UEFA Champions League em directo

Saiba todas as notícias das 32 equipas antes da quinta jornada.

Encerrado
23-11-2015
Filtros
Clubes
Jogos
  • Todos os clubes,
  • Todos os jogos
Reiniciar X

A derrota do Lyon este fim-de-semana, por 3-0, em Nice foi "uma grande desilusão” para o treinador Hubert Fournier, apesar da equipa continuar no segundo lugar na Ligue 1. "Nunca trabalhámos em conjunto neste jogo", destacou. "Temos de reagir na Europa na terça-feira".

©AFP/Getty Images

Saiba como se comportaram as equipas este fim-de-semana. O Barcelona fez uma exibição deslumbrante e conseguiu uma goleada de 4-0 no terreno do Real Madrid no sábado, enquanto o Paris somou a oitava vitória consecutiva e continua invicto na liderança da Ligue 1…

Na primeira parte da entrevista com Zlatan Ibrahimović, antes do regresso a Malmö pelo Paris, na quarta-feira, o avançado sueco fala sobre a sua educação na cidade, sobre o facto de ser um exemplo para os imigrantes e a forma como mantém o contacto com a comunidade...

©uefa.com 1998-2014. All rights reserved.

Joseph Walker, repórter do UEFA.com em Madrid, destaca as conclusões a retirar do sensacional triunfo fora do Barcelona por 4-0 sobre o Real no primeiro "El Clásico" da época.

Com os nomeados para a Equipa do Ano a serem anunciados esta terça-feira, vemos quem esteve presente mais vezes e apresentamos um plantel de 18 jogadores...

All time TotYUltimate Team of the Year

O Real Madrid já está apurado para os oitavos-de-final, mas Rafael Benítez e os seus jogadores têm todos os motivos para tentarem vencer em casa do Shakhtar Donetsk. Os “merengues” podem garantir o primeiro lugar no grupo, mas também precisam desesperadamente de um bom resultado depois de no sábado terem sido goleados, por 4-0, em casa, pelo Barcelona. A derrota desastrosa no “el clásico” lançou uma sombra sobre a equipa e o capitão Sergio Ramos pediu “desculpa” aos adeptos.

"Não jogámos ao nível que este emblema exige", afirmou o defesa. "As palavras contam pouco. Os sócios do Real Madrid querem acções, não querem palavras. Nós, na equipa, estamos mais frustrados do que ninguém, pois tínhamos hipótese de passar para a frente do campeonato". O Shakhtar, que precisa de uma vitória para continuar a acalentar esperanças, pode esperar uma reacção determinada”.

©AFP/Getty Images

O avançado Hervin Ongenda não escondeu a satisfação por ter marcado na primeira vez que jogou de início pelo Paris desde 19 de Outubro de 2013. "Foi a minha primeira vez que fui titular esta época e fiz um golo", afirmou o internacional francês de sub-21 após o triunfo por 2-1 em Lorient. "Só sinto alegria".

Os campeões franceses somaram o oitavo triunfo consecutivo na Ligue 1 no sábado e passaram a dispor de uma vantagem recorde na liderança de 13 pontos após 14 jornadas.

©AFP/Getty Images

O Dinamo Zagreb, que precisa ganhar em casa do Arsenal na terça-feira e esperar Bayern seja derrotado em casa pelo Olympiacos para ter hipóteses de chegar ao segundo lugar, partiu para Londres esta manhã. Os campeões croatas recebem a equipa de Josep Guardiola em Zagreb na sexta jornada.

Domagoj Antolić, capitão do Dinamo Zagreb:


Temos a felicidade de defrontar uma das melhores equipas inglesas. Eles são favoritos, mas não vamos baixar os braços. Já atingimos o nosso objectivo ao chegar à fase de grupos, tudo o que conseguirmos agora é um bónus.

©Getty Images

Zoran Mamić, treinador do GNK Dinamo Zagreb:


Estamos ansiosos por mais um desafio da UEFA Champions League. Vamos defrontar o Arsenal – um grande adversário - que joga num magnífico estádio. Não precisamos de maior motivação que isto. Queremos fazer uma boa exibição e regressar felizes a casa. Outro resultado que não a derrota seria fantástico. Estamos conscientes do poderio do Arsenal e vamos fazer tudo para provocar uma surpresa. Vamos tentar repetir a exibição do primeiro jogo [na primeira jornada].

Sofiane Feghouli acredita que o Valência poderá chegar longe se conseguir atingir o objectivo mínimo de passar aos oitavos-de-final.

O Zenit, que lidera o Grupo H, bateu a equipa de Nuno Espírito Santo, por 3-2, no Mestalla, no arranque da fase de grupos e já garantiu o apuramento, só com vitórias, mas Feghouli acredita que a sua equipa pode conseguir um resultado na Rússia que leve ao apuramento. "Acho que estamos numa boa fase, vamos encarar este jogo como uma final e fazer de tudo para ganhar em São Petersburgo", afirmou o médio de 25 anos. "Na primeira jornada notou-se algum nervosismo e falta de experiência na nossa equipa. Considero que aprendemos com esse jogo. Seria excelente regressar a casa com a qualificação garantida".

O Grupo B está muito equilibrado, com as quatro equipas separadas por apenas três pontos, mas o CSKA é o clube em posição mais delicada e uma derrota na recepção ao Wolfsburg pode terminar com as ambições dos moscovitas. No entanto, os russos estão motivados pelo resultado do encontro disputado há exactamente seis anos, quando os dois clubes mediram forças na capital russa na fase de grupos de 2009/10.

Nesse encontro, Tomáš Necid e Miloš Krasić fizeram os golos no triunfo do CSKA por 2-1, na resposta ao tento marcado por Edin Džeko. Igor Akinfeev, Sergei Ignashevich, Aleksei Berezutski, Vasili Berezutski, Alan Dzagoev e Georgi Schennikov continuam no plantel, pelo que existem motivos para a equipa de Leonid Slutski acreditar que pode repetir o resultado.

©Getty Images

Aleksandr Yermakovich, treinador do BATE:


Ainda nos lembramos do primeiro jogo nesta fase de grupos quando sofremos uma derrota pesada na Alemanha [4-1 com o Leverkusen na primeira jornada]. Os nossos jogadores ficaram impressionados com a grande qualidade do Bayer. Os jogos no Grupo E com a Roma e o Barcelona ajudaram-nos a ganhar experiência. É claro que ainda temos hipóteses de lutar pelo segundo lugar.

O capitão do Dinamo Zagreb, Domagoj Antolić, recuperou de uma lesão numa coxa a tempo de defrontar o Arsenal na terça-feira. Gordon Schildenfeld (coxa) está há muito tempo lesionado, enquanto o médio Domagoj Pavičić vai falhar o desafio do Grupo F, em Londres, devido a castigo.

A fase de grupos está a entrar na fase decisiva e Bayern e Olympiacos só pensam qualificação para os oitavos-de-final. Empatados na liderança do Grupo F com nove pontos, um empate em Munique daria a qualificação aos dois clubes, mas será preciso um pequeno milagre para a equipa de Marco Silva regressar a Atenas com um ponto.

Apesar da sensacional vitória sobre o Arsenal, por 3-2, em Londres, na segunda jornada, o Olympiacos viaja para a Alemanha com a difícil tarefa de defrontar um Bayern que tem estado demolidor em casa. A equipa de Josep Guardiola marcou 28 golos nos últimos seis jogos em Munique - incluindo dez nos dois desafios na UEFA Champions League desta época - e não mostra sinais de querer abrandar, tanto mais que tem a fase seguinte no horizonte.

©AFP/Getty Images

Dmitri Mozolevski, avançado do BATE:


Temos sempre um objetivo: vencer. Vamos tentar a desforra da derrota por 4-1 em Leverkusen. Acreditamos que podemos passar aos oitavos-de-final, mas só saberemos se temos hipóteses depois deste jogo frente ao Leverkusen.

©AFP/Getty Images

O Dynamo Kyiv viajou esta manhã para Portugal esta manhã para o decisivo embate de terça-feira com o Porto no Grupo G. O defesa Domagoj Vida lesionou-se ao serviço da selecção da Croácia e vai falhar o jogo no Estádio do Dragão, enquanto Mykola Morozyuk estádoente. Mykyta Burda, Serhiy Myakushko e Niko Kranjčar não foram convocados pelo treinador Serhiy Rebrov.

©Getty Images

Cláudio Taffarel está numa posição pouco invejável, já que o Galatasaray precisa vencer o Atlético em Madrid para poder continuar em prova. O antigo internacional brasileiro ocupava o cargo de treinador de guarda-redes quando o clube decidiu despedir Hamza Hamzaoğlu, a 18 de Novembro, e foi promovido a treinador interino, sendo responsável por tentar conseguir uma vitória em Espanha.

O Galatasaray somou oito derrotas e dois empates nos últimos dez jogos da UEFA Champions League fora de casa e vai defrontar a equipa de Diego Simeone depois de ser estado por três vezes em vantagem no sábado, no empate a 3-3 com o Antalyaspor. "Tivemos problemas com a defesa e esta é uma questão que novo treinador terá de resolver", afirmou Taffarel.

O Porto, que lidera o Grupo G e está invencível há 20 jogos em todas as competições, garante desde já a passagem aos oitavos-de-final se não perder na recepção ao Dínamo de Kiev na terça-feira.

Os avançados Mohamed Salah (tornozelo) e Gervinho (coxa) estão lesionados, pelo que Iago Falqué deve ser titular pela Roma na terça-feira, em Camp Nou, um estádio com que sonhou quando militava nos escalões de formação do Barcelona.

"Estou orgulhoso por defrontar o Barcelona na UEFA Champions League", afirmou o jogador de 25 anos que trocou Espanha pela Juventus em 2008 depois de não conseguir ganhar um lugar na equipa B sob o comando do actual treinador dos catalães, Luis Enrique. "Já joguei em diversas equipas depois de deixar o Barcelona, mas agora espero continuar na Roma por muitos anos". Um golo frente ao seu antigo clube só iria reforçar este sentimento.

©Getty Images

O Arsenal não vai poder contar com Francis Coquelin (joelho) e Mikel Arteta (gémeos) para a recepção ao Dinamo Zagreb na terça-feira. A dupla juntou-se à longa lista de lesionados no meio-campo no sábado, na derrota dos “gunners” por 2-1 frente ao West Brom. Theo Walcott (gémeos), Jack Wilshere (gémeos), Danny Welbeck (joelho) e Tomas Rosicky (joelho) estão entregues ao departamento médico.

No entanto, Aaron Ramsey e Alex Oxlade-Chamberlain (ambos com problemas nos tendões das coxas) podem recuperar a tempo de jogar no Grupo F. "Parece difícil que os jogadores recuperem para terça-feira", afirmou Arsène Wenger. "Honestamente não sei nada sobre o Coquelin. Tenho de esperar para ver a gravidade da lesão, neste momento anda de canadianas".

©Getty Images

O avançado Jackson Martínez não vai poder alinhar pelo Atlético na recepção ao Galatasaray, na quarta-feira, devido a uma lesão num tornozelo. Fernando Torres, que não marca desde 19 de Setembro, deve ser titular no desafio do Grupo C no Vicente Calderón.

©AFP/Getty Images

Dani Alves, defesa do Barcelona:


A equipa está moralizada depois de ganhar “el clásico”, o que é sempre difícil. É bom ter ganho e continuamos a lutar por todos os objectivos. Se depois não ganharmos nada, vamos fazer má figura.

Uma equipa tem de tentar melhorar a cada ano que passa e conquistar troféus. Estamos no caminho certo, mas só no final da época será possível saber que conseguimos aquilo que pretendíamos.

BATE e Leverkusen vão medir forças e ainda sonham com a qualificação no Grupo E. A equipa de Aleksandr Yermakovich causou sensação em casa ao bater a Roma por 3-2 na segunda jornada e espera vencer para continuar nas competições europeias na Primavera. No entanto, os alemães são mais experientes e vão entrar em campo como favoritos.

©AFP/Getty Images

O Arsenal nunca falhou a qualificação na fase de grupos, desde que chegou até ao quartos-de-final em 2000/01, são 15 épocas consecutivas de sucesso, mas a duas jornadas do final, está numa posição muito difícil para passar aos oitavos-de-final. Não há margem para erro, já que o Olympiacos tem seis pontos de vantagem e só precisa de um ponto para se qualificar.

