Análise: Benfica conquista quarto título consecutivo

Depois de o Benfica confirmar a conquista do primeiro tetracampeonato dos seus em 113 anos de História, analisamos como as "águias" chegaram à revalidação do título, a uma jornada do final da prova.

  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
  • Título do Benfica em fotos
info collapse expand grid

Como se sagrou campeão
No Verão passado surgiram dúvidas sobre como o Benfica iria lidar com as saídas de Nicolás Gaitán para o Atlético Madrid e Renato Sanches para o Bayern, mas as soluções surgiram rapidamente – Jonas, Pizzi e o novo recruta Franco Cervi marcaram na vitória por 3-0 na SuperTaça portuguesa ante o Braga. Os comandados de Rui Vitória talvez não tenham atingido o mesmo brilho de 2015/16, mas assumiram o comando da Liga portuguesa à quinta jornada e nunca mais o largaram. O médio Pizzi, de 27 anos, foi a grande figura da equipa, tendo disputado os 33 jogos da Liga até ao momento, com dez golos e sete assistências, e com uma jornada por realizar. 

Número chave: 18
Este título do Benfica foi o 18º troféu de Luisão com a camisola "encarnada" desde que chegou ao clube, em 2003, número que lhe permitiu ultrapassar o total de Eusébio, de 17, e igualar o de outra lenda das "águias", Mário Coluna. Apenas o antigo atacante Nené, com 19, ergueu mais troféus pelos "encarnados", e esse registo está à mão de semear de Luisão, com o Benfica a defrontar o Vitória de Guimarães na final da Taça de Portugal, no fim de Maio. O defesa-central brasileiro ultrapassou também a marca dos 500 jogos pelo clube na presente temporada; é já o jogador do Benfica com mais encontros europeus, 123, e aos 36 anos fez a partida 513 pelo clube, estando apenas atrás de Nené (578), António Veloso (534) e Mário Coluna (528) na lista dos mais utilizados de sempre.

©AFP/Getty Images

Concorrência
Em 83 campeonatos portugueses, Benfica (36), Sporting (18) e Porto (27) ganharam todos com excepção para dois – arrecadados por Belenenses e Boavista –, e os três grandes voltaram a dominar em 2016/17. Esperava-se que o Sporting fosse o principal candidato a tentar destronar o Benfica, mas foi o Porto que provou ser o mais duro desafio. Porém, nem uma sequência de nove vitórias seguidas, de 15 de Janeiro a 10 de Março, foi suficiente para os "dragões" voltarem a ganhar o troféu, que assim lhes fugiu pelo quarto ano seguido.

©AFP/Getty Images

Conseguirá a dobradinha?
O Benfica bateu o quarto classificado Guimarães para garantir a revalidição do título de campeão e vai a seguir defrontar a equipa de Pedro Martins na final a Taça de Portugal, a 28 de Maio. Em caso de vitória, as "águias" garantem a 11ª "dobradinha" doméstica.

Espaço para melhorar
Os 88 pontos do Benfica em 2015/16 foi o máximo conseguido por uma equipa desde que a Liga tem 18 emblemas, mas desta feita os "encarnados" não conseguiram igualar o feito. Com o avançado Jonas ausente por lesão em grande parte da temporada, o Benfica não foi tão exuberante como na temporada passada, com nove das suas 25 vitórias a surgirem pela margem mínima. No entanto, após conquistar quatro campeonatos consecutivos pela primeira vez na sua história, o Benfica tem um novo objectivo para 2017/18 – pois apenas o Porto, no período 1995–99, conseguiu cinco títulos seguidos.

Maiores vitórias: 4-0 Feirense, Tondela e Belenenses
Maiores derrotas: 
2-1 Marítimo, 1-0 Vitória Guimarães
Melhor marcador: 
Kostas Mitroglou (15)