Mónaco sem razões para temores nas meias-finais

O majestoso Mónaco apurou-se pela primeira vez para as meias-finais desde 2004 e David Crossan examina por que pode a sua aventura europeia chegar até Cardiff.

Monaco players celebrate their victory at the end of their UEFA Champions League quarter-final second leg against Dortmund
Monaco players celebrate their victory at the end of their UEFA Champions League quarter-final second leg against Dortmund ©AFP/Getty Images

Um majestoso Mónaco apurou-se para as meias-finais da UEFA Champions League pela primeira vez desde 2004. David Crossan, repórter do UEFA.com, examina por que pode o líder da Ligue 1 dilatar a sua aventura europeia até ao dia 3 de Junho, em Cardiff.

Veja os golos que apuraram o Mónaco para as meias-finais
Veja os golos que apuraram o Mónaco para as meias-finais

Kylian Mbappé
Mbappé vai causar insónias a qualquer defesa, com o jovem veloz de 18 anos a marcar na segunda mão ao Manchester City e ao Borussia Dortmund.

O mais recente internacional francês está a cumprir o seu trajecto dentro e fora de campo. Riu quando lhe disse que fazia parecer a UEFA Champions League demasiado fácil. Com cinco golos em quatro jogos em que foi titular, o facto é que a torna mesmo.

"Só temos que temer a nós próprios"
Uma coisa é dizer que o futebol atacante está no nosso “ADN” como referiu Leonardo Jardim na véspera da segunda mão dos oitavos-de-final e dos quartos-de-final outra é os jogadores serem capazes de manter esse estilo em jogos de tanta dimensão.

Aliar a despreocupação à aplicação é um dom raro que o Mónaco possui. Nunca a famosa expressão de Franklin D. Roosevelt teve tanta aplicabilidade em termos de futebol.  

Mbappé: Somos apenas amigos que se divertem em campo
Mbappé: Somos apenas amigos que se divertem em campo

COLEGAS de equipa
Os jogadores não têm de se dar bem para se manterem unidos em campo, mas claro que ajuda. “Somos um grupo de colegas que se diverte muito em campo”, disse-me Mbappé. O Mónaco tem um grupo muito unido, com os jogadores a passarem muito tempo juntos fora do campo de treinos.

No que toca à faixa etária, o plantel divide-se entre os que têm menos de 24 anos e os que possuem mais de 30. Em alguns clubes isso pode constituir um problema, mas no Mónaco os mais velhos parecem alimentar-se da energia dos mais jovens, juntando-se durante os treinos e brincando com a alegada semelhança de Mbappé com a personagem de banda desenhada Rugrats.

Velocidade, mentalidade e golos
Tal como a velocidade de Mbappé e de Benjamin Mendy, que irrompem para o ataque a partir da faixa esquerda, o Mónaco possui em Bernardo Silva e Thomas Lemar capacidade na zona intermédia do campo. Após ter feito o passe para dois golos na quarta-feira, Lemar soma agora cinco assistência na fase a eliminar.

Silva não teve uma grande noite com a bola nos pés, mas compensou ao cobrir a maior parcela de campo de qualquer jogador da equipa. Adicione-se à composição um avançado como Radamel Falcao ávido de golos e tem-se a receita para o sucesso. 

 ... e as contrariedades
Nas meias-finais o Mónaco terá adversários de classe superior, mais experientes nas fases decisivas da UEFA Champions League. Há a preocupação de que o Mónaco comece a acusar fadiga, depois de ter feito 54 jogos em todas as competições esta época. Além disso, o Mónaco apenas por uma vez não sofreu golos esta época na UEFA Champions League.