O "site" oficial do futebol europeu

UEFA convidada num fórum da MLSZ

Publicado: Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013, 13.38CET
Pierluigi Collina, responsável pela arbitragem da UEFA, e Ioan Lupecu, director técnico da UEFA, estiveram em Budapeste num fórum da Federação húngara para falar sobre as suas actividades.
por Matthew Watson-Broughton
de Budapeste
UEFA convidada num fórum da MLSZ
Ioan Lupescu e Pierluigi Collina ao lado do presidente da Federação Húngara de Futebol, Sándor Csány, durante o Fórum realizado em Budapeste ©MLSZ
Publicado: Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013, 13.38CET

UEFA convidada num fórum da MLSZ

Pierluigi Collina, responsável pela arbitragem da UEFA, e Ioan Lupecu, director técnico da UEFA, estiveram em Budapeste num fórum da Federação húngara para falar sobre as suas actividades.

Pierluigi Collina, responsável pela arbitragem da UEFA, esteve esta quarta-feira em Budapeste com o director técnico da UEFA, Ioan Lupecu, para assistir ao Fórum do Futebol Húngaro, onde deu parecer positivo à medida da Federação Húngara de Futebol (MLSZ) de apostar na introdução de árbitros assistentes adicionais nos jogos do campeonato húngaro a partir da próxima época.

Convidado pela MLSZ pala ilustrar os benefícios dos Árbitros Assistentes Adicionais, o antigo árbitro italiano, que dirigiu as finais do Campeonato do Mundo de 2002 FIFA World Cup, da UEFA Champions League de 1999 e da Taça UEFA de 2004, felicitou os anfitriões o Fórum pela iniciativa de apostarem na introdução do sistema. "Um dos tópicos mais importantes do futebol mundial é a arbitragem", lembrou Collina. "A MLSZ está a desenvolver um excelente trabalho pela Hungria ao elevar a sua arbitragem a um nível ainda mais elevado".

Com este sistema, que passou a fazer parte das Leis de Jogo no passado Verão, o árbitro principal, os dois assistentes e o quarto árbitro passam a ser acompanhados por dois árbitros assistentes adicionais, colocados junto a cada uma das linhas de fundo do campo com a missão de prestarem especial atenção aos incidentes ocorridos dentro das áreas de grande penalidade, de forma a auxiliarem o árbitro principal nas decisões por este tomadas. A UEFA utiliza actualmente este sistema em todas as suas competições de clubes, depois de este ter também sido colocado em prática com êxito no UEFA EURO 2012.

"As acelerações e a velocidade são a maior diferença entre o futebol de hoje e o futebol do passado", acrescentou Collina. "Tal conduziu à introdução do sistema dos árbitros assistentes adicionais. O objectivo do IFAB [International Football Association Board] ao introduzir este sistema nas Leis de Jogo é que este possa servir de auxílio ao árbitro principal, sobretudo no que diz respeito a situações ocorridas dentro das áreas de grande penalidade, que tantas vezes se verificam ao longo do decorrer de um jogo".

Collina falou mais ao detalhe das vantagens da existência de árbitros extra junto à linha de golo, recordando os resultados da bem-sucedida experiência levada a cabo no UEFA EURO 2012. O ex-árbitro salientou que 40 por cento dos golos apontados no torneio foram precedidos de situações no limite do fora-de-jogo, que poderiam facilmente ter sido interpretadas de forma diferente. A sua avaliação correcta foi facilitada pela presença dos árbitros assistentes adicionais, que permitem aos árbitros assistentes originais estarem mais concentrados apenas na questão do fora-de-jogo. O sistema foi igualmente benéfico para desencorajar a ocorrência de faltas cometidas dentro das áreas de grande penalidade.

Já Ioan Lupescu aproveitou a ocasião para falar, nesta conferência realizada em Budapeste, do êxito do programa de longa-data de formação de treinadores da UEFA. Lupescu explicou que as actividades desenvolvidas a partir desse programa visam melhorar os padrões dos treinadores a todos os níveis, preparar os treinadores para produzirem melhores jogadores, estimular programas de formação de treinadores a nível interno e potenciar um melhor intercâmbio e uma melhor cooperação entre treinadores.

Todas as 53 federações nacionais de futebol que integram a UEFA são signatárias da Convenção de Treinadores da UEFA, estabelecida em 1998 com o intuito de regular a formação de treinadores na Europa. Mais de 162 mil treinadores possuem, actualmente, licenças reconhecidas pela UEFA. Lupescu discutiu também os frutos do Programa de Intercâmbio de Treinadores da UEFA, que oferece aos estudantes da licença Pro a oportunidade de experimentarem a realidade de outros países, bem como de terem acesso a tutores e outros materiais disponibilizados pela UEFA, antes de se debruçar sobre a importância do Grupo de Estudo da UEFA, projecto através do qual as federações de futebol europeias partilham conhecimentos técnicos relevantes em prol do desenvolvimento da modalidade.

Lupescu destacou os vários eventos levados a cabo pela UEFA no âmbito da formação de treinadores, desde workshops e cursos especializados para técnicos de futsal e de guarda-redes a conferências com os técnicos dos principais clubes europeus e seleccionadores nacionais. Salientou ainda a qualidade das ferramentas e serviços de formação disponibilizados pela UEFA, desde relatórios técnicos a newsletters e DVDs, sem esquecer o website UEFA Training Ground.

A UEFA dá grande importância às "raízes" do futebol, em linha com a sua crença de que o desporto profissional ao mais alto nível não pode subsistir sem uns alicerces sólidos. Desta forma, a Carta das Raízes do Futebol da UEFA encoraja as federações nacionais a desenvolverem programas ligados a esta área. A realização do Dia das "Raízes" da UEFA, na semana que antecede a final da UEFA Champions League, constitui uma celebração pan-europeia do carácter inclusivo do futebol, envolvendo eventos desenvolvidos por diferentes federações nacionais e a atribuição de prémios em reconhecimento de trabalhos meritórios realizados no sector.

O acompanhamento dos futebolistas jovens, sublinou Lupescu, é outra das missões chave da UEFA. O desenvolvimento de torneios internacionais com o apoio da UEFA para equipas masculinas e femininas sub-16 oferece aos jovens talentos dentro de cada federação a possibilidade de jogarem a nível internacional numa fase crucial do seu desenvolvimento enquanto futebolistas.

Lupescu encerrou a sua apresentação com uma breve análise técnica do EURO 2012, revelando os pontos centrais dos recentes êxitos do futebol espanhol. Destacou o excelente trabalho desenvolvido a nível da estrutura da formação de jovens futebolistas como a base da história de sucesso da Federação Espanhola de Futebol (RFEF).

Última actualização: 21-01-13 8.58CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/memberassociations/association=hun/news/newsid=1912486.html#uefa+convidada+forum+mlsz

  • © 1998-2014 UEFA . Todos os direitos reservados.
  • A palavra UEFA, o logótipo da UEFA e todas as marcas relativas às competições da UEFA estão protegidas por marcas registadas e/ou direitos de autor da UEFA. As referidas marcas registadas não podem ser utilizadas para qualquer fim comercial. A utilização do UEFA.com implica o seu acordo com os Termos e Condições, e com a Política de Privacidade.