Arsène Wenger espera que o Bayern ajude a sua equipa ao derrotar o conjunto de Marco Silva na terça-feira e, se isso acontecer, continua a haver esperança. No entanto, para os londrinos disputaram um encontro decisivo com o Olympiacos na última ronda, terão antes de bater o Dinamo Zagreb, uma tarefa que não será fácil, já que foram derrotados pelos croatas no jogo de estreia.

©Getty Images

Daqui a pouco, Arsène Wenger e Per Mertesacker vão fazer a antevisão da recepção do Arsenal ao Dinamo Zagreb...

O Barcelona prepara o encontro com a Roma no Grupo E...

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images

Holger Badstuber, defesa do Bayern:


Garantir antecipadamente o primeiro lugar seria muito importante e ficaríamos em vantagem para a próxima jornada. Queremos ganhar todos os jogos. Amanhã queremos fazer uma boa exibição. Vamos ver o que decide o Josep Guardiola, mas estou pronto para ser titular e ansioso por este jogo. Temos um bom equilíbrio na equipa, em termos de qualidade e de atitude.

Manuel Neuer, guarda-redes do Bayern:


Sabemos que o Olympiacos é forte quando joga fora, ganhou em Londres e em Zagreb. No entanto, queremos vencer amanhã e ficar no primeiro lugar do grupo. Usamos equipas diferentes nos últimos 64 jogos e isso prova que temos um plantel forte.

O treinador Arsène Wenger revelou que Francis Coquelin (joelho) vai ficar pelo menos dois meses sem poder jogar pelo Arsenal:


É certo que vamos não podemos contar com o Coquelin nos próximos dois meses.Temos o Aaron Ramsey disponível para defrontar o Dínamo. O Alex Oxlade-Chamberlain poderá regressar no fim-de-semana e o Theo Walcott será o próximo, todos os outros jogadores são de recuperação mais demorada.

Só posso influenciar a nossa exibição e amanhã temos de jogar melhor. Tivemos um pouco de azar na primeira jornada, porque jogámos a segunda parte em inferioridade numérica mas, mesmo assim, poderíamos ter conseguido um resultado melhor em Zagreb.

Não temos sido irregulares. É certo que perdemos pontos nos dois últimos jogos do campeonato, mas antes tínhamos vencido cinco jogos seguidos. Isto pode acontecer em qualquer época, mas agora temos de reagir e este jogo é um bom teste.

Josep Guardiola, treinador do Bayern:


O jogo de amanhã é uma final para nós, temos oportunidade de nos qualificarmos para a fase seguinte como vencedores do grupo. O Olympiacos é muito forte defensivamente, não nos vai conceder muitos espaços, principalmente perto da sua área.

Temos de tomar boas decisões e, obviamente, queremos marcar o mais cedo possível. Na época passada eles conseguiram estar nos oitavos-de-final, é uma equipa com um plantel com muita qualidade, por isso fiquei tão satisfeito com a nossa vitória em Atenas [na primeira jornada].

Per Mertesacker, defesa do Arsenal:


Queremos continuar nesta competição. Vai ser difícil, devido aos resultados e às exibições que fizemos até agora, mas ainda temos hipóteses e queremos levar este desafio muito a sério, especialmente nos jogos em casa. É preciso recordar que vencemos em casa o Bayern, uma das melhores equipas da Europa, e queremos mostrar que podemos voltar a fazer uma boa exibição.

©Getty Images

O presidente do Galatasaray, Dursun Özbek, anunciou que Mustafa Denizli é o novo treinador do clube. O antigo seleccionador da Turquia assinou um acordo de princípio para suceder a Hamza Hamzaoğlu, que deixou o comando dos campeões turcos a 19 de Novembro. Na quarta-feira, frente ao Atlético, a equipa vai ser orientada interinamente pelo brasileiro Taffarel.

©Sportsfile

O defesa-esquerdo Marcelo não vai poder jogar pelo Real Madrid, na quarta-feira, no reduto do Shakhtar devido à lesão sofrida numa virilha, no sábado, na derrota por 4-0 frente ao Barcelona. O defesa brasileiro foi substituído aos 59 minutos por Dani Carvajal. Sergio Ramos (ombro) também está lesionado.

Com Ömer Toprak e Kyriakos Papadopoulos suspenso e Tin Jedvaj ainda lesionado, o Leverkusen está perante um dilema defensivo. André Ramalho deve ser titular frente ao BATE, mas o brasileiro de 23 anos, que no início da época foi contratado ao Salzburgo, só jogou 214 minutos na Bundesliga. Será que vai estar à altura da tarefa?



©Getty Images

Luis Enrique, treinador do Barcelona:


É fundamental garantirmos o primeiro lugar no grupo [na quinta jornada] frente à Roma. Ainda faltam dois jogos, mas é o que pretendo fazer. É importante jogarmos bem, pois penso que manhã vamos encontrar uma Roma muito diferente da que vimos no Stadio Olimpico na primeira jornada.

Estou à espera de um desafio difícil, porque eles precisam fazer um bom resultado, por isso penso que o jogo vai ser muito aberto. Vai ser um jogo muito diferente do primeiro. Para a Roma é uma oportunidade para tentar ganhar em Camp Nou. O jogo vai ser muito interessante, porque ambas as equipas têm grandes jogadores. Espero que amanhã consigamos criar as oportunidades que precisamos para vencer.

Neste momento as pessoas fazem-nos muitos elogios, mas estamos plenamente conscientes que ainda estamos no primeiro terço da época e que ainda temos um longo caminho a percorrer. É bom ver o Lionel Messi de regresso aos relvados, todos gostamos de o ver treinar e jogar.

©AFP/Getty Images

José Mourinho, treinador do Chelsea:


Jogámos bem frente ao Norwich e nos jogos anteriores em que perdemos, por isso temos de tentar manter o mesmo nível. Agora vamos concentrar-nos na UEFA Champions League. Estamos em boa posição, embora a qualificação ainda não esteja garantida. Podemos conseguir o apuramento amanhã e, se jogarmos como temos vindo a fazer ultimamente, penso que temos boas hipóteses. Gostei da confiança que a equipa mostrou frente ao Norwich, quando estava sob pressão de fazer um bom resultado.

Estamos muito concentrados no que temos de fazer. Sabemos que fizemos maus resultados durante um período significativo de tempo e precisamos de continuar a fazer bons resultados pela nossa felicidade, pelo nosso orgulho e por todos os que nos apoiam, pelos adeptos do Chelsea.

Arsène Wenger dirige o treino do Arsenal, com Aaron Ramsey de novo disponível...

 

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images
©Getty Images

O Porto está motivado para o último jogo em casa na fase de grupos.

Apesar de estar invicto há nove jogos em todas as competições, o Gladbach já está eliminado da UEFA Champions League. Uma derrota frente ao Sevilha, que é o terceiro classificado, poderá condenar os alemães ao quarto lugar no Grupo D, mas a equipa de André Schubert sabe que com um triunfo em casa continuará na luta por um lugar na UEFA Europa League. "Temos de jogar no limite frente ao Sevilha e dar tudo em campo", alertou Schubert. "O nosso objectivo é ganhar o jogo, mas não estamos a colocar-nos sob pressão. A única obrigação que temos e dar tudo até ao último segundo".

©Getty Images

Luis Enrique, treinador do Barcelona:


É fundamental garantirmos o primeiro lugar no grupo [na quinta jornada] frente à Roma. Ainda faltam dois jogos, mas é o que pretendo fazer. É importante jogarmos bem, pois penso que manhã vamos encontrar uma Roma muito diferente da que vimos no Stadio Olimpico na primeira jornada.

Estou à espera de um desafio difícil, porque eles precisam fazer um bom resultado, por isso penso que o jogo vai ser muito aberto. Vai ser um jogo muito diferente do primeiro. Para a Roma é uma oportunidade para tentar ganhar em Camp Nou. O jogo vai ser muito interessante, porque ambas as equipas têm grandes jogadores. Espero que amanhã consigamos criar as oportunidades que precisamos para vencer.

Neste momento as pessoas fazem-nos muitos elogios, mas estamos plenamente conscientes que ainda estamos no primeiro terço da época e que ainda temos um longo caminho a percorrer. É bom ver o Lionel Messi de regresso aos relvados, todos gostamos de o ver treinar e jogar.

©AFP/Getty Images

Julen Lopetegui, treinador do Porto:


Vamos entrar para este jogo a pensar que ainda não ganhámos nada. Amanhã vamos defrontar uma boa equipa ao nível colectivo, com muitos jogadores bons e diversos internacionais pela Ucrânia. Praticam um bom futebol. Jogámos bem em Kiev, mas não conseguimos garantir a vitória.

Temos de dar o nosso melhor na defesa e no ataque, somos obrigados a jogar no limite, de forma a fazer um bom resultado. Pensamos jogo a jogo, por isso amanhã temos o desafio mais importante de todos e vamos aborda-lo com confiança. Sabemos que se jogarmos bem, podemos dar um bom espectáculo e garantir a vitória.

©AFP/Getty Images

A grande penalidade desperdiçada por Santi Cazorla no sábado, na derrota no terreno do West Brom, simboliza bem o actual momento do Arsenal. Os londrinos perderam terreno ao somarem apenas uma vitória em cinco jogos e a lesão sofrida por Francis Coquelin vem aumentar ainda mais a preocupação. O francês e Mikel Arteta são os nomes mais recentes na longa lista de lesionados de longa duração. O Arsenal tem agora de impedir o Dinamo Zagreb de agudizar ainda mais esta crise para continuar a sonhar com a pesagem aos oitavos-de-final.

©Getty Images

Depois do triunfo por 4-0 no “el clássico”, o Barcelona anunciou hoje que Rafinha assinou um novo contrato válido até 2020. O médio brasileiro sofreu uma rotura de ligamentos num joelho frente à Roma, na primeira jornada, mas isso não impediu o clube catalão de avançar com a assinatura de um contrato de longa duração.

O Galatasaray anunciou que presidente Dursun Özbek iniciou as negociações com Mustafa Denizli para avaliar a possibilidade do antigo seleccionador da Turquia assumir o comando do clube de Istambul. Hamza Hamzaoğlu deixou o comando dos campeões turcos a 19 de Novembro, com Taffarel a assumir o comando interino da equipa pela terceira vez. O antigo guarda-redes do Brasil vai estar no banco no embate com o Atlético na quarta-feira.

©Sportsfile

A Juventus confirmou que Hernanes vai ficar três semanas afastado dos relvados devido à lesão sofrida numa coxa, no sábado, na vitória sobre o Milan na Serie A. O médio brasileiro, que já estava de fora do embate com o Manchester City da quinta jornada devido a castigo, vai também falhar o jogo em Sevilha, da última jornada, a 8 de Dezembro. O antigo jogador do Inter foi hoje submetido a exames que revelaram uma rotura de primeiro grau no músculo adutor longo da coxa direita.

©Getty Images

Mustafa Denizli, que já foi jogador e treinador do Galatasaray, vai assumir o comando do clube de Istambul após o desafio de quarta-feira da UEFA Champions League em casa do Atlético de Madrid.

O treinador de 66 anos chegou a acordo com o presidente Dursun Özbek para assinar um contrato de 18 meses, mas só assumirá o cargo depois do decisivo jogo em Madrid, onde a equipa será dirigida por Cláudio Taffarel. O brasileiro foi nomeado treinador interino depois da saída de Hamza Hamzaoğlu na semana passada.

Slaviša Jokanović, treinador do Maccabi:


Não estou à espera que o Chelsea vá facilitar no nosso estádio, é um jogo muito importante para eles. Espero que a minha equipa seja mais competitiva e o objectivo é vencer. Precisamos ser mais sólidos na defesa e mais perigosos no ataque. Amanhã vamos defrontar uma excelente equipa e temos de dar o nosso melhor. Vamos tentar aproveitar todas as hipóteses que tivermos e o jogo começa 0-0. Ninguém apostava que conseguíssemos a qualificação para a fase de grupos e ninguém aposta em nós para amanhã, por isso este é mais um momento para dar o máximo em campo.

André Villas-Boas, treinador do Zenit:


A mais importante para nós é ganharmos o jogo e garantir a qualificação como vencedores do grupo. Isto é muito importante para nós, pois assim poderemos jogar em casa na segunda mão dos oitavos-de-final. Temos duas oportunidades para conseguir o ponto que precisamos. A nossa estratégia não vai ser diferente dos jogos anteriores, vamos apostar no contra-ataque, vamos manter um bom equilíbrio entre a defesa e o ataque e vamos jogar para ganhar. O Valência está muito motivado e vai fazer tudo o que puder para fazer o resultado que necessita.

