O "site" oficial do futebol europeu

História até ao momento: Manchester United FC

Publicado: Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012, 12.39CET
O Manchester United garantiu o primeiro lugar do Grupo H a duas jornadas do fim, mas houve emoção na campanha, na qual esteve em desvantagem em cinco jogos e passou por um "apagão" em Braga.
por Simon Hart
de Manchester
História até ao momento: Manchester United FC
Robin van Persie tem sido influente no United ©AFP/Getty Images
 
 
 
Publicado: Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012, 12.39CET

História até ao momento: Manchester United FC

O Manchester United garantiu o primeiro lugar do Grupo H a duas jornadas do fim, mas houve emoção na campanha, na qual esteve em desvantagem em cinco jogos e passou por um "apagão" em Braga.

A saída madrugadora e embaraçosa da época anterior não se repetiu, já que o Manchester United FC, do extremo Nani, garantiu o primeiro lugar do Grupo H da UEFA Champions League a duas jornadas do fim. Com quatro vitórias consecutivas permitiram dar-se o luxo de apresentar um "onze" menos utilizado nas duas últimas jornadas, que terminaram em derrotas. No entanto, o apuramento do United, se impressionante em teoria, foi tudo menos tranquilo, já que em três ocasiões teve que recuperar de desvantagem para ganhar – um hábito recorrente da equipa de Alex Ferguson em 2012/13.

A história até ao momento
O United partiu para o primeiro jogo, frente ao Galatasaray AŞ, em Old Trafford, com Ferguson a exigir que não repetissem os erros "descuidados" que tinham sido fatais na época anterior. O United venceu o Galatasaray por 1-0, graças a um golo de Michael Carrick, no entanto a equipa turca proporcionou uma noite estranha e, com lesões a obrigarem à utilização de um quarteto defensivo diferente em cada jogo disputado, os ingleses continuaram a demonstrar vulnerabilidade defensiva até final da fase de grupos.

Apesar de ter estado em desvantagem frente a CFR 1907 Cluj e SC Braga (por duas vezes), o seu poderio ofensivo permitiu dar a volta a esses jogos e, no final da quarta jornada – a noite em que faltou a luz durante o jogo em Braga –, o United tinha 12 pontos e a presença nos oitavos-de-final garantida.

Momento mais importante
Ao bater o Braga por 3-2 em Old Trafford, a 23 de Outubro, o United suplantou uma diferença de dois golos na UEFA Champions League pela primeira vez desde a épica reviravolta frente à Juventus, nas meias-finais da edição de 1999. O "bis" de Javier Hernández recordou o seu instinto goleador e ajudou a salvar o United, após ter estado em risco de escorregar num terreno que já não parece intimidar os adversários como antes. No entanto, e acima de tudo, este jogo foi o microcosmo de uma época na qual o United tem sofrido vários golos, mas tem marcado ainda mais, com dez das suas 19 vitórias, todas as competições incluídas, a acontecerem depois de ter estado a perder.

Jogador-chave
Gastar muito dinheiro num jogador de 29 anos não é hábito de Ferguson no mercado de transferências, ainda assim ficou feliz por abrir uma excepção com Robin van Persie, e ficou evidente porquê. Van Persie deu ao United "uma perspectiva diferente", segundo o seu treinador, que inclusive comparou a sua influência com a causada por Eric Cantona.

O internacional holandês ganhou balanço com golos e jogadas de combinação, e a sua importância foi mais evidente nas duas vitórias fora do United. Em desvantagem frente ao Cluj, Van Persie apontou os dois golos que decidiram o jogo. Depois, saltou do banco de suplentes em Braga para fazer o empate e despoletar a reviravolta, com o United a transformar uma derrota por 1-0 num triunfo por 3-1.

Estrela em ascensão
Ferguson possibilitou a estreia na UEFA Champions League a Nick Powell – que rematou a rasar a barra no seu primeiro jogo, frente ao Galatasaray – Scott Wootton e Alexander Büttner esta temporada. No entanto, quando falou, antes da sexta jornada, sobre a maturidade crescente evidenciada pelos seus jovens jogadores, era difícil ignorar Jonny Evans, uma presença cada vez mais segura no eixo da defesa, e Rafael, o enérgico lateral-direito brasileiro.

Rafael, em particular, evoluiu bastante esta época, apesar do empréstimo do seu irmão gémeo, Fábio, ao Queens Park Rangers FC. "Rafael entrou na equipa aos 18 anos e cometeu muitos erros", disse Ferguson sobre o jovem de 22 anos. "Era muito impetuoso, mas apostámos nele para o futuro e agora está a mostrar maturidade."

Número
1 – O United só não sofreu golos em um de seis jogos na fase de grupos, e sabe que tem de defender com maior convicção na fase a eliminar. Neste contexto, o regresso de Nemanja Vidić, recuperado de lesão, a 15 de Dezembro, foi a prenda de Natal perfeita para Ferguson.

Frase
"Tem sido a sina da nossa época em casa, começar mal e falhar golos. Tivemos que recuperar de desvantagens e foram os jogadores mais conceituados da equipa a fazê-lo".
Ferguson reflecte sobre a recuperação em Old Trafford, frente ao Braga.

Última actualização: 19-12-12 14.34CET

Informação relacionada

Federações membro
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/uefachampionsleague/news/newsid=1908137.html#historia+momento+manchester+united+fc

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • As palavras CHAMPIONS LEAGUE e UEFA CHAMPIONS LEAGUE, o logótipo e o troféu da UEFA Champions League e o logótipo da Final da UEFA Champions League estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.