A grande desilusão basca em Bucareste

Ander Herrera foi o exemplo perfeito da desilusão que reinava no balneário do Athletic de Bilbau, depois da derrota na final da UEFA Europa League. "Neste momento só sentimos tristeza", admitiu.

A desilusão de Ander Herrera (à esquerda) e Fernando Llorente após o apito final em Bucareste
A desilusão de Ander Herrera (à esquerda) e Fernando Llorente após o apito final em Bucareste ©Getty Images

Ander Herrera não precisava de dizer nada. Os seus olhos, ainda vermelhos das lágrimas, eram o espelho do sentimento do médio do Athletic Club, depois da derrota na final da UEFA Europa League. 

Não era exemplo único. No caso de Iker Muniain, que com 19 anos é o mais novo de uma equipa com uma média de idades de 24, as lágrimas começaram a correr pelo rosto mal Diego marcou o último dos três golos que valeram ao Club Atlético de Madrid a conquista do troféu e lançaram a desilusão entre a formação de Marcelo Bielsa. Foi um final amargo para uma aventura fantástica, que Herrera resumiu ao UEFA.com. "Estamos devastados. Suponho que, com o passar do tempo, vamos ver isto com outros olhos e sentir orgulho pelo que fizemos. Mas, para já, só sentimos tristeza."

Mas Herrera também guardou algo positivo do jogo, nomeadamente a exibição na segunda parte, período em que o Athletic teve muitas oportunidades, mas não foi eficaz, somando o primeiro de 15 jogos europeus sem marcar qualquer golo. "Ainda assim, temos de destacar o esforço da equipa. Jogámos com a nossa filosofia. Hoje não era o nosso dia, mas julgo que lançámos as bases para que, em breve, possamos ganhar troféus importantes."

E a primeira conquista do clube basco desde 1984 até pode não estar muito longe. O Athletic defronta o FC Barcelona na final da Taça do Rei, a 25 de maio, dia em que vai tentar evitar repetir a história de 1977, ano em que perdeu a final da Taça UEFA e da Taça do Rei. "Temos de levantar a cabeça, porque temos a final da Taça pela frente e queremos dar uma grande alegria aos nossos adeptos que nunca deixaram de nos apoiar", lembrou Markel Susaeta. E esse apoio, com mais de dez mil bascos a viajaram até Bucareste, bem como a campanha da equipa de Bielsa vão perdurar na memória durante muitos, muitos anos.