Quem está na nossa Equipa da Fase de Grupos da Europa League?

Recorrendo às estatísticas observadas na FedEx Performance Zone, o UEFA.com escolhe os jogadores que mais brilharam ao longo da fase de grupos, com a presença do português André Silva.

O português André Silva é um dos jogadores que figura na nossa equipa ideal da fase de grupos
O português André Silva é um dos jogadores que figura na nossa equipa ideal da fase de grupos ©Getty Images

Nota: Ainda que a FedEx Performance Zone seja um registo que leva em linha de conta quer os jogos europeus, quer os jogos a nível interno, a Equipa da Semana tem por base exclusivamente o desempenho na jornada da UEFA Europa League em questão.

Guarda-redes

Aly Keita (Östersund)
Titular em todos os jogos da surpreendente turma sueca, Keita fez o terceiro maior número de defesas ao longo das seis jornadas (24). A sua melhor actuação surgiu na segunda jornada, ante o Hertha, com cinco defesas e oito outras intervenções para manter a sua baliza incólume.
Posição geral no ranking FedEx Performance: 73º

Defenders

Stefan Lainer (Salzburgo)
O Salzburgo igualou o recorde de menos golos sofridos numa fase de grupos ao sofrer apenas um em seis jornadas – aquele sofrido ante o Vitória SC logo na primeira jornada – e Lainer foi um dos pilares da sua defesa, com 22 desarmes.
Posição no ranking: 11o

Sotirios Papagiannopoulos (Östersund)
Outro jogador do Östersund na nossa equipa ideal. Efectuou 39 alívios e interceptou dez remates na caminhada da sua formação rumo aos 16 avos-de-final.
Posição no ranking: 27º

Michael Lüftner (Copenhaga)
Fundamental na defesa de um Copenhaga que sofreu apenas três golos em seis jogos, o checo mostrou ainda capacidade finalizadora, com dois golos.
Posição no ranking: 36º

Alberto de la Bella (Real Sociedad)
O lateral-esquerdo da turma basca figurou na nossa Equipa da Semana da UEFA Europa League nas terceira e quarta jornadas e foi preponderante pelo seu flanco não só a defender, como a atacar, criando um total de dez situações de golo para os colegas.
Posição no ranking: 22º

Médios

Emiliano Rigoni (Zenit)
O Zenit terminou com o melhor ataque da fase de grupos (17 golos) e foi quem mais pontos somou (16), com Rigoni a mostrar-se determinante: duas assistências e seis golos, os quais fazem dele um dos melhores marcadores da presente edição da prova até agora.
Posição no ranking: 7º

Sergio Canales (Real Sociedad)
Foi quem mais assistências fez na fase de grupos: cinco, ao todo. Fez ainda um total de 26 passes que conduziram a situações de golo ao longo dos seis jogos, igualmente um máximo no conjunto das seis jornadas.
Posição no ranking: 30th

Remo Freuler (Atalanta)
Totalizou 25 desarmes - 5º entre todos os jogadores em prova neste capítulo - e foi quem mais se destacou na excelente caminhada do Atalanta rumo aos 16 avos-de-final.
Posição no ranking: 3º

Benjamin Verbič (Copenhaga)
Verbič apontou três golos e fez duas assistências, terminando a fase de grupos no segundo posto da FedEx Performance Zone. A sua melhor actuação teve lugar na sexta e última jornada, na qual fez as tais duas assistências e criou um total de oito ocasiões para os colegas.
Posição no ranking: 2º

Avaçados

Aritz Aduriz (Athletic)
O veterano ponta-de-lança do Athletic apontou cinco golos nesta fase de grupos e é agora o segundo marcador de sempre da história da UEFA Europa League. Aos 36 anos continua a ser um dos mais perigosos avançados da competição.
Posição no ranking: 1º

André Silva (Milan)
O internacional português marcou seis golos e foi, a junto com Rigoni e com o brasileiro Júnior Moraes, do Dínamo Kiev, um dos melhores marcadores da fase de grupos, depois de na época passada ter marcado quatro golos pelo Porto na UEFA Champions League.
Posição no ranking: 99º

Topo