Brahimi: "Liverpool é complicado mas queremos ir o mais longe possível"

Em entrevista ao UEFA.com, Yacine Brahimi fala sobre a paixão madrugadora pelo futebol, o que significa jogar pelo Porto, o legado de Madjer e o duelo com o Liverpool nos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

Yacine Brahimi atravessa um bom momento no Porto e espera terminar a época a sorrir
Yacine Brahimi atravessa um bom momento no Porto e espera terminar a época a sorrir ©AFP/Getty Images

Em entrevista ao UEFA.com, Yacine Brahimi fala sobre a paixão madrugadora pelo futebol, o que significa jogar pelo Porto, o legado de Madjer e o duelo com o Liverpool nos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

O criativo argelino aproveitou também para abordar as mudanças que o treinador Sérgio Conceição trouxe aos "dragões" e a boa relação que mantém com Vincent Aboubakar e Moussa Marega, tridente que já valeu 49 golos ao Porto.

Paixão madrugadora e crescimento rápido

Comecei a jogar bem cedo, com quatro ou cinco anos, e gostei imediatamente do futebol, modalidade que era muito popular na minha família. Quando tinha 12 ou 13 anos fui para a academia Clairefontaine e mais tarde para os escalões de formação do Paris. Em ambas aprendi muito, a nível desportivo e humano, e tive de crescer e ganhar maturidade mais depressa. A paixão pelo futebol e a determinação que tinha ajudaram a suplantar as dificuldades, e o facto de ter treinado com bons jogadores, orientado por treinadores de renome e em instalações de topo, ajudou-me a evoluir.

Estilo de jogo forjado na rua e com as grandes estrelas

Tenho a mesma forma de jogar desde miúdo. Penso que aprendi tudo a jogar na rua, divertindo-me ao mesmo tempo. Ainda é isso que tento fazer actualmente. Para mim, o futebol continua a ser apenas um jogo, mas no qual tento ser o mais eficaz possível, combinando divertimento e responsabilidade colectiva por forma a ser mais completo como jogador. Quando era miúdo inspirava-me em craques como Ronaldinho, Zidane ou Ronaldo. É importante tentarmos aprender com jogadores de topo.

Chegada ao Porto e legado de Madjer

Yacine Brahimi é orientado na selecção pelo antigo ídolo argelino Rabah Madjer
Yacine Brahimi é orientado na selecção pelo antigo ídolo argelino Rabah Madjer©AFP/Getty Images

Assinar pelo FC Porto, um grande clube e bicampeão europeu, fez-me sentir muito orgulhoso. Sinto-me verdadeiramente feliz pela escolha que fiz, e mais importante do que isso, espero ganhar títulos com a camisola do Porto. [Rabah] Madjer foi um jogador notável, que deixou uma marca importante no clube. Mal aqui cheguei, até o presidente me falou dos grandes feitos de Madjer, que curiosamente agora é meu treinador na selecção. Orgulho-me por poder seguir as suas pisadas, e porque não eu também sonhar com a conquista da principal competição europeia?

Estreia em grande na competição e sentimentos a mil

O No8 do Porto remata para um de três golos de uma estreia de sonho
O No8 do Porto remata para um de três golos de uma estreia de sonho©AFP/Getty Images

Havia muitas emoções envolvidas no meu primeiro jogo na UEFA Champions League. Ao início, não sabemos bem como nos sentir, mas assim que se entra em campo e toca o hino, parece que entramos noutra dimensão e nos enchemos de emoção e desejo. Não podia ter desejado melhor estreia, com uma vitória e três golos marcados. Quando fui substituído recebi uma grande ovação dos adeptos, e nada me deu mais satisfação do que ajudar a dar-lhes a alegria de um triunfo.

Tridente ofensivo formado com Aboubakar e Marega

Primeiro que tudo, damo-nos bem fora do campo, e na minha opinião isso é vital. Também temos tido a sorte, suportada por muito trabalho, de as coisas estarem a sair bem dentro de campo. Em breve entraremos numa fase decisiva da época e espero que a equipa esteja à altura das exigências, como tem acontecido até agora.

Objectivos da equipa e papel de Sérgio Conceição

O extremo conta com apenas um golo nesta edição da UEFA Champions League, frente ao Mónaco
O extremo conta com apenas um golo nesta edição da UEFA Champions League, frente ao Mónaco©AFP/Getty Images

Estamos em três frentes, com o campeonato a ser a mais importante. Mas também queremos ganhar a Taça de Portugal e ir o mais longe possível na Champions League. O treinador teve um impacto importante, aumentando a moral dos jogadores e, nalguns casos, devolvendo-lhes a confiança. Possui um carácter forte, sabe o que quer e como o conseguir. A equipa precisava de alguém como ele, que fez com que acreditássemos nas nossas qualidades, a nível individual e colectivo, dizendo que somos capazes de ganhar muito esta temporada.

Embate com o Liverpool e duelo com Salah

Penso que vai ser um confronto renhido e pleno de intensidade. Sabemos que o Liverpool é uma equipa difícil e cujo ponto forte é o ataque. É um adversário que pressiona muito e alto no terreno. [Mohamed] Salah está a ter uma época fantástica e tornou-se num jogador-chave para o Liverpool e uma das referências da equipa. Tem feito a diferença várias vezes, com golos e assistências, por isso teremos de estar muito atentos para o impedir de criar perigo.

Topo