Jesus destaca "brilhante" primeira parte do Sporting

Jorge Jesus destacou a "exibição brilhante" na primeira parte, mas reconheceu que o Sporting "podia ter saído melhor" da Grécia apesar da vitória; Bruno Fernandes disse estar "numa boa fase".

©AFP/Getty Images

O Sporting entrou com o pé direito no Grupo D, ao vencer por 3-2 na Grécia depois de uma primeira parte brilhante, na qual apontou três golos sem resposta.

Jorge Jesus destacou a "exibição brilhante" realizada pela sua equipa nessa primeira parte, mas reconheceu que o Sporting "podia ter saído melhor" da Grécia apesar da vitória, enquanto Bruno Fernandes, autor de um dos golos, disse estar "numa boa fase". Do lado grego, o guarda-redes Stefanos Kapino lamentou os erros, admitindo que o Olympiacos "concedeu demasiadas oportunidades ao Sporting".

Declarações
Jorge Jesus, treinador do Sporting
Fizemos uma exibição de gala na primeira parte. Chegámos ao intervalo a ganhar 3-0 e podiam ter sido cinco ou seis. Não é qualquer equipa que consegue vir aqui marcar três golos. O mérito esteve na forma como montámos o jogo, tirámos o Olympiakos do jogo e silenciámos os adeptos.

Depois, a ganhar 3-0 ao intervalo, na segunda parte o jogo tinha de ter sido mais fácil. Os jogadores do Sporting deixaram-se enganar e esqueceram-se que num minuto se podem sofrer dois golos, mas o futebol é isto. Podiam ter saído daqui com um resultado histórico. A exibição não deixa de ser brilhante, mas não soubemos aproveitar as facilidades. É uma histórica, saímos satisfeitos, mas podíamos ter saído melhor...

Bruno Fernandes, médio do Sporting
Sabíamos que seria um jogo difícil, o Olympiakos é um adversário difícil em casa, com o calor dos seus adeptos e tem grandes jogadores, por isso estão na Champions. Todas as vitórias são importantes e esta é mais uma. Todas as equipas que estão na Champions League são fortes, por isso pensamos jogo a jogo. Estou a atravessar uma boa fase e espero conseguir manter este nível.

Stefanos Kapino, guarda-redes do Olympiacos
A este nível os erros pagam-se caro. Concedemos demasiadas oportunidades ao Sporting. Tivemos sorte em eles marcarem apenas três golos. Na segunda parte reduzimos a distância entre as nossas linhas e tivemos mais posse de bola. Mostrámos que somos capazes de jogar melhor e olhámos o nosso adversário nos olhos. Faltam cinco jogos. Não podemos baixar os braços. Marcar dois golos perto do fim foi bom para o moral, o que fizemos na primeira parte não reflecte o nosso potencial.