2007: Milan supera Sevilha abalado

Resumo da SuperTaça Europeia de 2007

A SuperTaça Europeia, disputada no Mónaco a 31 de Agosto, assinalou o início da temporada de clubes de 2007/08, mas o encontro, que se esperava de festa, ficou ensombrado pela morte do jogador Antonio Puerta, do Sevilla FC, apenas três dias antes do encontro com o AC Milan.

O Sevilha, detentor da Taça UEFA, partia para o encontro com os milaneses, vencedores da UEFA Champions League, com o objectivo de se tornar no segundo clube da história a conquistar duas SuperTaças Europeias consecutivas, mas a morte do médio-esquerdo, devido a ataque cardíaco ocorrido durante um encontro do campeonato, relegou para segundo plano o aspecto desportivo.

O Milan venceu por 3-1 e teve Andrea Pirlo em excelente nível, mas o médio italiano não esqueceu o malogrado atleta. "Foi complicado encarar esta situação, mas também jogámos por ele [Puerta] e fizemo-lo com o melhor espírito possível", afirmou.

Enquanto o Sevilha procurava recuperar mentalmente para o desafio, o campeão europeu recebia boas notícias em vésperas do encontro, pois Kaká foi pela UEFA como Jogador do Ano e melhor avançado de 2007 na cerimónia de entrega de prémios anuais da UEFA, no Mónaco.

Os seus colegas Paolo Maldini e Clarence Seedorf foram igualmente galardoados, tendo sido eleitos respectivamente como o melhor defesa e o melhor médio da temporada nas competições europeias. Petr Čech, do Chelsea FC, quebrou a hegemonia do clube milanês ao vencer na categoria de guarda-redes.

Na partida da SuperTaça Europeia, Renato ainda deu vantagem ao Sevilha aos 13 minutos e a formação espanhola honrou Puerta com uma excelente exibição na primeira parte.

No entanto, o Milan transformou-se após o intervalo e deu a volta ao jogo na etapa complementar. Filippo Inzaghi apontou de cabeça, aos 54 minutos, o golo do empate, na sequência de um cruzamento de Gennaro Gattuso, sete minutos antes de Marek Jankulovski fazer o 2-1 e dar vantagem aos italianos, num remate de primeira após excelente passe de Pirlo.

Andrés Palop ainda defendeu uma grande penalidade cobrada por Kaká aos 87 minutos, mas a estrela brasileira marcou na recarga e fechou o marcador. Os adeptos do Sevilha, contudo, lembraram que o encontro não era o mais importante para eles e gritaram o nome de Puerta ao longo do desafio.

"A segunda parte foi demais para nós", lamentou o treinador do Sevilha, Juande Ramos. "Queríamos muito dedicar esta vitória ao Antonio, mas pelo menos jogámos bem".

O treinador do Milan, Carlo Ancelotti, referiu: "O que aconteceu nos últimos dias, com a morte de Puerta, criou uma atmosfera bastante especial para este jogo. Naturalmente, o Sevilha ficou mais afectado pela situação do que nós, mas ainda assim jogou bem, em especial na primeira parte. Nós reagimos e estivemos bem melhor na segunda parte. Preparámo-nos muito bem, a equipa esteve compacta e mantivemos a calma mesmo quando estávamos em desvantagem no marcador".