2008: Zenit dá primeira SuperTaça à Rússia

Com uma excelente exibição e o internacional português Danny em destaque, o Zenit levou a SuperTaça Europeia pela primeira vez para a Rússia ao bater, no Mónaco, o campeão europeu Manchester United.

2008: Zenit dá primeira SuperTaça à Rússia

Manchester United FC 1-2 FC Zenit St. Petersburg
(Vidić 73; Pogrebnyak 44, Danny 59)

Com uma excelente exibição, o FC Zenit St. Petersburg conquistou a SuperTaça Europeia pela primeira vez na sua história ao bater o campeão europeu Mancehster United FC, no Mónaco, com um golo marcado em cada parte, da autoria de Pavel Pogrebnyak e do internacional português Danny, em estreia na formação da Rússia.

Foram meses memoráveis para o futebol do país, com o Zenit a conquistar a Taça UEFA em Maio, antes de a selecção da Rússia se exibir a grande nível e atingir as meias-finais no UEFA EURO 2008™ e de o clube de São Petersburgo escrever nova página de glória em Monte Carlo, ao triunfar frente ao United graças aos golos apontados por dois jogadores com motivação especial para brilhar. Pogrebnyak, que falhou a final da Taça UEFA e o EURO devido a castigo e lesão, respectivamente, inaugurou, de cabeça, o marcador um minuto antes do intervalo e o melhor em campo, Danny, assinalou o seu primeiro jogo pelo clube com um excelente golo aos 59 minutos. Apesar de Nemanja Vidić ter reduzido a desvantagem da turma inglesa, o United tinha ainda uma tarefa complicada pela frente e mais complicada se tornou com a expulsão de Paul Scholes, pelo que o Zenit acabou mesmo por conquistar mais um troféu europeu, pouco antes de iniciar a sua primeira participação na UEFA Champions League.

"Penso que se olharmos para o número de oportunidades que criámos podemos dizer que a vitória foi merecida", referiu Dick Advocaat, técnico do Zenit, que viu a sua equipa tornar-se na primeira formação russa a conquistar a SuperTaça Europeia. "Os primeiros 15 minutos foram algo complicados e tivemos alguma dificuldade na movimentação dos avançados. Mas a partir daí começámos a controlar o jogo e a criar oportunidades de golo, embora tenhamos desperdiçado várias. Esta noite deixámos como que uma espécie de aviso daquilo que somos capazes".

Do lado do United, Alex Ferguson concordou: "Penso que é inegável que o Zenit mereceu vencer o jogo. Foram melhores que nós, embora a diferença não tenha sido assim tão acentuada. Jogámos melhor depois de sofrer o 2-0, criámos algumas boas ocasiões de golo e, quando reduzimos a desvantagem, ainda havia muito tempo para procurar a igualdade. Foi um bom jogo, bastante aberto, com ambas as equipas a trabalharem bastante numa noite muito quente. Quero aproveitar para felicitar o Zenit pelo triunfo".