momento.

Jogou na SuperTaça 2014 contra o Sevilha. Que importância tem começar a época com uma vitória num jogo tão prestigiante?

Marcelo: Seria fantástico para os adeptos do Real Madrid se conseguíssemos começar a temporada com a conquista da SuperTaça Europeia. É a primeira competição da temporada e as equipas ainda estão numa fase de preparação quando a jogam. Tem sido um Verão muito ocupado para vários jogadores do Real Madrid, mas ainda assim vamos dar tudo para erguer o troféu e dar mais essa alegria aos adeptos.

Como conseguem os jogadores manter a motivação depois de uma temporada em que alcançaram tantos êxitos?

Marcelo: Foi uma temporada bem-sucedida, mas já ficou para trás e agora é uma nova temporada que começa. Há que fazer uma boa preparação durante o Verão e aproveitar a pré-época o melhor possível para nos apresentarmos a postos.

©AFP/Getty Images

Cada época traz novos desafios e é sempre fundamental dar o nosso melhor. Há sempre muito entusiasmo quando cada temporada começa. Desde que cheguei ao Real Madrid, em Janeiro de 2007 [vindo do Fluminense, do Rio de Janeiro] que aprendi a lutar por tudo e a dar o meu melhor em cada jogo. Quando se está de férias tudo o que se quer é recomeçar a jogar.

O facto de a SuperTaça Europeia ser agora disputada em diferentes cidades europeias a cada edição torna a prova mais interessante?

Marcelo: Onde quer que joguemos, sentimos sempre a paixão dos adeptos. Estivemos no Canadá e nos Estados Unidos nesta pré-temporada e podemos sentir a paixão que as pessoas têm pelo Real Madrid. E isso acontece em todos os lados onde vamos. Sentimo-lo na SuperTaça em Cardiff há dois anos e estou certo de que o vamos voltar a sentir na Noruega. E isso deixa-nos extremamente felizes.

O seu compatriota Casemiro impressionou muita gente ao longo da última época. Quais são os seus principais pontos fortes?

Marcelo: Conheço o Casemiro há muito tempo e, ao longo destes anos, ele foi ganhando muita experiência. Conta, agora, com duas Champions Leagues no seu palmarés e é um jogador ainda jovem, mas com muito talento. Acredito que é um dos melhores médios-defensivos do mundo, juntamente com Luka Modrić e Toni Kroos.

Como é Zinédine Zidane como treinador?

©Getty Images

Marcelo: É uma pessoa fantástica, que compreende na perfeição os jogadores. Num curto espaço de tempo provou o seu talento como treinador. É um ganhador.

O que mais o surpreendeu no seu estilo de jogo?

Marcelo: Ele gosta de ter a posse de bola e pede que pressionemos alto de imediato quando a perdemos. Mas o que mais me surpreendeu foi a calma que demonstra quando explica algo.

Ao fim de quase uma década no Real Madrid, o que significa para si este clube?

Marcelo: Sinto-me em casa. O Real deu-me tudo, tal como o Fluminense quando iniciei a minha carreira. Sinto um grande amor pelo Real que é, para mim, o maior clube do mundo e a minha casa.

Este artigo faz parte do programa oficial da SuperTaça Europeia. Descarregue aqui a sua cópia (em inglês).

Última actualização: 05-08-16 15.18CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefasupercup/news/newsid=2394277.html#marcelo+sente+casa+real+madrid