©AFP/Getty Images

Eran Zahavi, avançado do Maccabi:


Temos uma boa oportunidade de dar uma alegria aos nossos adeptos na recepção ao Chelsea. Não porque o Chelsea seja um adversário fácil de vencer, mas porque vamos dar o máximo. Já diziam que o Chelsea estava em dificuldades na primeira volta e acabamos por sofrer quatro golos. A única coisa que temos de recordar é que estamos em evolução e espero que amanhã isso se veja em campo.

David Alaba, que tem sido presença habitual na equipa titular do Bayern esta época, pode ser obrigado a falhar o encontro de terça-feira com o Olympiacos. Depois de ter apontado o primeiro golo no triunfo sobre o Schalke no sábado, Alaba teve de ser substituído perto do final do encontro devido a uma lesão num tornozelo. Nem tudo são más notícias para Josep Guardiola, já que Holger Badstuber está recuperado de uma lesão numa coxa e em condições de disputar o primeiro jogo pelo Bayern desde Abril.

Hubert Fournier, treinador do Lyon:


Num ano normal já não teríamos hipóteses, mas o Grupo H está um pouco estranho e, apesar de termos apenas um ponto, continuamos a ter possibilidades. Não dependemos apenas de nós, por isso temos de estar ao nosso melhor nível naquela que poderá ser a última noite europeia no Gerland [O Lyon vai mudar-se para o Stade de Lyon na próxima época].

Tivemos aqui grandes jogos e espero que possamos estar ao mesmo nível. No entanto, temos respeito pelo Gent. Eles estiveram bem no primeiro jogo e aprendemos que sem concentração total, organização e força é impossível fazer bons resultados. O primeiro jogo de uma campanha é sempre muito importante e esta época não foi diferente. Uma vitória no primeiro desafio teria dado tranquilidade à equipa, mas perdemos.

©AFP/Getty Images

Luka Milivojević, médio do Olympiacos:


Vamos jogar contra uma das equipas mais fortes da Europa, mas vamos tentar encontrar forma de fazer um resultado positivo. Equipas muito maiores do que nós já perdemos aqui. Vamos tentar desfrutar do jogo, que foi algo que o treinador nos pediu. É um grande desafio para nós. Amanhã podemos fazer algo muito especial para nós e para os adeptos.

©Getty Images

Marco Silva, treinador do Olympiacos:


Estamos aqui com a mesma atitude com que chegamos a Londres [antes da vitória por 3-2 no terreno do Arsenal], mas o Bayern é uma equipa mais forte do que o Arsenal, talvez mesmo a equipa mais forte do mundo. O Bayern sempre foi o favorito do grupo, ninguém pensou na possibilidade de o Olympiacos estar em segundo após quatro disputados. Claro que vamos trabalhar muito até ao fim para tentar conseguir algo aqui em Munique.

Hein Vanhaezebrouck, treinador do Gent:


Tudo é possível, mas vai ser muito difícil. Sabemos que o Lyon vai fazer tudo para ganhar em casa, vão estar muito motivados. Sabemos que, mesmo se perdermos, podemos ainda ter hipóteses. Amanhã os nossos adeptos não vão poder estar aqui, é uma pena, mas temos de cumprir as medidas de segurança.

Vamos concentrar-nos no futebol. Queremos agradar as pessoas que vierem ao estádio, de forma esquecer tudo isto. O Lyon é um clube com muita experiência na Europa, mas tem jogadores jovens que, tal como os nossos, também não são muito experientes.

©AFP/Getty Images

Marco Silva, treinador do Olympiacos:


A nossa exibição depende daquilo que o Bayern nos deixar fazer. Estamos à espera de um jogo intenso e difícil, mas vamos tentar conquistar pelo menos um ponto. Não jogamos há 16 dias, talvez nos falte ritmo, mas estamos bem preparados. Estamos optimistas. Sem dúvida que Bayern é uma das melhores equipas do mundo. Será um prazer ver a minha equipa a jogar contra eles. Vai ser difícil, mas não sinto mais ou menos pressão que nos outros jogos.

Quero ver a determinação e a combatividade dos meus jogadores. Nada do que possa acontecer vai destruir tudo o que construímos de positivo nas últimas semanas e meses. O facto de estarmos a discutir a qualificação e de só precisarmos de um ponto deixa-nos muito orgulhosos.

©AFP/Getty Images

Rudi Garcia, treinador da Roma:


O futebol é um belo jogo e nem sempre é a melhor equipa que ganha, também não acredito em equipas invencíveis. Se não acreditarmos que temos qualidade para jogar aqui, iremos acabar por perder. Temos de aproveitar as nossas oportunidades e trabalhar muito. Sabemos que o Barcelona vai ter a bola durante a maior parte do jogo, mas temos de tirar o melhor proveito das oportunidades que criarmos. Não podemos defender durante o jogo inteiro, porque assim iremos perder.

Também temos uma boa equipa, com bons jogadores e acreditamos que podemos fazer um bom resultado. Não temos a equipa na máxima força. O Daniele De Rossi está em dúvida, temos de esperar para ver. Não quero utiliza-lo e depois correr o risco de ficar sem ele nos próximos seis jogos. O embate com o Barcelona é importante, mas não decisivo. Temos o nosso destino nas mãos e estamos aqui para ganhar, embora não existam muitas equipas que o consigam aqui. O Barcelona é uma das melhores equipas do mundo e uma vitória iria mudar o nosso destino.

©AFP/Getty Images

Miralem Pjanić, médio da Roma:


Vai ser um jogo difícil frente ao grande favorito do grupo, uma equipa que não costuma perder. Não podemos dar-lhes muito espaço e temos de aproveitar as oportunidades que conseguirmos criar. É sempre bom ouvir que sou pretendido por uma equipa como o Barcelona, mas é uma história para a imprensa, não para mim. Estou concentrado no meu trabalho na Roma e minha ambição é conquistar troféus neste clube.

©Getty Images

Serhiy Rebrov, treinador do Dynamo Kyiv:


No primeiro jogo com o Porto não estivemos ao nosso melhor nível, tivemos algumas falhas defensivas, mas disse aos jogadores o que podiam melhorar e estão preparados para o desafio de amanhã. O nosso presidente disse que este era o jogo mais importante da época mas, se as coisas não saírem como previsto, o mundo não vai acabar. Vamos dar o nosso melhor para conseguir um bom resultado.

Analisámos a equipa do Porto e encontrei alguns pontos fracos, vamos tentar tirar partido disso. Todos os jogadores que estiveram nas selecções estão em condições de alinhar. O Vincent Aboubakar é um jogador de topo, mas há outros bons jogadores em campo e vamos defrontar uma equipa, não apenas um jogador.

©AFP/Getty Images

Roger Schmidt, treinador do Leverkusen: 


Este grupo está equilibrado. Amanhã nós e BATE precisamos vencer. O jogo é muito importante e o resultado vai decidir muita coisa. Vamos manter a nossa filosofia. O BATE justificou o triunfo frente à Roma. Estava a ganhar por 3-0 ao intervalo e mostrou capacidade de criar ataques interessantes e diversificados. Esta vitória fez-nos mudar a nossa atitude em relação ao BATE.

Precisamos de marcar para ganhar, mas também temos de defender bem. Vamos fazer o nosso jogo, tal como fizemos com os nossos adversários anteriores. Vamos tentar ter uma boa posse de bola e atacar muito. Se ganharmos amanhã temos hipóteses de ficar no segundo lugar no grupo.

©AFP/Getty Images

Zoran Mamić, treinador do Dinamo Zagreb:


Estamos conscientes que o Arsenal é uma equipa muito forte e ainda tem hipóteses de passar à fase seguinte. Vai ser um jogo muito mais difícil do que o de Zagreb, eles estão em boa forma. O Arsenal é uma equipa demasiado boa e experiente para sentir qualquer pressão e vai fazer tudo para ganhar o jogo. Amanhã vamos apostar tudo no contra-ataque. Só temo de ser compactos e sólidos na defesa, tentar não perder demasiadas bolas e tentar enerva-los.

©AFP/Getty Images

A saída de Zoran Mamić da conferência do Dinamo Zagreb marca o final de um dia agitado nas salas de imprensa dos estádios por toda a Europa. O blogue está encarrado por hoje, mas regressa ao início da manhã de terça-feira. Vamos contar tudo sobre os preparativos para os oito jogos de amanhã e teremos as antevisões dos treinadores dos encontros de quarta-feira. Até lá.

©AFP/Getty Images

A manhã começa com uma madrugadora confererência de imprensa (pelo menos para os padrões da Europa ocidental) no Cazaquistão, onde o Astana recebe o Benfica amanhã. O técnico do Astana, Stanimir Stoilov, e o defesa Branko Ilić falam à imprensa pelas 14h45 locais, ou seja 8h45 de Portugal continental. Já Rui Vitória e um jogador dos portugueses falarão no Saryarka Cycling Center às 12h30.

©AFP/Getty Images

'Um milagre no Gerland?' é o esperançoso título do L'Équipe desta manhã na antevisão da recepção do Lyon ao Gent. "O OL tem de ganhar para manter viva a esperança em seguir em frente", pode ler-se sob uma fotografia dos adeptos num estádio que se vai despedir dos jogos europeus esta noite, com o Lyon a mudar-se para a casa nova no começo do ano.

GERLANDL'Équipe cover

Com um número recorde de nove pontos nos primeiros quatro jogos da fase de grupos, o Olympiacos visita o Bayern esta noite, com um cartoon na capa do SportDay a mostrar que se trata de uma nova versão do David contra Golias, sob o título provocador: 'Pep, cuidado com a nossa fisga'. O Fos Ton Spor reconhece que o Olympiacos rumou  "a Munique em busca de um milagre", sublinhando o objectivo de Marco Silva "de somar pelo menos um ponto". O Gavros titula que é  'Um sonho de loucos', com o jornal a recordar aos leitores que um ponto daria desde já um lugar nas rondas a eliminar para os campeões gregos. 

SportDaySportDay cover

Nuno Espírito Santo, treinador do Valência:

 

Temos analisado vários jogos do Zenit e conhecemos perfeitamente a qualidade dos seus jogadores e o estilo da equipa. Estamos bem preparados. Estamos já a sentir o frio, mas estamos preparados para enfrentar o tempo e o Zenit. É verdade que não podemos contar com alguns jogadores importantes, mas temos capacidade para colmatar essas ausências.

 

Para anular o Hulk vamos ter de trabalhar bastante como equipa e estar organizados e concentrados. Como habitualmente, temos de trabalhar, temos de analisar e temos de afinar a estratégia para o jogo. O Zenit tem um plano de jogo bem evidente. Pratica futebol rápido e faz muito bem as transições da defesa para o ataque.

 

©AFP/Getty Images

André Villas-Boas, treinador do Zenit:


O mais importante é vencer e qualificarmo-nos como vencedores do grupo. Isto é muito importante para nós, uma vez que assim poderemos jogar em casa a segunda mão dos oitavos-de-final. Temos duas tentativas para conquistarmos o ponto de que precisamos. A nossa estratégia não será diferente daquela que apresentámos nos jogos anteriores. Vamos contra-atacar, manter um equilíbrio entre a defesa e o ataque e jogar para ganhar. O Valência está muito motivado e tudo fará para alcançar o resultado que precisa.

©AFP/Getty Images

José Mourinho, treinador do Chelsea:


Estamos numa posição apesar de não estarmos ainda apurados. Se jogarmos como temos feito recentemente, temos uma boa possibilidade. Penso que os jogadores estão a recuperar a confiança- É simples - se perdermos estamos em apuros e temos de esperar por outros resultados; se empatarmos, podemos apurar-nos na última jornada; se ganharmos, temos uma grande possibilidade de terminar em primeiro.

Disse no começo que uma equipa não se iria apurar para a Champions League, mas espero que não sejamos nós. Vamos levar jogo a jogo. Há ainda muitos jogos na Premier League e poderemos ainda lá chegar.

©AFP/Getty Images

Slaviša Jokanović, treinador do Maccabi:


Não estou à espera que o Chelsea seja complacente, é um jogo muito importante para eles. Continuamos a melhorar durante a prova, mas ainda não estamos a um nível suficiente para ganhar jogos, pelo que não podemos estar satisfeitos. Espero sermos mais competitivos neste jogo, pelo que o objectivo é ganhar. Temos de ser mais sólidos na defesa e ser mais perigosos no ataque.

©AFP/Getty Images

Roger Schmidt, treinador do Leverkusen:


Este jogo é decisivo. O jogo é muito importante e o resultado vai decidir muita coisa. Vamos manter a nossa filosofia. O BATE justificou o triunfo frente à Roma. Estava a ganhar por 3-0 ao intervalo e mostrou capacidade de criar ataques interessantes e diversificados. Esta vitória fez-nos mudar a nossa atitude em relação ao BATE.

