Grimaldo inconformado aponta à próxima jornada

Regressado após lesão, o lateral-esquerdo do Benfica lamentou a derrota caseira frente ao CSKA, tendo ficado com um consolo menor por ter voltado aos relvados.

O Benfica não efectuou a estreia que naturalmente desejava na UEFA Champions League 2017/18, já que perdeu em casa frente ao PFC CSKA Moskva, por 2-1. Os “encarnados” até se adiantaram no marcador, já no segundo tempo, mas os russos operaram a reviravolta. Apesar do desaire nem tudo foi mau para as "águias", uma vez que Alex Grimaldo regressou ao “onze” após um período ausente dos relvados, devido a lesão.

O lateral espanhol foi uma ameaça constante para o último reduto russo, especialmente na primeira parte, tendo até desperdiçado alguns lances em que poderia ter marcado. Perto do descanso, aos 36 minutos, o atleta formado no FC Barcelona dispôs da melhor ocasião para os “encarnados” durante o primeiro tempo, após remate forte e colocado de pé esquerdo. A bola parecia destinada a parar somente no fundo das redes contrárias, mas encontrou o poste da baliza russa, antes de sair pela linha de fundo.

Inconformado, Grimaldo não revelou falta de ritmo, tendo sido um dos elementos com maior dinamismo entre a formação comandada por Rui Vitória. Uma constante dor de cabeça para os defesas russos, tal o atrevimento do lateral do Benfica, muitas vezes a pisar terrenos adiantados, tendo procurado o golo em algumas ocasiões.

Após o final da partida, na zona de entrevistas rápidas, Grimaldo começou por abordar o regresso à equipa: “Sentia-me bem fisicamente e o treinador decidiu dar-me esta oportunidade. É muito importante somar minutos.” Contudo, o jogador foi curto no que toca ao regresso aos relvados. “Apesar de tudo não estou satisfeito porque o objectivo passava por somar os três pontos neste jogo. Não conseguimos e o mais importante agora é pensar já na próxima partida.”

É certo que os embates na UEFA Champions League revestem-se sempre de uma especial importância e, principalmente, caracterizam-se por um elevado grau de dificuldade. “Os jogos da Champions League são sempre muito difíceis”, atirou, tendo já apontado para a próxima jornada: “Cada jogo tem a sua história e vamos procurar somar pontos nos próximos jogos.”