Dois pares de olhos extra

As equipas de arbitragem, tradicionalmente compostas por quatro elementos, contarão com dois árbitros assistentes adicionais, junto às linhas de fundo, na UEFA Europa League.

"Briefing" do International Board para árbitros da UEFA Europa League e observadores
"Briefing" do International Board para árbitros da UEFA Europa League e observadores ©UEFA.com

O sorteio da fase de grupos da UEFA Europa League, que decorreu esta sexta-feira, no Mónaco, serviu igualmente para apresentar mais detalhes sobre a experiência com dois árbitros assistentes adicionais, que vai decorrer ao longo da fase de grupos da edição deste ano UEFA Europa League.

Seis juízes
Os 144 jogos desta fase da prova serão dirigidos por seis juízes, numa experiência que conta com o apoio do organismo responsável pelas leis do futebol, o International Football Association Board (IFAB). Assim, as equipas de arbitragem terão o habitual quarteto, constituído por um árbitro principal, dois assistentes e um quarto árbitro, e contará com mais dois juízes assistentes, que ficarão colocados junto a cada uma das linhas de fundo.

Com o aval do International Board
Na sua 123ª reunião geral anual, em Newcastle, Irlanda do Norte, a 28 de Fevereiro, o IFAB, composto por representantes das quatro federações britânicas de futebol e a FIFA, deu o seu aval à experiência, iniciada em alguns dos torneios de qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-19 de 2008 para, depois, prosseguir no futebol profissional. A escolha da nova UEFA Europa League como a competição para a próxima etapa da experiência foi confirmada em Maio.

Dois pares de olhos extra
"Na sua essência", pode ler-se num comunicado conjunto emitido pela FIFA e UEFA esta sexta-feira, "a presença de dois árbitros assistentes adicionais vai possibilitar a existência de dois pares de olhos extra para monitorizar o encontro e assegurar que as Leis de Jogo são cumpridas, informando o árbitro de incidentes de qualquer tipo que, de outra forma, poderiam passar incólumes, em particular em zonas fulcrais do terreno de jogo, como as grande áreas e as suas imediações. O árbitro continuará a ter o controlo total sobre o jogo e permanecerá como o único juiz em campo com poderes decisórios".

Sistema de comunicação rádio
"Os dois árbitros assistentes adicionais serão colocados junto às linhas de fundo, no lado oposto aos dos árbitros assistentes tradicionais - na esquerda, quando vistos a partir do centro do terreno -, e utilizarão o sistema de comunicação rádio para dar o seu parecer ao árbitro principal, mas sem as tradicionais "bandeirinhas"; os assistentes adicionais colocar-se-ão, por norma, atrás da linha de fundo, mas poderão entrar na área de grande penalidade quando a jogada estiver a decorrer no outro lado do terreno, de forma a acompanhar toda a acção".

Mesma nacionalidade
"Dada a potencial importância crucial das suas intervenções no decorrer do jogo", prossegue o comunicado, "os actuais árbitros internacionais da FIFA ou os árbitros da categoria principal a nível nacional (que a 1 de Janeiro de 2009 tivessem menos de 45 anos) ocuparão as posições de árbitros assistentes adicionais. Prosseguindo com a política existente, terão a mesma nacionalidade dos outros quatro elementos da equipa de arbitragem dos jogos da UEFA Europa League para os quais forem nomeados".

Briefing em Nyon
Teve lugar esta semana, na sede da UEFA, em Nyon, na Suíça, um "briefing" para árbitros e observadores de arbitragem, sob a égide dos responsáveis pelas Leis do Futebol, o IFAB. Os 48 árbitros e 48 observadores escolhidos para a fase de grupos da UEFA Europa League de 2009/10 receberam extensas instruções e indicações por parte dos instrutores de arbitragem, tendo em vista o lançamento da experiência no arranque dos jogos da fase de grupos, a 17 de Setembro.

Avaliação feita por especialistas técnicos
"Especialistas técnicos nomeados pelo IFAB irão monitorizar os desenvolvimentos verificados ao longo da experiência, de forma a avaliar o efeito dos dois árbitros assistentes adicionais no jogo e determinar se estes aumentam o controlo da partida por parte da equipa de arbitragem", termina o comunicado. "As conclusões serão, depois, apresentadas e levadas em consideração pelo IFAB".

Clique aqui para saber mais sobre o IFAB.