Josep Guardiola, treinador do Bayern:


Sabemos quão forte é o Olympiacos. Jogam um bom futebol. O jogo será uma final para nós. Podemos apurar-nos para a próxima fase como primeiro classificado [se ganharmos]. Não nos vão dar muito espaço, em especial à frente da sua baliza. Os seus alas são muito rápidos e têm alguns jogadores altos também. Temos de tomar as decisões certas e queremos marcar o mais cedo possível.

©Getty Images

Marco Silva, treinador do Olympiacos:


Estamos aqui com a mesma atitude com que chegamos a Londres [antes da vitória por 3-2 no terreno do Arsenal], mas o Bayern é uma equipa mais forte do que o Arsenal, talvez mesmo a equipa mais forte do mundo. O Bayern sempre foi o favorito do grupo, ninguém pensou na possibilidade de o Olympiacos estar em segundo após quatro disputados. Claro que vamos trabalhar muito até ao fim para tentar conseguir algo aqui em Munique.

©Getty Images

Hubert Fournier, treinador do Lyon:


Num ano normal já não teríamos hipóteses, mas o Grupo H está um pouco estranho e, apesar de termos apenas um ponto, continuamos a ter possibilidades. Não dependemos apenas de nós, por isso temos de estar ao nosso melhor nível naquela que poderá ser a última noite europeia no Gerland [O Lyon vai mudar-se para o Stade de Lyon na próxima época].

©Getty Images

Rudi Garcia, treinador da Roma:


O futebol é um belo jogo e nem sempre é a melhor equipa que ganha, também não acredito em equipas invencíveis. Se não acreditarmos que temos qualidade para jogar aqui, iremos acabar por perder. Temos de aproveitar as nossas oportunidades e trabalhar muito. Sabemos que o Barcelona vai ter a bola durante a maior parte do jogo, mas temos de tirar o melhor proveito das oportunidades que criarmos. Não podemos defender durante o jogo inteiro, porque assim iremos perder.

©AFP/Getty Images

Serhiy Rebrov, treinador do Dínamo de Kiev:


Não estivemos no nosso melhor no primeiro jogo contra o Porto, tivemos algumas falhas defensivas, mas expliquei aos jogadores o que precisavam de fazer para melhorar e eles estão preparados. O nosso presidente disse que este é o jogo mais importante da época para nós, mas se as coisas não correrem como esperamos o mundo não irá acabar. Vamos dar o nosso melhor.

Analisámos o Porto e encontrámos alguns pontos fracos, por isso iremos tentar tirar vantagem deles. [Vincent] Aboubakar é um jogador de topo, mas há outros jogadores em campo, e é contra eles que vamos jogar – a equipa, e não um jogador.

©AFP/Getty Images

Quem está disponível, fica de fora e em dúvida? Precisa de fazer mudanças no Fantasy? Apresentamos equipas prováveis, castigados e lesionados nos jogos de terça-feira.

©AFP/Getty Images

Na semana passada, Andriy Yarmolenko foi decisivo na partida que possibilitou a que a Ucrânia se apurasse para um UEFA EURO pela primeira vez; agora aponta a feito semelhante com o Dynamo Kyiv.

O jogador de 26 anos está na sua qunta participação na UEFA Champions League pelo Dínamo e ainda não passou à fase seguinte; com efeito o clube saiu na fase de grupos nas derradeiras dez presenças, remontando a 1998/99 a última passagem em frente, quando uma equipa que tinha o agora treinador Serhiy Rebrov chegou às meias-finais.

O actual jogador ucraniano do ano ingressou na formação do Dínamo em Janeiro de 2007, oriundo do FC Desna Chernihiv. "O Dínamo já me deu muito - são se calhar a minha segunda família", disse Yarmolenko. " Se o Dínamo não tivesse aparecido, não sei onde estaria. Este clube fez de mim o que sou hoje. E estou muito grato por isso."

Ao falar antes de viajar para o Porto, o atacante acrescentou: "Os nossos técnicos incutem-nos um estilo agressivo tanto na defesa como no ataque, de maneira a podermos controlar a bola e o ataque em vez de defender. Temos de jogar assim em Portugal. Se o fizermos somaremos os três pontos."

©Getty Images

O jogador do Arsenal, Aaron Ramsey, recorda o tento fabuloso que apontou ao Galatasaray há um ano, lance que afirma ser "o melhor golo que alguma vez marquei" ...

Kirill Panchenko, atacante do CSKA Moscovo:


Não quero destacar a qualidade individual dos jogadores do Wolfsburgo. São fortes pelo seu trabalho de equipa. Sabemos a importância deste jogo para nós. É imperativo ganhar, pelo que a nossa atitude será forte.

Lionel Carole vai falhar a visita ao Atlético, apesar de ter participado nas duas últimas sessões de treino do Galatasaray sob o comando do treinador interino Claudio Taffarel ter deixado o lateral-esquerdo de fora dos 20 convocados para a viagem a Madrid. Entretanto, Hamit Altıntop (joelho) está de fora, enquanto Selçuk inan e Burak Yılmaz são baixas por castigo.

Com sete potenciais titulares lesionados e Aaron Ramsey à procura ainda do melhor ritmo, o Sun brinca "Se calhar é melhor jogar sozinho, Wenger" juntamente com uma foto do treinador do Arsenal com uma bola nos pés no treino de ontem. A última preocupação de Arsène Wenger é no centro do terreno. Francis Coquelin foi ganhando espaço como peça importante juntamente com Santi Cazorla, mas um problema nos ligamentos do joelho vai deixá-lo de fora durante pelo menos dois meses. Mathieu Flamini, que foi apenas titular uma vez na Premier League esta época, deverá ocupar o seu lugar.

Paris, que precisa apenas de uma vitória para garantir a presença na ronda seguinte, vai estar privada de vários titulares para a viagem a Malmö, na quarta-feira. David Luiz (joelho, castigado), Javier Pastore (falta de ritmo competitivo), Marco Verratti (gémeos), Ezequiel Lavezzi (joelho) e Serge Aurier (coxa) ficaram de fora dos convocados para o jodo do Grupo A, na Suécia. Hervin Ongenda, que marcou o primeiro golo na Ligue 1 este fim-de-semana, poderá estrear-se na prova.

"Vergonha ou vitória na Bielorrússia" é a forma como o Rheinischen Post resumo o jogo do Leverkusen contra o BATE. O jornal espera uma vitória, que proporcione uma "final com o Barcelona" na sexta jornada do Grupo E. "O facto da equipa da Bielorrússia ter terminado a época há duas semanas poderá ajudar o Leverkusen," pode ler-se. No entanto, o jornal não esquece a vitória por 3-2 do BATE em casa frente à Roma.

Sob o título "Os melhores momentos do Bayern", o jornal de Munique Abendzeitung recorda que o jogo desta noite frente ao Olympiacos é o 100º do FCB em casa para a UEFA Champions League. São listados também os dez melhores jogos do Bayern no seu recinto - três deles sob o comando de Josep Guardiola. O primeiro só poderia ser o triunfo por 4-0 sobre a antiga equipa de Guardiola, o Barcelona, em Abril de 2013. O adversário mais frequente é o Real Madrid, que figura três vezes na lista. Clubes da Premier League estão duas vezes no top dez, com a vitória do Bayern por 5-1 frente ao Arsenal, na quarta jornada, a estar bem fresca na memória.

©AFP/Getty Images

Leonid Slutski, treinador do CSKA:


Conheço muito bem o Wolfsburgo. Um jogo - independentemente de ser bom ou mau – não pode alterar a minha forma de ver uma equipa. Claro que a vitória [6-0 contra o Werder] confirmou que são uma das principais formações da Bundesliga, mas não é surpresa para mim.

[Seydou] Doumbia está a trabalhar com o grupo e a preparar-se para participar no jogo. A situação do Vasili Berezutski é mais complicada; ele ainda não começou a trabalhar com o grupo.

©AFP/Getty Images

Stanimir Stoilov, treinador do Astana:


Espero um grande apoio dos nossos adeptos, porque juntos temos mais possibilidades de ganhar. O nosso estádio é a nossa casa e o nosso castelo e devemos sempre procurar a vitória aqui, mesmo frente às melhores equipas da Europa. Depois da derrota no derby contra o Sporting, o Benfica foi encostado à parede, pelo que virá aqui duplamente motivado. É ainda cedo para falar sobre o apuramento para a próxima fase. Vamos ter de disputar grandes jogos ante adversários fortes [primeiro], mas vamos dar tudo para seguir em frente. Penso que temos uma grande equipa, que é capaz de fazer bons resultados no Cazaquistão e na Europa.

©AFP/Getty Images

O goleador Bayern é actualmente a formação mais realizadora com 13 golos nos primeiros quatro jogos, estando a apenas sete do recorde na fase de grupos, pertença do Manchester United, Barcelona e Real Madrid.  Oito desses tentos foram apontados por Robert Lewandowski (4) e Thomas Müller (4) no Grupo F. A dupla, que, junta, soma 37 golos em 19 jogos de todas as provas esta época, não dá sinais de quebra de forma e vai dar a Marco Silva muitos motivos para pensar quando montar a estratégia do Olympiacos para defrontar aquela que será "provavelmente a equipa mais forte do mundo".

©AFP/Getty Images

Stefano Sturaro deverá jogar no lugar do lesionado médio da Juventus Sami Khedira (coxa), enquanto Alex Sandro o deverá fazer na lateral-esquerda, atenta a lesão muscular de Patrice Evra, que o deixa em dúvida. Massimilano Allegri poderá optar por um 4-3-3 onde Juan Cuadrado figurará na frente, ou 5-3-2 com Andrea Barzagli na defesa ante o Manchester City, na quarta-feira. Hernanes (coxa, castigado) e Roberto Pereyra (coxa) são ausências certas.

©AFP/Getty Images

Arsenal enfrenta a eliminação nesta fase da prova pela primeira vez desde 1999-2000, mas tanto Wenger como Per Mertesacker preferem falar dos aspectos positivos. Sobre a derrota por 5-1 em Munique na última parte, o defesa alemão preferiu falar sobre a impressioante vitória por 2-0 na recepção ao Bayern, na terceira jornada. "Derrotámos uma das melhores equipas da Europa em casa no mês passado, pelo que é isso que deve estar na nossa cabeça quando enfrentarmos o Zagreb," disse o defesa alemão. 

©Getty Images

Na segunda parte da entrevista com Zlatan Ibrahimović, antes do regresso a Malmö com o Paris, o atacante sueco fala sobre ter alugado a praça no centro da cidade para ali colocar um ecrã gigante para os adeptos sem bilhete, sobre quão errados estão os seus críticos e da ambição de por fim vencer a UEFA Champions League.

Antes da recepção do Bayern ao Olympiacos, o site oficial dos alemães coloca em dúvida a participação de David Alaba nesta partida da quinta jornada devido a uma lesão sofrida no tornozelo, no fim-de-semana. A decisão quanto à sua utilização “será tomada no dia" segundo informação no site do clube, que acrescenta: "O austríaco não irá participar na última sessão de treino".

Dani Alves, um dos nomeados da Equipa do Ano dos utilizadores do UEFA.com esteve particularmente bem disposto na conferência de imprensa antes do jogo desta noite do Barcelona contra a Roma e o El Mundo Deportivo foi um dos media locais que dedicou algumas páginas ao desempenho do brasileiro - com uma foto a sublinhar a sua excêntrica pose. Mas também houve destaques para as suas palavras: "Não devemos deixar que os elogios mitiguem a nossa intensidade", disse.

AlvesEl Mundo Deportivo

Os adeptos do Arsenal não tomam nada por garantido. Depois de derrotado uma vez pelo Dinamo Zagreb e assolado por lesões, aquele que parecia ser um encontro de rotina aquando do sorteio, ganha agora outros contornos. Junte-se a inconsistente forma dos Gunners em casa na Europa e percebe-se mais esse facto. O Arsenal perdeu seis e venceu seis dos 13 últimos jogos europeus na UEFA Champions League e sofrerem três golos em três dos últimos cinco encontros na condição de visitado – sempre que aconteceu foram derrotados: Anderlecht, Monaco and Olympiacos.  

©Getty Images

Zlatan Ibrahimović, capitão do Paris:


[A UEFA Champions League] é onde os melhores jogadores jogam, mas nem sempre ganham os melhores. Só se percebe a Champions League depois de nela termos jogado. O hino, a melodia, o ambiente e tudo isso. Defrontamos os melhores jogadores da Europa. A bola. Tudo que rodeia. É um sentimento muito especial.

