O papel decisivo da UEFA na segurança nos estádios

A UEFA aproveitou a mais recente edição da Conferência de Estádios e Segurança UEFA-União Europeia para reforçar a determinação em garantir que os jogos de futebol por toda a Europa decorrem num ambiente seguro e acolhedor.

A conferência contou com a participação de 350 delegados
A conferência contou com a participação de 350 delegados ©UEFA

A UEFA destacou a determinação em assumir um papel de liderança na campanha para garantir a segurança dos adeptos nos jogos de futebol em toda a Europa.

Munique acolheu a mais recente edição da Conferência de Estádios e Segurança UEFA-União Europeia que contou com cerca de 350 representantes da UEFA, UE, federações nacionais, clubes de futebol, forças policiais e outras partes interessadas para debates e trocas de experiências sobre uma gama alargada de questões relativas à segurança em redor dos jogos.

Entre os assuntos em agenda estiveram as melhores formas de combater o problema persistente da violência no interior e em redor dos estádios, a ameaça de possíveis ataques terroristas em encontros de futebol, os perigos causados por, entre outros, os engenhos pirotécnicos e os drones, a acessibilidade aos jogos para todos, assim como as potenciais responsabilidades e riscos para os organizadores de eventos de futebol.

Os diversos participantes num painel de debate em Munique
Os diversos participantes num painel de debate em Munique©UEFA

A conferência ocorre sempre no início de cada nova época das competições de clubes e a reunião de Munique visou colocar os participantes a par dos últimos desenvolvimentos em termos de segurança nos estádios; partilhar experiências da época anterior; e promover uma abordagem integrada de segurança pan-europeia, envolvendo governos, autoridades municipais, policiais, forças de segurança, organismos do futebol, adeptos e comunidades locais. 

Numa mensagem aos participantes na conferência, o presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, sublinhou o compromisso do organismo europeu de livrar o futebol dos vários factores negativos que criam riscos nos jogos e que afectam a possibilidade dos espectadores desfrutarem do espectáculo desportivo.

"Os adeptos são a força vital do futebol", destacou. "Sem eles, o jogo perderia o ambiente, paixão e todo o seu significado".

"Acreditamos", continuou o presidente da UEFA, "que os espectadores têm o direito de esperar que os encontros de futebol ocorram um ambiente seguro, confortável e acolhedor, para que possam sentir emoção, em vez de qualquer tipo de medo ou preocupação".

Michael van Praag
Michael van Praag©UEFA

Michael van Praag, presidente do Comité de Estádios e Segurança da UEFA, congratulou-se com o financiamento fornecido pela UEFA para implementar a esta estratégia de segurança nos próximos anos. 

"A estratégia tem na sua essência a disponibilização de um serviço de segurança integrado e equilibrado à grande maioria dos adeptos", explicou, "ao mesmo tempo que procura afastar uma pequena minoria de desordeiros".

Adrian Dincă
Adrian Dincă©UEFA

Adrian Dincă, vice-presidente do comité permanente da Convenção Europeia sobre Segurança e Serviços do Conselho da Europa, destacou que é essencial evitar a condescendência nesta campanha de forma a garantir que os jogos de futebol decorrem num ambiente seguro e acolhedor.