O "site" oficial do futebol europeu

2004/05: Fé do Liverpool derruba Milan

Publicado: Quarta-feira, 25 de Maio de 2005, 12.45CET
2004/05: Fé do Liverpool derruba Milan
Steven Gerrard (Liverpool FC) ©Getty Images

Resultado da final

A final - 25-05-2005
Milan3-3Liverpool
ItáliaItália
 
InglaterraInglaterra
  • Liverpool vence 3-2 nos penalties
  • Estádio: Atatürk Olimpiyat Stadium
  • Local: Istambul (TUR)
Semifinalistas
ChelseaInglaterraInglaterra
PSVHolandaHolanda
 
 
Publicado: Quarta-feira, 25 de Maio de 2005, 12.45CET

2004/05: Fé do Liverpool derruba Milan

AC Milan 3-3 Liverpool FC (a.p.; o Liverpool venceu 3-2 no desempate por grandes penalidades)

O Liverpool FC regressou ao trono do futebol europeu em grande estilo, graças a uma memorável vitória na final da UEFA Champions League sobre o AC Milan. A perder por 3-0 ao intervalo do encontro de Istambul, a formação de Rafael Benítez arrasou na etapa complementar, apontando três golos em sete minutos, e consumou o triunfo nas grandes penalidades. Andriy Shevchenko, que converteu o penalty decisivo na final da época 2002/03, frente à Juventus, não teve a mesma sorte e viu o guarda-redes Jerzy Dudek defender a grande penalidade que daria o espectacular triunfo aos britânicos.

O recorde de Maldini
O golo de Paolo Maldini - o mais rápido de sempre numa final da UEFA Champions League - e outros dois tentos do argentino Hernán Crespo, pareciam colocar o Milan na rota do terceiro título da UEFA Champions League. No entanto, na segunda parte, o golo do inspirador do capitão do Liverpool, Steven Gerrard, seguido de tentos de Vladimír Šmicer e Xabi Alonso, eclipsaram a vantagem do Milan, algo aparentemente inacessível ao intervalo.

Golo de Gerrard
O próprio facto de o Liverpool ter atingido a final contrariou todas as expectativas dos seus adeptos. Na terceira pré-eliminatória, a equipa fora derrotada, em Anfield Road, pelo modesto Grazer AK, e parecia condenada a sair de cena na fase de grupos, mas um extraordinário golo de Gerrard na recta final do encontro com o Olympiacos CFP possibilitou uma vitória por 3-1, o resultado que os britânicos necessitavam para seguir em frente. Nos oitavos-de-final, o Bayer 04 Leverkusen foi afastado com relativa tranquilidade, lançando um emocionante reencontro com a Juventus nos quartos-de-final. Tratava-se do primeiro duelo entre as duas equipas num jogo competitivo desde a tragédia do Estádio de Heysel, a 29 de Maio de 1985, quando 39 pessoas perderam a vida na final da Taça dos Campeões Europeus.

Chelsea derrotado
Após uma vitória, por 2-1, em Inglaterra, o Liverpool afastou a Juve graças a um excelente desempenho defensivo. Subitamente, os adeptos dos "reds" passaram a acreditar. O Chelsea FC foi o adversário seguinte, num duelo 100 por cento inglês que o Liverpool venceu pela margem mínima, graças ao golo apontado por Luis García em Anfield, o único da eliminatória. Benítez, vencedor da Taça UEFA na época anterior, conduzia o Liverpool à primeira final da competição em 20 anos, mas poucos acreditariam na reviravolta protagonizada pela equipa em Istambul.

Milan favorito
Depois de terminar no topo do seu grupo, o campeão italiano eliminou, de forma convincente, o Manchester United FC e o rival da cidade, FC Internazionale Milano, sem sofrer qualquer golo na caminhada rumo às meias-finais. O PSV Eindhoven colocou grandes dificuldades nas meias-finais, ao vencer a partida da segunda mão por 3-1, acabando por ceder no desempate por golos apontados fora de casa, mas, ainda assim, o Milan partia como favorito para a grande final. A tendência parecia confirmar-se quando Maldini inaugurou o marcador, quando estavam apenas decorridos 52 segundos. No entanto, o Liverpool tinha outras ideias e encetou uma recuperação formidável que lhe permitiu erguer o ceptro europeu pela quinta vez.

Última actualização: 30-04-10 19.36CET

http://pt.uefa.com/uefachampionsleague/season=2004/overview/index.html#200405+fe+liverpool+derruba+milan

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • As palavras CHAMPIONS LEAGUE e UEFA CHAMPIONS LEAGUE, o logótipo e o troféu da UEFA Champions League e o logótipo da Final da UEFA Champions League estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.