©Getty Images

Jesse Lingard, médio do Manchester United:


Os adeptos querem ver jogadores da casa afirmarem-se na equipa principal. Ver jogadores como Danny Welbeck e Tom Cleverley passarem por essa situação deu-me confiança para dizer "eu também vou lá chegar". Nem todos conseguem, mas os adeptos apoiam-nos incondicionalmente, mesmo quando cometemos erros.

A sorte do Dinamo Zagreb alterou-se desde que as equipas se encontraram pela última vez. Uma derrota pesada com o Bayern foi seguida por derrotas curtas com o Olympiacos – resultados que prejudicaram as ambições do Arsenal, bem como as dos croatas. Particularmente dolorosa foi o desaire por 2-1 no Pireu na última jornada quando o Dínamo esteve na frente até um golo do entrado Felipe Pardo, no minuto 90, ter ditado a sua derrota. O Dínamo merecia mais desses dois jogos e se não sofrerem um golo cedo, a formação de Zoran Mamić poderá ir ao encontro do desejo do treinador "de os enervar".

©AFP/Getty Images

Porto apura-se para a fase seguinte se não perder na recepção ao Dynamo Kyiv. Um empate é suficiente, mas os adeptos esperam mais um bom desempenho em casa - a última vez que os Dragões não marcaram na Europa foi na derrota por 2-0 com o Atlético, em Dezembro de 2013. Com efeito, se os portugueses marcarem esta noite será o 24º encontro consecutivo a marcar nas provas da UEFA.


O treinador Julen Lopetegui, que falou deste encontro como sendo o "mais importante da época, pois é assim que o Dinamo o vai fazer", chamou cinco jogadores que não foram aos Açores no sábado - quando o Porto derrotou a formação do terceiro escalão do SC Angrense por 2-0, em partida da quarta ronda da Taça de Portugal. Maxi Pereira, Danilo Pereira, Miguel Layún, Jesús Corona e André André estão a postos para defrontar a formação ucraniana.

Åge Hareide, treinador do Malmö:


Frente ao Real Madrid, alguns jogadores vão estar mais focados em trocar a camisola com [Cristiano] Ronaldo do que com os seus colegas ... Foi um grande momento para alguns dos meus jogadores, mas penso que aprendemos algo com isso.

Zlatan [Ibrahimović] é uma das estrelas. Se falarmos nele, teremos que falar de [Edinson] Cavani, [Ángel] Di María, [Thiago] Motta ... mas claro, Zlatan é bom.  Zlatan tem um grande poder atlético, um toque de bola sublime e um grande remate - ele está no patamar mais alto.

©AFP/Getty Images

Lyon vai mudar-se para o Stade de Lyon em Janeiro, pelo que o jogo em csa da UEFA Champions League contra o Gent será o último no Stade de Gerland, quer continuem na Europa para o ano ou não. O UEFA.com recorda as maiores noites da UEFA Champions League no estádio ...

©uefa.com 1998-2014. All rights reserved.

Markus Rosenberg, atacante do  Malmö:


Será especial [com o Zlatan Ibrahimović a regresar a Malmö] - Claro que será bem recebido. O Zlatan é o melhor jogador de sempre da Suécia e é de Malmö. Estamos orgulhosos dele e pelo que ele conseguiu. Todos sabemos do que ele é capaz e que é um jogador fantástico. 

©AFP/Getty Images

Enquanto as opções de Arsène Wenger estão esticadas ao limite, o treinador do Dinamo Zagreb, Zoran Mamic, começou a ter boas notícias do departamento médico. O lateral-direito Ivo Pinto e o defesa-central Leonardo Sigali estão aptos para serem titulares, tal como o extremo argelino El Arabi Hilal Soudani. Josip Pivaric – autor do golo ao Arsenal na primeira jornada – está castigado.

©AFP/Getty Images

André Schubert, treinador do Gladbach:


O Sevilha é uma equipa muito, muito forte. Muito rápida, mas mostrámos contra Juventus e Manchester City que podemos competir contra formações fortes. Queremos jogar um futebol de ataque. O seu treinador poupou alguns jogadores no campeonato - isso mostra a qualidade do plantel e que nos respeitam. Queremos estar numa boa posição para ficar no terceiro lugar do grupo.

Julian Korb, defesa do Gladbach:


Quando era miúdo sonhava em jogar na Champions League. Agora quando ouço o hino, fico com pele de galinha.

O Sevilha venceu o jogo em casa contra nós de forma confortável [3-0, na primeira jornada], mas o estádio é agora muito diferente e apanharam-nos numa má fase. Mas agora tudo mudou e é por isso que queremos ganhar o jogo. O treinador vai decidir o plano de jogo.

©AFP/Getty Images

Este vai ser o segundo encontro entre Barça e Roma esta época em Espanha, com o primeiro a ser disputado no Verão, em Camp Nou, em partida de homenagem ao fundador do clube, Joan Gamper. O Barcelona venceu 3-0 com golos de Neymar, Lionel Messi e Ivan Rakitić, que é o segundo melhor marcador dos campeões da Europa na UEFA Champions League esta época, com dois golos - recorde-se que foi dele o tento inaugural na final de 2015 da prova, frente à Juventus.

©Getty Images

Benfica aterrou em Astana no começo do dia depois de nove horas de viagem de Lisboa. Os campeões portugueses foram recebidos com muito frio na capital cazaque. Rui Vitória incluiu João Teixeira, Nuno Santos e Renato Sanches nos 20 convocados, enquanto Luisão, Nélson Semedo, Fesja e Lisandro López ficaram de fora por lesão e Nicolás Gaitán por castigo.


Apesar das ausências e da derrota de sábado frente ao rival Sporting na Taça de Portugal, o guardião Júlio César está optimista que as "águias" vão garantir um lugar nos oitavos-de-final - tendo dado mostra desse sentimento no Instagram: "Vamos em busca da nossa classificação para a fase seguinte, tristes pela eliminação da Taça de Portugal mas sempre fortes em busca de novos objetivos. O passado não podemos mudar, o presente devemos viver intensamente para escrever um futuro maravilhoso. Vamos a isso!".

De todos os superlativos que o Bayern já recebeu esta época, os gregos que esta noite o vão encontrar não são merecedores de menos elogios, pois Juventus, Manchester United e, mais recentemente, o Arsenal sentiram na pele o seu poderio. "Sabemos o quanto forte é o Olympiacos," avisou Josep Guardiola antes do jogo. "Não nos vão dar muito espaço, em especial em frente à sua baliza. Os seus extremos  são muito rápidos e têm também alguns jogadores altos".

Com efeito, os comandados de Marco Silva lideram destacados a Super League grega com 30 pontos em dez jornadas. Também de destacar o registo na UEFA Champions League, pois são líderes do Grupo F a par do FCB, depois das vitórias fora com Arsenal e Dinamo Zagreb. Não será fácil, mas é de esperar outro grande desempenho ante os bávaros. "Vamos lutar até ao final e tentar trazer algo de Munique", prometeu o treinador do Olympiacos.

O Bayern marcou dez golos nos dois encontros em casa no Grupo F, número que recorda, caso tal fosse necessário, que o seu ataque é fortíssimo. Por isso, o treinador do Olympiacos, Marco Silva, preparou os seus jogadores para uma abordagem mais defensiva para o jogo desta noite. Em vez do habitual 4-2-3-1, irá colocar em campo um 4-3-2-1 com três médios a protegerem a sua área, à frente de quatro defesas – local onde o Bayern é bastante perigoso. Este sistema não permite a utilização do clássico playmaker, atrás do único avançado - Kostas Fortounis deverá ficar no banco - com Felipe Pardo (na foto) e Sebá a jogarem nos flancos.

©AFP/Getty Images

Rui Vitória, treinador do Benfica:

 

Não é preciso motivação extra; podemos apurarmo-nos se vencermos aqui, mas vai ser um jogo difícil para nós. O Astana foi muito disciplinado no primeiro jogo, mas penso que [a nossa vitória por 2-0] foi um resultado justo. A equipa e aos adepos fizeram uma grande exibição na recepção ao Galatasaray e ao Atlético. Apesar de termos jogadores lesionados, acredito na minha equipa. Aquando do sorteio, sabia que iria ser difícil para nós. Há boas equipas no nosso grupo e o Astana é uma delas, Respeitamos o adversário, mas viemos aqui para ganhar.

©AFP/Getty Images

Pizzi, médio do Benfica:


Jogar em relva artificial vai-nos causar alguns problemas. Mas somos profissionais e temos de nos adaptar. Luisão [antebraço partido] e [Nicolás] Gaitán [castigado] são jogadores muito importantes. Seria bom eles estarem disponíveis, mas temos 20 jogadores aqui [em Astana] e vamos tentar fazer uma boa exibição.

©AFP/Getty Images

Quer BATE quer Leverkusen ainda se podem apurar. O BATE destacou-se ai derrotar a Roma por 3-2 em Borisov, na segunda jornada e espera reforçar a sua candidatura a continuar na Europa na Primavera. Os visitantes, mais experimentados, são os favoritos para um encontro que começa pelas 17h00 de Portugal continental.

©Getty Images

Com Oleg Shatov e Igor Smolnikov a debelarem lesões que lhes permitiram jogar na vitória de sábado por 3-0 sobre o Ural, o Zenit vai ter assim todo o plantel à sua disposição. Um empate frente ao Valência confirmará os comandados de André Villas-Boas como vencedor do Grupo H, mas o objectivo maior será o de se tornar a segunda equipa russa - depois do Spartak de Moscovo em 1995/96 – a vencer as seis partidas da fase de grupos.

©AFP/Getty Images

Antes do jogo desta noite do Grupo F, Gabriel afirma que o Arsenal tem de aprender com os erros cometidos na primeira jornada contra o Dinamo Zagreb.

A formação de Zoran Mamić terminou uma espera de 16 anos para somar um triunfo na fase de grupos ao bater por 2-1 os Gunners no Stadion Maksimir, a 16 de Setembro. "Penso que aprendemos muito [com o jogo em Zagreb], onde fomos os melhores, mas o futebol é assim mesmo", disse o brasileiro no site do clube. "Souberam aproveitar os nossos erros e conseguiram o que queriam do jogo."

"Ainda nos podemos apurar para a próxima fase da Champions League, pelo que não pensamos na Europa League. Penso que precisamos de vencer os dois encontros que restam e depois ver, juntamente com os resultados dos outros jogos, ver o que acontece".

©AFP/Getty Images

Louis van Gaal revelou as últimas notícias da sua equipa antes do jogo do Manchester United desta quarta-feira contra o PSV em Old Trafford. Wayne Rooney (doença), Anthony Martial (pé) e Marouane Fellaini (gémeos) vão regressar para os ingleses. No entanto, Ander Herrera (músculo da coxa) e Phil Jones (tornozelo) vão falhar o jogo do Grupo B.

A grande penalidade desperdiçada por Santi Cazorla na derrota de sábado na casa do West Brom resume a sorte recente do Arsenal. Apenas um triunfo em cinco jogos é o registo recente, mas é e a lesão de Francis Coquelin que causa maior preocupação. Ele e Mikel Arteta são os últimos nomes a juntarem-se à longa lista de ausências. O Arsenal tem, apesar de tudo isto, derrotar o Dinamo de modo a manter viva a esperança em atingir os oitavos-de-final.

O Malmö pensa neste jogo desde o sorteio dado que se trata do regresso de um jogador da casa, Zlatan Ibrahimović. A época terminou a 31 de Outubro, pelo que pelo menos estarão frescos para o jogo. O recente nevão dá-lhes ainda nais esperança para a recepção ao Paris.

©uefa.com 1998-2014. All rights reserved.

O MatchCentre da UEFA Champions League sobe agora ao palco para a cobertura dos jogos de hoje, pelo que carregue aqui estar a par de todas as incidências de uma jornada que começa desde já com a recepção do Zenit ao Valência e do BATE ao Leverkusen,  from 18.00CET.

O blogue regressa assim amanhã com as últimas notícias e reacções à quinta jornada. Até lá vamos desfrutar de uma bela noite de futebol.

Zlatan Ibrahimović sobre a sua relação com Malmö, 14 anos depois de ter deixado o clube:


Tenho uma relação especial com o clube, porque continuamos em contacto. Falamos do futuro, do presente, de tudo, na verdade. Eles por vezes pedem-me informações a ajuda e eu tento partilhar a minha experiência e ajudá-los no melhor que sei. É o clube onde comecei e quero que eles cresçam para serem os melhores, o que acontece já na Escandinávia.



