Pleno de derrotas complica situação de Portugal no ranking de clubes

A pior semana europeia de clubes do futebol português em dez anos, com cinco derrotas em cinco jogos, deixou Portugal ainda mais longe de recuperar o sexto lugar no ranking; o sétimo posto, porém, está relativamente seguro.

A derrota do Sporting no terreno da Juventus foi uma das cinco sofridas esta semana pelos clubes portugueses em acção nas provas europeias
A derrota do Sporting no terreno da Juventus foi uma das cinco sofridas esta semana pelos clubes portugueses em acção nas provas europeias ©Getty Images

Cinco jogos, cinco derrotas. A pior semana europeia de clubes do futebol português em dez anos. Desde as fases de grupos de UEFA Champions League e Taça UEFA de 2007/08 que os clubes portugueses não sofriam tantos desaires numa jornada europeia (dessa feita, com sete equipas em acção, foram seis as derrotas, mas houve ainda assim um empate a assinalar).

Esta semana negra veio, naturalmente, complicar a posição de Portugal no ranking de coeficiente de clubes da UEFA por país, deixando-o ainda mais longe de recuperar o sexto lugar no ranking, no qual a Rússia se vai destacando. O sétimo posto, porém, está relativamente seguro, com os clubes belgas longe de repetirem o desempenho da temporada passada, tendo mesmo a Bélgica sido já ultrapassada pela Ucrânia no oitavo lugar.

Analisamos, agora, para a situação actual, disputada que está metade da fase de grupos das duas principais competições europeias de clubes, e apresentamos os principais destaques.

  • Portugal iniciou a temporada no sétimo posto, com menos 3,200 pontos do que a Rússia, sexta classificada.
  • Com os resultados registados até ao momento nas provas europeias desta época, Portugal somou um total de 4,666 pontos (apenas 0,66 pontos somados no conjunto das 2ª e 3ª jornadas das fases de grupos).
  • O pecúlio da Rússia em 2017/18 é já de 6,600 (2,000 pontos somados no conjunto das 2ª e 3ª jornadas das fases de grupos), pelo que a vantagem dos clubes russos (sextos do ranking) sobre os clubes portugueses (sétimos) cifra-se agora nos 5,134 pontos.
  • A Rússia iniciou a época europeia com cinco clubes, enquanto Portugal começou com seis, pelo que os pontos somados pelas quatro equipas russas ainda em competição (duas na UEFA Champions League e duas na UEFA Europa League) serão divididos por cinco, enquanto os pontos somados pelas cinco equipas portuguesas ainda em competição (três na UEFA Champions League, duas na UEFA Europa League) serão divididos por seis.
  • Para ultrapassar a Rússia e recuperar dessa forma o sexto lugar do ranking já esta temporada, o que permitiria a presença de três equipas na UEFA Champions League 2019/20 (visto que, em função da descida ao sétimo lugar do ranking na temporada passada, haverá apenas uma equipa portuguesa com entrada directa na fase de grupos da Champions League e outra na 3ª pré-eliminatória em 2017/18), Portugal precisa então de recuperar esses 5,134 pontos até ao final da presente época.
  • A situação neste duelo particular com a Rússia poderá, contudo, melhorar um pouco para as cores portuguesas no arranque da próxima época, visto que os clubes russos descartarão nessa época os 10,416 pontos somados em 2013/14, enquanto os clubes portugueses descartarão 9,916, mas a verdade é que desde 2012/13 que Portugal não consegue um pecúlio superior à Rússia numa temporada europeia.
  • A boa notícia para Portugal é que o sétimo posto está mais seguro do que estava no início da temporada: os clubes portugueses entraram para a presente época com pouco mais de 1,600 pontos sobre os clubes belgas, mas as formações belgas estão, esta temporada, longe do desempenho da temporada passada e viram-se mesmo já ultrapassados pelos clubes ucranianos no oitavo posto. A vantagem de Portugal sobre a agora oitava classificada do ranking Ucrânia (que começou a época com cinco equipas na Europa e tem ainda três em acção) cifra-se, neste momento, nos 4,715 pontos.
  • Mais à frente no ranking, merece o destaque a queda da Alemanha, que iniciou a época no 2º lugar. Os clubes alemães apresentam apenas o 21º lugar entre todos os países contabilizando apenas o coeficiente de pontos desta temporada (3,482 pontos) e no ranking global das últimas cinco temporadas (2013/14 a 2017/18, ainda em curso), viram-se já ultrapassados pelos clubes ingleses e italianos. A queda para esse 4º lugar não é, contudo, demasiado preocupante uma vez que, em função das alterações nas provas de clubes da UEFA, as quais entrarão em vigor a partir da próxima temporada, os quatro primeiros classificados das Ligas das quatro federações nacionais mais bem posicionadas no ranking passam a qualificar-se automaticamente para a fase de grupos da UEFA Champions League.  

Confira aqui a classificação actual do Ranking do coeficiente de clubes da UEFA por país, bem com a explicação da forma como esse mesmo ranking é calculado