Atlético conquista Europa League em Lyon

Dois golos de Antoine Griezmann e um do capitão Gabi fizeram a diferença em Lyon e deram ao Atlético a sua terceira UEFA Europa League.

An error occurred while playing the video

message

Next video

O Club Atlético de Madrid conquistou a UEFA Europa League pela terceira vez ao derrotar em Lyon, por 3-0, o Olympique Marseille. A jogar a pouco mais de 60 quilómetros da sua cidade natal, Antoine Griezmann foi a figura do encontro ao apontar os dois primeiros golos da partida. O capitão Gabi fechou a contagem com um remate cruzado já perto do fim.

O Marselha até começou melhor. Germain surgiu isolado na cara de Oblak, após passe fantático de Payet, mas atirou por cima. Motivada, a turma francesa continuou por cima nos minutos iniciais e Rami também ameaçou a baliza contrária.

Mas, letal como sempre, seria o Atlético a ganhar vantagem na primeira vez que chegou perto da grande área contrária, estavam decorridos 21 minutos de jogo. Presionado, o sector defensivo do Marselha errou no momento de sair com a bola controlada e esta sobrou para Gabi, que de pronto a colocou em Griezmann. Igual a sim mesmo, na cara do compatriota Mandanda, o avançado internacional francês não perdoou e abriu o activo.

Apenas dez minutos depois, novo rude golpe para o Marselha. Dimitri Payet, "rei" das assistências da prova, ressentiu-se de uma lesão muscular e, em lágrimas, acabou substituído. E o gople de misericórdia chegou a abrir a segunda parte. No seguimento de uma bonita jogada ao primeiro toque do Atlético, Griezmann voltou a surgir isolado diante de Mandanda e uma vez mais, com enorme classe, não falhou.

Lutador, o Marselha nunca baixou os braços e quase reduziu à entrada para os dez minutos finais num cabeceamento ao poste de Kostas Mitroglou, que havia saltado do banco pouco antes, mas uma vez mais seria o Atlético a marcar. Gabi recebeu a bola já dentro da grnade área contrária e, com um remate rasteiro e cruzado, sentenciou em definitivo o desfecho da final.

Homem do jogo: Antoine Griezmann (Atlético)

Duas oportunidades, dois golos. Nascido e criado a menos de 70 quilómetros de Lyon, o avançado internacional francês mostrou-se mortífero como sempre. Que melhor local poderia ter tido para conquistar o seu primeiro grande troféu?

Reacções

Antoine Griezmann, avançado do Atlético: "Há muitos anos que trabalhava para viver um momento como este. Foi para isto que saí de casa aos 14 anos. Vamos celebrar. A minha família está aqui. Há que tirar o chapéu ao Marselha, ainda assim, uma grande equipa. Não sei descrever a finalização do segundo golo; tive sangue-frio, simplesmente."

Adil Rami, defesa do Marselha: "O último degrau foi demasiado alto para nós, mas lutámos com tudo o que tínhamos até ao fim. Faltou-nos experiência. Contra uma equipa como o Atlético não nos podemos preocupar em jogar bom futebol. É preciso chutar para a frente e ganhar as segundas bolas. Quando se tenta sair a jogar e se perde a bola contra uma equipa deste nível acaba por se pagar caro. O primeiro golo que sofremos nasceu assim e foi o ponto de viragem no encontro. Até aí tínhamos sido nós a criar problemas à defesa deles."

Leia mais declarações no nosso MatchCentre.

Principais estatísticas

  • Griezmann é o nono jogador a marcar dois golos numa final a uma só mão da Taça UEFA/UEFA Europa League – nunca ninguém apontou um "hat-trick".
  • O Atlético iguala Liverpool, Internazionale e Juventus com três troféus da Taça UEFA/UEFA Europa League conquistados. Apenas o Sevilha, com cinco triunfos na prova, ergueu mais vezes o troféu.
  • As equipas espanholas ganharam seis das nove edições da prova desde o arranque da era da UEFA Europa League: Sevilha (3) e Atlético (3).
  • Gabi, Diego Godín, Koke e Juanfran ergueram, todos eles, o troféu pela segunda vez, depois de terem também vencido a prova já sob as ordens de Diego Simeone em 2011/12. Suplente esta noite, Filipe Luís também esteve nos dois triunfos.
  • Esta foi a terceira derrota do Marselha em finais da Taça UEFA/UEFA Europa League. A outra única equipa a ter perdido três finais sem nunca ter erguido o troféu é o Benfica.
Topo