Após duas vitórias fora no Grupo F, o Olympiacos foi goleado por 4-0 no terreno do Bayern München - equipa que os jornais gregos hoje apelidam de "força nuclear", "extra-terrestre" e "simplesmente imparável". O GoalNews escolhe para manchete um antigo ditado: "É impossível escapar ao destino", antes de explicar que ""o Olympiacos não escapou a uma inevitável derrota em Munique, mas continua com tudo para levar a melhor sobre o Arsenal na corrida aos oitavos-de-final, dentro de duas semanas". A turma de Marco Silva seguirá em frente se empatar, ou até mesmo se perder por 1-0 ou 2-1." Assim sendo, o LiveSport titula "Tudo ou nada contra o Arsenal".

GoalNewsGoalNews

Bernard, extremo do Shakhtar, fala do encontro com o Real Madrid


Não acredito que a derrota do Real frente ao Barcelona vá afectar o seu jogo. Eles têm grandes jogadores e praticam um bom futebol. A Liga espanhola e a Champions League são competições totalmente diferentes. Ainda temos hipóteses de passar à fase seguinte, embora sejam escassas, mas vamos dar tudo pelos três pontos. Preparámo-nos bem para este jogo e sabemos tudo sobre o Real.

©AFP/Getty Images

Zlatan Ibrahimović fala do reencontro deste noite com o Malmö e da decisão de contratar um ecrã gigante para colocar numa das principais praças da cidade


É fantástico estar em casa. É fantástico ter oportunidade de defrontar o Malmö em Malmo. Mal o sorteio nos colocou no grupo do Malmö, decidi que queria um ecrã gigante na Stortorget para que todos pudessem ver o jogo, por isso reservei-a. Faço-o para dar uma alegria a toda a gente e por amor à cidade. Sou o mesmo que era quado daqui saí. Quero que todos saibam que tudo é possível.

I made the journey from here to the big world. The perfect scenario is that we win and I score three goals and that everyone shouts my name afterwards. But during the game I hope that the local fans support Malmö. I love it here, but I don't know if I will live here in the future.

©AFP/Getty Images

"A grande fuga para a frente continua", escreve o Sun, enquanto o Mirror acredita que "o sonho do Arsenal ganhou nova vida" com a vitória por 3-0 sobre o Dinamo Zagreb. Os autores dos golos Alexis Sánchez (2) e um Mesut Özil merecem elogios particulares, com o Mirror a afirmar que os dois "actuaram um nível acima dos comuns mortais à sua volta".

O The Times, por seu lado, pergunta "como é que o Arsenal conseguiu complicar tanto esta campanha na Champions League? Deve ser a única equipa capaz de fazer com que o futebol de topo pareça tão difícil e, ao mesmo tempo, tão fácil". Agora, o pensamento está virado para a visita do Arsenal ao Olympiacos, a 9 de Dezembro, com o Mirror a escrever que, "com Sánchez neta forma, nada é impossível para o Arsenal". O Sun, porém, ressalva: "Em três deslocações ao terreno da turma grega em finais de fases de grupos, os 'gunners' sofreram três derrotas".

Tuesday back pagesTuesday back pages

Marcel Schäfer, defesa do Wolfsburgo, sobre a visita ao CSKA Moskva:


Estamos em boa posição, prontos para esta batalha e acreditamos que vamos ter êxito. Todos os jogos são importantes e este é mais um. Sinto-me em boa forma e quero vencer este jogo.

©AFP/Getty Images

Fernando Muslera, guarda-redes do Galatasaray, sobre o encontro com o compatriota Diego Godín, do Atlético:


Considero Godín o melhor central do mundo e ele prova-o tanto ao serviço do Atlético como da selecção. Mas o Atlético é uma equipa completa, repleta de outros grandes jogadores e vai estar a jogar em casa. Já em Istambul tivemos muita dificuldade quando o defrontámos, mas garanto que vamos jogar ao ataque, pois queremos continuar na UEFA Champions League. Já não dependemos só de nós, mas temos de fazer a nossa parte.

©AFP/Getty Images

"Rebrov sabe surpreender", pode ler-se na manchete do Sport-Express depois da vitória por 2-0 do Dynamo Kyiv no Porto.

"O Dínamo venceu o jogo mais importante do ano pela margem de dois golos de que precisava para ficar a depender só de si e relançou-se na corrida aos oitavos-de-final da Champions League. Agora basta somar os três pontos na recepção ao Maccabi," escreve o jornal, antes de acrescentar que a equipa principal da turma de Kiev seguiu o exemplo dos Sub-19, que horas antes tinham batido o Porto por 1-0 na UEFA Youth League.

©AFP/Getty Images

O Mönchengladbach pode estar já fora da corrida aos oitavos-de-final, mas os alemães querem deixar boa imagem nos dois últimos jogos no Grupo D. Uma vitória sobre o Sevilha, esta quarta-feira, em casa, relançaria também a equipa na corrida a um lugar na Europa League. "É fundamental que vençamos o Sevilha", afirmou o extremo Ibrahima Traore. fundamental na recente série de bons resultados da equipa na Bundesliga. "Estamos motivados, jogamos em casa, sabemos que eles não atravessam um bom momento a nível interno e vamos fazer tudo para vencer. É crucial que continuemos na Europa".

©AFP/Getty Images

A alegria era evidente entre os jogadores do Dynamo Kyiv depois da vitória por 2-0 sobre o Porto, a julgar pela recente publicação colocada por Oleksandr Shovkovskiy na sua página no Facebook. O guardião de 40 anos ajudou a sua equipa a causar uma surpresa e colocar fim à invencibilidade do Porto nesta temporada com um resultado que deixa tudo em aberto para a última jornada do Grupo F.

Olexandr Shovkovskiy

Keylor Navas, guarda-redes do Real Madrid, está apostado em colocar a derrota com o Barcelona para trás das costas com uma boa actuação diante do Shakhtar Donetsk:


Sabemos que estivemos abaixo do nosso nível frente ao Barcelona e a responsabilidade é nossa, mas agora há que virar baterias para outros objectivos. Queremos ficar em primeiro no grupo. Espera-nos um Shakhtar forte, mas queremos os três pontos. Vamos mostrar-nos unidos e evitar quaisquer erros.

©Getty Images

Nuno, treinador do Valência, fala da derrota por 2-0 no Stadion Petrovskiy:


Foi um mau resultado, mas não tenho nada a apontar aos meus jogadores, que fizeram tudo o que podiam. Queríamos ganhar, mas ainda falta disputar um jogo. Acredito nos meus jogadores, nas suas capacidades e acredito que nos vamos apurar. Aqui estamos a defrontar as melhores equipas da Europa.

©AFP/Getty Images

Roger Schmidt, treinador do Leverkusen, frustrado com o empate 1-1 frente ao BATE:


Eles fizeram um remate à nossa baliza e, infelizmente, entrou. Mas depois de sofrermos esse golo mostrámos que não queríamos outro resultado que não a vitória. Irrita-me que não tenhamos vencido. Fizemos o suficiente para ganhar e o nosso triunfo teria sido o resultado mais justo.

©AFP/Getty Images

Oleg Shatov, extremo do Zenit, sobre a grande exibição realizada no triunfo sobre o Valência:


Entrámos em campo motivados, diante dos nossos adeptos. Não gosto de falar muito sobre as minhas actuações individuais, mas claro que foi um prazer ser eleito Homem do Jogo. Porém, o que importa é a equipa. Queremos vencer os seis jogos, pelo que agora vamos viajar à Bélgica à procura de nova vitória.

©AFP/Getty Images

Na antevisão do jogo desta noite em Old Trafford, os jornais ingleses recordam a ausência na equipa do Manchester United do lesionado Luke Shaw, que fracturou a perna no primeiro jogo com o PSV, em Setembro. O The Guardian escreve: "Apesar de aceitar que a entrada de Héctor Moreno no primeiro jogo foi acidental, Van Gaal não esquece que é demasiado duro para um jogador perder toda uma temporada em função disso". O The Times acrescenta: "num gesto comovente, os adeptos do PSV vão, esta noite, exibir uma bandeira a desejar rápidas melhoraas a Luke Shaw, enviando uma réplica dessa bandeira ao próprio jogador".

Já o Independent segue por outro caminho e apresenta um artigo onde explica "como Van Gaal está a construir um novo United, baseado nos princípios da solidez defensiva".

©AFP/Getty Images

A imprensa francesa de hoje é dura para com o Lyon depois da derrota 2-1 de ontem ante o Gent, a qual deixa a turma gaulesa não só fora da UEFA Champions League como também fora da corrida ao terceiro lugar, que confere acesso à UEFA Europa League.

O L'Équipe coloca o título "Patético" na sua primeira página, manchete que fala por si. O Le Progrès, de Lyon, mostra um desalentado Alexandre Lacazette e escreve "Adeus Europa". Para eles, o avançado francês "personifica o desamparo do Lyon", cujo treinador, Jean-Michel Aulas, reconheceu ter sido "a equipa mais fraca do grupo".

Le Progrès 25 11 15The front page of Le Progrès

O jornal ucraniano Komanda diz que o Dynamo Kyiv deu uma grande alegria aos adeptos com a vitória por 2-0 no Porto: "Três pontos fora de portas frente a uma equipa que não perdia há 20 jogos e que marcava em todos os jogos europeus desde há dois anos é quase histórico. Depois de falhar nos últimos anos, o Dínamo está a uma vitória de conseguir, desta feita, o apuramento".

©AFP/Getty Images

Sergi Roberto, do Barcelona, sofreu uma entorse no tornozelo direito frente à AS Roma, na vitória por 6-1 em Camp Nou. O médio foi substituído à passagem do minuto 64 e vai ser monitorizado pela equipa médica do clube nos próximos dias.

©Getty Images

A Marca diz que a pressão é ainda maior sobre Nuno Espírito Santo depois da derrota do Valência ante o Zenit.

"Zenit traz problemas a Nuno", escreve o jornal, antes de falar de um domínio total da equipa orientada por André Villas-Boas. "O Zenit foi muito superior e mereceu a vitória sobre um Valência que terá agora de lutar pela sobrevivência na prova na recepção ao Lyon, na última jornada. A equipa de Nuno melhorou com a entrada de Santi Mina, mas mostrou-se incapaz de travar um Zenit liderado por Hulk, Witsel, Danny e  Neto".

©AFP/Getty Images

"Roma humilhada", escrve o Corriere dello Sport após a derrota por 6-1 frente ao Barcelona. "É natural que se perca com o Barcelona, mas não desta forma", acrescenta o Gazzetta dello Sport. "Os 'marcianos', liderados por um Messi em grande, dominaram por completo".

O jornal sublinha ainda o facto de a Roma ter já sofrido 16 golos em cinco jogos nesta fase de grupos, mas lembra que um lugar nos oitavos-de-final ainda está em aberto: "Se bater o BATE, a Roma apura-se, mas derrotas como esta podem deixar marcas".

©AFP/Getty Images

A imprensa belga mostra-se em êxtase com a vitória do Gent ao cair do pano frente ao Lyon. O Het Laatste Nieuws resume o sentimento na sua manchete: "Chapeau, Gent".

"O Gent é um fenómeno do futebol internacional" explica, "graças ao seu carácter único. E, desta vez, colocou um sorriso na cara dos belgas nestes dias que tão complicados se têm revelado".

Het Laatste Nieuws, GentHet Laatste Nieuws celebrates Gent's victory over Lyon

A imprensa catalã destaca a fantástica exibição do Barcelona frente à Roma, com o Sport a escrever "Mais um Festival Barcelona dá outro recital de golos e de futebol espectáculo". O Mundo Deportivo acrescenta: "Depois de esmagar o Real, o Barcelona produziu mais uma grande exibição, agora na Champions League".

O generalista El Pais, por seu lado, olha para o regresso a 100 por cento de Lionel Messi, em grande na noite de ontem depois de dois meses de ausência. "Bem-vindo de volta, Sr. Messi", titula.

Mundo Deportivo, 24 11 15Mundo Deportivo lauded Barcelona's performance against Roma

Massimiliano Allegri, treinador da Juventus, olha para o importante jogo desta noite com o Manchester City:


Este jogo pode determinar quem fica em primeiro no grupo e nós queremos vencer, pois esse é o único resultado que nos garante desde já o apuramento. Queremos vencer o grupo, mas seguir em frente já seria positivo. Vamos dar tudo durante os 90 minutos, conscientes de que vamos enfrentar uma das melhores equipas da Europa.

