Mónaco demasiado forte para o Dortmund regressa às meias-finais

Kylian Mbappé, Radamel Falcao e Valère Germain marcaram em nova vitória sobre o Dortmund que confirmou a passagem do Mónaco às meias-finais pela primeira vez desde 2004.

Veja os golos de Kylian Mbappé, Radamel Falcao e Valère Germain frente ao Dortmund que confirmaram a passagem do Mónaco de Leonardo Jardim às meias-finais da UEFA Champions League pela primeira vez desde 2004.

O Mónaco está pela primeira vez desde 2003/04 nas meias-finais da UEFA Champions League após derrotar o Borussia Dotrmund por 3-1 - 6-3 no somatório da eliminatória - em jogo da segunda mão dos quartos-de-final, disputado em Monte Carlo, com golos de Kylian Mbappé, Falcao e Valére Germain.

Em vantagem na eliminatória, o Mónaco não demorou muito a dilatar a diferença com Kylian Mbappé a fazer o seu terceiro golo eliminatória e o quinto na prova depois de Roman Bürki não ter segurado o primeiro remate de Benjamin Mendy.

Mais folgada, a equipa de Leonardo Jardim fez o segundo tento aos 16 minutos, quando Thomas Lemar assistiu na área Falcao para o desvio de cabeça do internacional colombiano, tento que fez o “onze” monegasco, com João Mourinho e Bernardo Silva, entregar as despesas do jogo ao clube alemão.

Pelo meio, Marco Reus (10) atirou forte mas à figura do guarda-redes enquanto Nuri Şahin (14), num soberbo livre directo, acertou no travessão, após o que o jogo entrou numa fase de menor fulgor, aproveitada pelo Dortmund com a entrada de Ousmane Dembélé para ter mais velocidade nas transições.

O intervalo chegou com Raphael Guerreiro (40) e Reus (41) a ameaçarem a baliza de Danijel Subasic, com o segundo a mostrar melhor pontaria no regresso das cabines, reduzindo (48) o marcador a passe de Dembélé.

Apesar de Almamy Touré (50) ter obrigado Bürki a um golpe de rins para evitar o terceiro golo do Mónaco, era o Borussia quem metia mais energia no jogo mas o adiantamento alemão quase permitiu a Falcao (65) bisar no jogo. Contudo, o “chapéu” do avançado falhou o alvo.

Thomas Tuchel pedia à sua equipa para não desistir e Reus (74) deu o exemplo, num remate que Subasic segurou com dificuldade antes de na área contrária Bürki oferecer o corpo para deter o contra-ataque concluído por Mbappé.

Trinta segundos depois de entrar em campo, Valére Germain (81) marcou na conclusão de uma recuperação de bola de Lemar transformada no contra-ataque que consumou o ocaso das equipas alemãs nesta edição da Champions League.

Figura: Kylian Mbappé (Mónaco)
Com apenas 18 anos, o avançado deixou a sua marca na eliminatória que fez regressar a equipa monegasca às meias-finais da UEFA Champions League. Dois golos em Dortmund e o inaugural no Mónaco bastaram para eliminar o poderoso adversário.

Momento: Arrancada para a vitória
A decisão da eliminatória teve um forte impulso logo ao terceiro minuto, quando Mendy arrancou pela esquerda, desequilibrou a equipa alemã e, do limite da grande área, disparou com violência para a defesa para a frente de Bürki aproveitada por Mbappé para abrir o marcador.

Leonardo Jardim, treinador do Mónaco
Todos os jogadores actuaram a um alto nível esta noite e estou muito satisfeito com o desempenho de todos eles. Num momento como este não se podem colocar limites à ambição. Estamos a representar todo um país. A França não está habituada a ver as suas equipas chegarem tão longe nesta competição.

Thomas Tuchel, treinador do Dortmund
Até fomos a primeira equipa a criar perigo, mas acabámos por ter a infelicidade de sofrer um golo muito cedo. Esse golo trouxe alguma descrença e, a partir daí, cometemos demasiados erros de passe e posicionamento. Na segunda parte voltámos a tentar, mas não conseguimos ser capazes de aproveitar o ímpeto que o nosso golo nos poderia ter trazido. Fizemos alguns grandes jogos nesta UEFA Champions League, mas esta noite não fomos suficientemente bons. Não estivemos à altura.