2001: Owen em grande estilo

Celebration (Liverpool FC)
©Getty Images

FC Bayern München 2-3 Liverpool FC

"Michael Owen é um jogador de classe mundial e a nossa equipa não o conseguiu controlar". O treinador do FC Bayern München, Ottmar Hitzfeld, não hesitou em apontar o elemento que tinha feito a diferença entre as duas equipas, num jogo em que o Liverpool FC venceu por 3-2 e juntou a SuperTaça Europeia à Taça UEFA, que tinha conquistado seis meses antes.

Depois da emocionante final de Dortmund, em que bateu o Deportivo Alavés, por 5-4, o Liverpool voltou aos triunfos, com Owen a marcar um golo e a oferecer outro.

O Liverpool, que na época anterior também tinha conquistado a Taça da Liga Inglesa e a Taça de Inglaterra, voltou a estar em grande nível e, ao intervalo, já batia os campeões europeus por 2-0.

Owen esteve fantástico e a meio do primeiro tempo, assistiu o novo reforço John Arne Riise, com o norueguês a justificar o estatuto, abrindo o activo.

Quase sobre o intervalo, o Liverpool aumentou a vantagem numa jogada em que Emile Heskey ultrapassou Thomas Linke e Robert Kovac, antes de bater Oliver Kahn.

O jogo ficou decidido no primeiro minuto do segundo tempo, quando Jamie Carragher assistiu Owen, que marcou o terceiro golo a Kahn.

Com três golos de vantagem, o Liverpool recuou no terreno e convidou o Bayern a atacar. Depois de não ter feito qualquer remate na primeira parte, o Bayern mostrou a razão pela qual tinha batido o Valencia CF na final da UEFA Champions League, embora no desempate por grandes penalidades.

Aos 57 minutos, Hasan Salihamidzic correspondeu da melhor forma a um canto marcado por Owen Hargreaves e, a oito minutos do final, foi a vez de o suplente Carsten Jancker bater o guarda-redes Sander Westerveld, com os dois golos a serem apontados de cabeça.

O final de jogo foi muito emocionante, mas nem a presença de Kahn na área do Liverpool permitiu que os alemães alcançassem o empate.