©Getty Images

"Os clubes russos não terminam no primeiro lugar de um grupo da UEFA Champions League há 20 anos", destaca o Sport-Express no rescaldo da vitória de ontem do Zenit. "O último a lograr tal feito havia sido FC Spartak Moskva, mas os dias de glória dos vermelho-e-brancos há muito se foram e foi isso que terá levado Artem Dzyuba a trocá-los neste Verão pelo Zenit. Quem diria que, por esta altura, ele já levaria cinco golos na UEFA Champions League e 21 na temporada?".

Sovetskiy Sport 24 11 15Sovetskiy Sport urges Zenit to make it six out of six

Denis Novitsky traz-nos as primeiras impressões da Astana Arena, onde a equipa da casa vai receber o Benfica a partir das 15h00 de Portugal continental:


Está muito frio e muito vento em Astana, mas nada comparado com o fim-de-semana, em que os termómetros atingiram os -29 graus celsius. Porém, dentro da coberta Astana Arena nem é preciso vestir um casaco de Inverno. As condições climatéricas não serão, pois, um problema para o Benfica, mas os "encarnados" não estão habituados a jogar em relvados artificiais. Tal poderá constituir uma pequena vantagem para o Astana, que tem de vencer para manter vivo o sonho do apuramento. Espera-se lotação esgotada.

©uefa.com 1998-2014. All rights reserved.

"Os festivais de golos são, há muito, uma constante na Fußball Arena München," escreve o Frankfurter Allgemeine Zeitung sobre mais uma demonstração de poderia ofensivo do Bayern na vitória por 4-0 sobre o Olympiacos. "Estou muito feliz", afirmou Pep Guardiola, "uma vez mais voltámos a marcar muitos golos em casa".

E a verdade é que os adversários não se podem preocupar apenas em travar os goleadores Robert Lewandowski e Thomas Müller, uma vez que para os 17 golos já marcados pelo Bayern na Europa esta temporada já contribuíram também Douglas Costa, Kingsley Coman, Arjen Robben, Mario Götze e David Alaba.

©Getty Images

Domagoj Antolić, capitão do Dínamo Zagreb, após a derrota por 3-0 em casa do Arsenal:


Penso que fizemos um jogo aceitável. Tivemos bons momentos mas, claro, se olharmos para a globalidade dos 90 minutos eles foram justos vencedores. Voltámos a oferecer golos fácies e, a este nível, os erros pagam-se caro.

©Getty Images

O novo treinador do Galatasaray, Mustafa Denizli, estará mesmo no Estadio Vicente Calderón para assistir ao encontro desta noite com o Atlético, depois de uma conversa com o treinador interino, Claudio Taffarel: "Taffarel disse-me ontem que a minha presença iria ser um factor de motivação extra para a equipa, por isso vou assistir ao jogo no estádio e estarei com os jogadores para lhes dar o meu apoio". Denizli foi anunciado como novo treinador principal da formação turca, cargo que assumirá após o jogo desta quarta-feira.

©Getty Images

Andriy Yarmolenko, que de penalty inaugurou o marcador na vitória de ontem do Dynamo Kyiv frente ao Porto, fala da sua abordagem à marcação de grandes penalidades:


Antes dos jogos estudo os guarda-redes adversários para perceber como eles tentam defender penalties. Reparei que Iker Casillas procura adivinhar para que lado a bola irá, por isso decidi que iria rematar para o meio. Parti confiante, como sempre, e resultou.

©AFP/Getty Images

Claudio Marchisio, da Juventus, olha para o jogo desta noite com o Manchester City:


Na época passada chegámos à final e esta época começámos bem, com vitórias sobre City e Sevilha. Agora recebemos o City, uma grande equipa. Sabemos como esta competição é complicada e sabemos que eles querem ficar em primeiro do grupo, mas nós também e vamos lutar por isso até ao fim.

©Getty Images

André Villas-Boas, treinador do Zenit, fala da vitória sobre o Valência e do registo perfeito no Grupo H:


Fizemos uma grande primeira parte. Na segunda tivemos alguns momentos mais complicados, mas merecemos o triunfo. Luís Neto fez um grande jogo, é um jogador com o qual podemos sempre contar, pois a sua versatilidade ajuda-o a lidar com diferentes situações.

Claro que gostaríamos de terminar o grupo com seis vitórias em seis jogos, mas o Gent é uma boa equipa. Não vai ser fácil. O importante é que conseguimos o resultado que precisávamos para, depois, jogarmos a segunda mão dos oitavos-de-final em casa, o que pode ser uma vantagem.

©AFP/Getty Images

Claudio Marchisio, médio da Juventus, antecipa o jogo desta noite com o Manchester City:


Na época passada chegámos à final e esta época começámos bem, com vitórias sobre City e Sevilha. Agora recebemos o City, uma grande equipa. Sabemos como esta competição é complicada e sabemos que eles querem ficar em primeiro do grupo, mas nós também e vamos lutar por isso até ao fim.

©Getty Images

 André Villas-Boas, treinador do Zenit, fala sobre a vitória de ontem e da campanha 100 por cento vitoriosa na prova até ao momento:


Fizemos uma grande primeira parte. Na segunda tivemos alguns momentos mais complicados, mas merecemos o triunfo. Luís Neto fez um grande jogo, é um jogador com o qual podemos sempre contar, pois a sua versatilidade ajuda-o a lidar com diferentes situações.

Claro que gostaríamos de terminar o grupo com seis vitórias em seis jogos, mas o Gent é uma boa equipa. Não vai ser fácil. O importante é que conseguimos o resultado que precisávamos para, depois, jogarmos a segunda mão dos oitavos-de-final em casa, o que pode ser uma vantagem.

©AFP/Getty Images

Speaking to Turkish daily Milliyet, Turkey and FC Barcelona star Arda Turan shared his views on tonight’s UEFA Champions League meeting between his former clubs Atlético and Galatasaray. There could be no other player who could explain the atmosphere at Estadio Vicente Calderón from a Turkish point of view better than him.

Em declarações ao diário turco Milliyet, o médio do FC Barcelona Arda Turan olhou para o embate desta noite entre dois dos seu antigos clubes, Atlético e Galatasaray. Lembrando que a turma madrilena possui uma muito leal base de adeptos, o jogador de 28 anos acrescentou: "A visita ao Vicente Calderón não vai ser fácil para o Galatasaray. É muito complicado jogar lá e o Atlético tem um grande registo caseiro nos últimos anos". Arda promete manter-se neutro e não avança prognósticos para o encontro: "Espero apenas que seja um bom espectáculo".

Arda chose to be neutral when he was asked to make a predicton about tonight’s result: "I hope it’s going to be an entertaining game and hope that both sides benefit from the result after 90 minutes because I had great memories of both clubs."

©Getty Images

Com o principal avançado, Burak Yılmaz, castigado, Claudio Taffarel, treinador interino do Galatasaray, poderá apostar em Lukas Podolski como único ponta-de-lança e Yasin Öztekin e Emre Çolak nos flacos, jogando Wesley Sneijder nas costas de Podolski. Quanto ao resto da equipa, não sobrarão grandes dúvidas, com Fernando Muslera na baliza e Jason Denayer, Aurélien Chedjou, Hakan Balta e Olcan Adın certos na defesa.

©AFP/Getty Images

No Guardian, Manuel Pellegrini olha para as anteriores campanhas europeias do Manchester City:


Era importante ir fixando objectivos graduais e um desses objectivos era chegar aos oitavos-de-final, o qual cumprimos nos últimos dois anos. Depois tivemos a infelicidade de calhar com o Barcelona em ambas as ocasiões. Por isso agora é importante vencermos no terreno da Juventus, pois será um grande teste para nós qualificarmo-nos como primeiros do grupo. Não quer dizer que o sorteio venha a ser mais fácil, claro. Isso depende sempre de outros factores.

©AFP/Getty Images

Um gesto bonito por parte dos adeptos do PSV

Depois de terem visto a sua equipa marcar seis ao Werder Bremen no fim-de-semana, os adeptos do Wolfsburgo estarão confiantes num bom resultado frente ao CSKA.

Claudio Marchisio, médio da Juventus:

Não tivemos um início de temporada fácil, com muitas saídas, muitas lesões e muitas caras novas. Estamos, agora, a conseguir dar a volta aos acontecimentos, mas vamos enfrentar uma grande equipa como o City, que depois de ter sofrido uma derrota tão pesada na sua Liga no fim-de-semana vai estar ainda mais motivado para limpar a imagem.

©Getty Images

Zlatan Ibrahimović, em entrevista exclusiva ao UEFA.antes do seu reencontro com o Malmö:


O Malmö tem um estádio pequeno para os padrões europeus, se tivesse um estádio cinco vezes maior também esgotaria para este jogo. Queria que toda a gente tivesse oportunidade de assistir ao jogo em directo, por isso reservei uma praça da cidade com um ecrã gigante e outras surpresas. Vai ser um momento especial.

©uefa.com 1998-2014. All rights reserved.

Mircea Lucescu, treinador do Shakhtar, antes do jogo desta noite com o Real Madrid:


Será fundamental não cometermos os mesmos erros que em Madrid [quando o Shakhtar perdeu 4-0]. Espero não ver o mesmo receio que mostrámos lá depois de sofrermos o primeiro golo. Quero ver a mesma prestação e a mesma confiança que tivemos na recepção ao Malmö.

©AFP/Getty Images

Unai Emery, treinador do Sevilha, espera que os seus jogadores se apresentem à altura da ocasião:


É uma tarefa complicada, mas estamos habituados a isso. Acredito que ainda temos boas hipóteses de nos qualificarmos. Espera-nos um adversário complicado, num estádio fantástico. Mas temos de somar os três pontos para, depois, pensarmos no desafio que se segue.

©Getty Images

Mesmo ausente, o avançado Wilfred Bony faz questão de mostrar o seu apoio aos colegas do Manchester City

Astana e Benfica empataram 2-2 no primeiro jogo do dia da UEFA Champions League games, e entretanto CSKA Moskva e Wolfsburgo já medem forças na Rússia. Siga tudo no nosso MatchCentre. Desejamos-lhe uma noite de futebol emocionante!

Igor Akinfeev deve estar avisado para evitar ler os jornais russos de hoje depois de ter desviado uma bola para a sua própria baliza no jogo que, perdendo em casa por 2-0 com o Wolfsburgo, encerrou as esperanças do CSKA Moskva de seguir em prova. “Dia negro para Akinfeev", é a manachete do Sport-Express. “E não é apenas pelo triste recorde [de sofrer golos há 32 jogos consecutivos na UEFA Champions League] mas também pelo erro que permitiu ao Wolfsburgo vencer e negar ao CSKA qualquer possibilidade de atingir a fase eliminatória”.    

“Sonho comido pelos Lobos”, é a manchete do Sport Den za Dnem, enquanto o Sovektsi Sport acredita que a sorte do CSKA cessou no Verão quando venceu as duas eliminatórias de qualificação por um golo, frente ao Sparta Praha e Sporting CP.  

©Getty Images

Após a Juventus ter conseguido atingir os oitavos-de-final ao bater o Manchester City por 1-0, os jornais italianos saudaram a “vecchia signora” e o seu treinador. “Juventus de velocidade Max” lê-se na manchete da La Gazzetta dello Sport, que acrescenta que o treinador Massimiliano “Max” Allegri acertou em todas as decisões que tomou. “Escolheu Mandžukić na vez de Morata e o croata fez o golo da vitória, um empate em Espanha [a 8 de Dezembro, em Sevilha] bastará para vencer o grupo”.           

O jornal de Turim, Tuttosport alude no título ao dono do City: “Nós somos os sheikhs”, explicando: “A Juventus conseguiu bater o City e apurar-se; os bianconeri jogaram de forma brilhante e agora contra o Sevilha o empate chega para garantir o primeiro lugar no grupo”.  

   
“Fantástica Juve”, destaca o Corriere dello Sport, que quis sublinhar a grande exibição de Gianluigi Buffon quarta-feira à noite. “Ele defendeu tudo e os bianconeri são agora primeiros”.  

©Getty Images

Wesley Sneijder não poupou nas palavras depois da derrota do Galatasaray por 2-0, a noite passada, no Atlético.

 

Não treinámos bem. O Atlético tem tido muito sucesso nos últimos anos. As equipas que defendem colectivamente e jogam em equipa têm sucesso. Perdemos por 2-0 para podiam ter sido 6-0. Disse isso aos meus colegas após o jogo. Temos de reagir. Temos de apoiar o nosso novo treinador [Mustafa Denizli]. Não devemos atirar a toalha, temos de manter a cabeça erguida.    

“Desfez-se o nó”, escreve a publicação local Express depois da primeira vitória na UEFA Champions League do Mönchengladbach. O jornal destaca a “impressionante coreografia” e o estilo “emocional” da equipa de André Schubert mas descobriu uma “pequena falha”, assinalando os dois golos do Sevilha nos momentos finais da partida que deixaram a equipa espanhola em vantagem no confronto directo.

Na ausência do importante médio Luiz Gustavo, Maximilian Arnold, do Wolfsburgo, tirou disso partido e recebeu muitos elogios nos jornais. A Kicker credita-lhe uma “exibição madura” no decurso do triunfo por 2-0 na visita ao CSKA Moskva, afirmando que a sua “enorme presença” ajudou os “Lobos” a ultrapassar uma primeira parte plena de dificuldades na qual o líder da Liga russa dominou.  

©AFP/Getty Images

Este foi o nono triunfo seguido do Paris depois da goleada infligida ao Troyes por 4-1, com Zlatan Ibrahimović a marcar no minuto 58, de penalty, para aumentar o seu pecúlio na Ligue 1 para 85, o que fez dele o melhor marcador da prova juntamente com Mustapha Dahleb.

©AFP/Getty Images

Depois de duas partidas na Premier League sem ganhar, o Manchester City regressou aos triunfos e à liderança da Premier League, com Fabian Delph a averbar o primeiro golo desde que ingressou no clube, oriundo do Aston Villa, no Verão.

Ainda sem derrotas na Bundesliga sob o comando de André Schubert, o Mönchengladbach perdeu pontos pela segunda vez em nove encontros com o novo técnico, graças a um golo de Fabian Johnson a três minutos do final.

©Getty Images

O Barcelona venceu sem sofrer golos pelo quarto jogo consecutivo na Liga espanhola - período em que marcou 13 vezes – com Neymar, Luis Suárez e Lionel Messi a fazerem o gosto ao pé contra a Real Sociedad.

 

Thomas Müller igualou o seu melhor registo na Bundesliga ao marcar pela 13ª vez na temporada, com o Bayern a averbar um novo recorde na competição de 40 pontos nos primeiros 14 jogos com um triunfo caseiro por 2-0 sobre o Hertha. Kingsley Coman fez o segundo.

 

O Zenit continua sem vencer fora de casa desde Agosto, depois de sofrer a quarta derrota seguida da temporada - 4-1 na visita ao Terek - estando agora a sete pontos do líder CSKA Moskva, que joga domingo no terreno do Anji.

Autor do golo da vitória em Lyon na quinta jornada, jogada na quarta-feira, Danijel Milicevic marcou o tento solitário na visita ao Genk para dar aos líderes da First League belga, o Gent, os três pontos que lhe permitiu aumentar para cinco a vantagem sobre o Club Brugge, que visita ao Mechelen, no domingo.

©AFP/Getty Images

Manchester United não conseguiu impedir o atacante do Leicester City, Jamie Vardy, de marcar pelo 11º jogo seguido na Premier League, batendo assim o máximo de Ruud van Nistelrooy, que estava em dez, na partida em que as duas formações empataram 1-1, resultado que deixa a equipa da casa, segunda da tabela, com mais um ponto que o conjunto de Louis van Gaal. Bastian Schweinsteiger fez o empate, naquele que foi o seu primeiro golo ao serviço dos Red Devils. 

O médio Tiago foi operado e dificilmente voltará a jogar esta época pelo Atlético de Madrid na UEFA Champions League. O internacional português fracturou a tíbia direita frente ao Espanhol, no sábado, e esta manhã foi submetido com sucesso a uma intervenção cirúrgica. “Foi colocado um parafuso intramedular na tíbia para segurar melhor e com maior consolidação o osso, permitindo um melhor tratamento sem ser necessário o recurso ao gesso”, explicou o clube, que adiantou que o período de paragem deverá rondar os quatro meses. Tiago fica em dúvida para a fase final do UEFA EURO 2016.

©AFP/Getty Images

O Chelsea manteve a baliza inviolada pelo terceiro jogo consecutivo em todas as competições, mas não foi além de um nulo no reduto do Tottenham, que não perde há 13 jornadas na Premier League. O empate em White Hart Lane deixou a equipa de José Mourinho a 14 pontos da liderança e com apenas quatro triunfos no campeonato.

©AFP/Getty Images

O CSKA, líder da Liga russa, não ganha há seis jogos em todas as competições. Os moscovitas estiveram a vencer por 1-0 no reduto do Anji, com um golo de Kirill Nababkin aos dez minutos, mas Ilya Maksimov empatou depois do intervalo.

O Dinamo Zagreb somou o terceiro triunfo consecutivo na Liga croata e manteve a distância para o líder Rijeka. Marko Rog entalhado bisou, com um golo em cada parte, e o promissor médio Ante Ćorić estabeleceu o resultado final em 3-1 na recepção ao NK Lokomotiva. A equipa de Zoran Mamić está no segundo lugar a dois pontos da liderança.

Depois de ter sido goleada por 6-1 em Barcelona a meio da semana, a Roma sofreu mais um rude golpe ao sofrer a primeira derrota da época em casa frente à Atalanta. Alejandro Gómez inaugurou o marcador, antes de Maicon ser expulso por cometer uma grande penalidade que foi convertida por Germán Denis. Os visitantes ficaram reduzidos a nove jogadores nos minutos finais, mas conseguiram segurar a vantagem de 2-0.

Alex Teixeira continua em grande forma e marcou mais dois golos no triunfo do Shakhtar Donetsk, por 6-1, no terreno do Hoverla. O avançado brasileiro totaliza 21 golos em 14 jogos da Liga ucraniana e apontou 12 golos nos últimos oito jogos em todas as competições. O resultado manteve a equipa de Mircea Lucescu em igualdade pontual com o líder Dynamo Kyiv.

©AFP/Getty Images

O Real Madrid conseguiu um suado triunfo por 2-0 em casa do Eibar e continua a seis pontos do líder Barcelona. Gareth Bale marcou com um cabeceamento perto da meia-hora de jogo e Cristiano Ronaldo confirmou o triunfo perto do final na conversão de uma grande penalidade. O português igualou Hugo Sánchez como o terceiro melhor marcador da Liga espanhola com 234 golos.

©Getty Images

O BATE passou aos quartos-de-final da Taça da Bielorrússia depois de afastar o Granit Mikashevichi com um total de 8-1. Depois de terem vencido por 5-0 na primeira mão, os detentores do troféu confirmaram o apuramento com golos de Aleksandr Jevtić, Aleksandr Karnitski (na fotografia) e Nemanja Nikolić.

©FC BATE Borisov

O PSV bateu por 3-0 o AZ, que terminou com dez jogadores, e continua a quatro pontos do líder Ajax. Um auto-golo de Derrick Luckassen no início do encontro abriu caminho para o triunfo da equipa da casa e o defesa foi expulso a meia-hora do final, numa altura em que Luuk De Jong já tinha bisado e atingido os 13 golos no campeonato.

©Getty Images

O Arsenal perdeu a oportunidade de continuar a par do Manchester City na liderança da Premier League ao empatar 1-1 no reduto do Norwich. A equipa de Arsène Wenger, que caiu para quarto lugar, perdeu Laurent Koscielny e Alexis Sanchez por lesão, com Mesut Özil a inaugurar o marcador pelo meio com o segundo golo em dois jogos, mas Lewis Grabban empatou para o Norwich.

©Getty Images

Terceiro classificado na Bundesliga, o Wolfsburg teve de se contentar este domingo com um nulo frente ao Augsburg, que está nos últimos lugares, e terminou o jogo reduzido a dez jogadores pois o defesa-central Dante foi expulso perto do final.

©AFP/Getty Images

O Leverkusen, sexto classificado, desperdiçou a oportunidade de subir aos quatro primeiros da Bundesliga ao empatar 1-1 com o Schalke. O ponto foi conquistado ao cair do pano e com um auto-golo, com a bola a ressaltar em Sascha Riether depois de o guarda-redes Ralf Fährmann ter feito uma defesa incompleta a remate de Javier Hernández que levou a bola a embater no colega cinco minutos do final.

©Getty Images

O Dynamo Kyiv ficou em desvantagem face ao Shakhtar Donetsk na liderança da Liga ucraniana depois de somar a quinta vitória consecutiva ao bater o Chornomorets Odesa por 2-1. Andriy Yarmolenko voltou a ser decisivo, ao converter uma grande penalidade, tendo agora marcado nos últimos cinco jogos pelo clube e pela selecção.

©Getty Images

O Olympiacos continua imparável, desta vez bateu o Asteras por 3-1 e estabeleceu um novo recorde ao somar a 11ª vitória consecutiva no arranque da Liga grega. A equipa de Marco Silva teve de esperar pelos 73 minutos para ver Kostas Fortounis inaugurar o marcador, o médio marcou depois o nono golo da época, antes de Ideye Brown também marcar e os visitantes apontarem o golo de honra

©AFP/Getty Images

O primeiro jogo de Mustafa Denizli no regresso ao comando do Galatasaray terminou em frustração, já que o clube de Istambul esteve por duas vezes em vantagem no reduto do Kasımpaşa, mas não conseguiu melhor que empatar 2-2. Apesar da igualdade conseguida com golos de Burak Yılmaz e Hakan Balta a marcarem pelos visitantes, os “cimbom” passaram a estar a seis pontos do líder Beşiktaş.

©Getty Images

O Maccabi Tel-Aviv manteve  a vantagem sobre o Hapoel Beer Sheva FC em Israel graças a uma goleada por 4-0 ao Bnei Yehoda. Eran Zahavi bisou e já conta com 14 golos na Liga em 2015/16.

©AFP/Getty Images

A Juventus somou o quarto triunfo consecutivo na Serie A e continua em recuperação, tendo subido ao quinto lugar, a melhor posição da época. Mario Mandžukić, Stefano Sturaro e Simone Zaza fizeram os golos no triunfo por 3-0 em Palermo. 

©AFP/Getty Images

O Sevilla subiu à primeira metade da tabela classificativa ao vencer por 1-0 na recepção ao Valencia, que terminou reduzido a nove jogadores. O treinador Nuno Espírito Santo viu o compatriota João Cancelo ver o segundo cartão amarelo aos 35 minutos e o estreante Sergio Escudero marcar o único golo do encontro, na sequência de uma assistência de Ever Banega (na fotografia), no início do segundo tempo. Javi Fuego também foi expulso do lado dos visitantes.

©AFP/Getty Images

Nuno Espírito Santo anunciou a saída do comando do Valencia. O treinador explicou que a decisão já estava tomada antes da derrota, por 1-0, em Sevilha. "As coisas não estão bem. Foi um orgulho ser treinador do Valencia. Todos temos de fazer o melhor para o clube e foi sempre esse o meu objectivo. Continuem a apoiar o plantel mais jovem do campeonato e que continue com todos os objectivos em aberto", afirmou o técnico português.

©AFP/Getty Images

Wayne Harrison

Ben Gladwell, Turin

Berend Scholten, Brussels

Christian Châtelet, Paris

Jordan Maciel, Munich

Alexandr Ustinov, Moscovo

Artem Nefedyev, São Petersburgo

Ben Gladwell, Turim

Boaz Goren

Bogdan Buga, Lviv

Bogdan Buga, Lviv

Carlos Santos, Porto

Daniel Lerche, Munique

Daniele Malito

Denis Orlov, Minsk

Dimitri Rogovitski, Moscow

Elvir Islamovic, Zagreb

Fabio Balaudo, Milão

French News Desk

Graham Hunter, Barcelona

Graham Hunter, en route to Zilina

helder.sousa

Igor Linnyk, Kiev

Joseph Walker, Madrid

Julian Beattie, Manchester

Klaus Klump

Matthew Howarth

Michael Harrold

Nadine Münch, Barysaw

Nicolai Lisberg, Barcelona

Paolo Menicucci a caminho de Turim

Pedro Marques

Redacção alemã do UEFA.com

Redacção francesa do UEFA.comRedacção francesa do UEFA.com

Richard Martin

Sébastien Blanchard, Lyon

Simon Hart, Istambul

Steffen Potter, Dortmund

Steffen Potter, Frankfurt

Sujay Dutt

Sujay Dutt, Stockholm

Türker Tozar, Istambul

UEFA.com Italian newsdesk

UEFA.com newsdesk

UEFA.com Spanish newsdesk

Ulf Nilsson, Malmö

Vassiliki Papantonopoulou, Atenas

Vladimir Bogachov, Grodno

Yegor Sozinov, Astana