Espanha

EspanhaFederação Espanhola de Futebol

O "site" oficial do futebol europeu

Sucesso da base até ao topo

A notável história da Espanha no futebol tem sido progressivamente coroada com sucesso, nomeadamente nos tempos mais recentes, com a vitória no Mundial 2010 entre dois triunfos continentais.
Sucesso da base até ao topo
O capitão espanhol Iker Casillas ergue o troféu após a vitória frente à Alemanha na final do UEFA EURO 2008 ©Getty Images

Sucesso da base até ao topo

A notável história da Espanha no futebol tem sido progressivamente coroada com sucesso, nomeadamente nos tempos mais recentes, com a vitória no Mundial 2010 entre dois triunfos continentais.

A Espanha pode olhar com orgulho para a sua notável história futebolística, que tem sido progressivamente coroada com sucesso, nomeadamente nos tempos mais recentes, com a vitória no Campeonato do Mundo de 2010 entre as conquistas do UEFA EURO 2008 e UEFA EURO 2012. A supremacia deste membro fundador da UEFA tem sido tanta que o o futebol espanhol é agora considerado potência a nível europeu e mundial.

O primeiro marco importante da Espanha enquanto nação futebolística surgiu com a criação da Federação Espanhola de Futebol (Real Federación Española de Fútbol ou RFEF) em 1909. Depois de receber o selo real, a 23 de Setembro de 1913, o organismo foi admitido na FIFA a 27 de Julho de 1914. Apesar de terem sido necessários seis anos até à estreia de uma selecção totalmente espanhola, numa derrota por 1-0 na Dinamarca, em Agosto de 1920, a modalidade já tinha estabelecido raízes firmes no território ibérico.

O primeiro indicador da chegada do futebol ao país foi a criação do RC Recreativo de Huelva, em 1889. A Taça de Espanha – que continua a ser a principal taça nacional – foi criada em 1903 e rapidamente ficou dominada por FC Barcelona, Athletic Club Bilbao e Real Madrid CF. Uma década depois, já existiam 25 clubes registados na RFEF. Ainda assim, a existência de um campeonato nacional a sério, envolvendo dez equipas, só começou em Fevereiro de 1929, depois de várias tentativas para reunir os clubes. A primeira divisão atingiu um máximo de participantes na época 1995/96, com 22 equipas, antes de ser reduzida para 20.

Ainda que tenha começado tarde, o historial da RFEF regista picos de êxito antes do muito sucesso continuado. A federação tem sido bem representada em todas as competições de clubes e selecções. A Espanha venceu o Campeonato da Europa em 1964, ao derrotar a União Soviética, por 2-1, na final realizada em Madrid, com golos de Jesús María Pereda e Marcelino Martínez. A equipa de futebol conquistou a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona, em 1992, já para não falar das medalhas de prata em Antuérpia (1920) e Sydney (2000). Do palmarés fazem ainda parte vários títulos conquistados nos escalões jovens: campeã mundial de Sub-20 em 1999; campeã europeia de Sub-21 em 1986, 1998, 2011 e 2013; de Sub-19 (antigos Sub-18) em 1995, 2002, 2004, 2006, 2007, 2011, 2012 e 2015; e de Sub-17 (antigos Sub-16) em 1986, 1988, 1991, 1997, 1999, 2001, 2007 e 2008.

O mesmo se aplica ao futebol feminino, que venceu o Campeonato da Europa de Sub-17 em 2010, 2011 e 2015, além do Europeu de Sub-19 em 2004.

E foi com base nestes antecedentes de êxito que emergiu a geração de 2008, orientada por Luis Aragonés, e de 2012, sob o comando de Vicente del Bosque. Jogadores como David Villa, Iker Casillas, Xavi Hernández, Andrés Iniesta e Fernando Torres ajudaram a "roja" a conquistar o triplete, mas também a escrever recordes na selecção.

A Espanha também tem emergido como potência do futsal. Campeã mundial em 2000 e 2004, conquistou igualmente o Campeonato da Europa de Futsal em 1996, 2001, 2005, 2007, 2010, 2012 e 2016. Os clubes espanhóis têm também dominado na Taça UEFA Futsal, prova em que o Playas de Castellón FS, por duas vezes, o Interviú Madrid, em três ocasiões, e o Barcelona (duas vezes) se sagraram campeões europeus.

Talvez o legado histórico mais rico do futebol espanhol seja a Taça dos Clubes Campeões Europeus ou a UEFA Champions League. Neste momento, os 11 troféus conquistados pelo Real Madrid constituem um feito sem precedentes. O Barcelona também venceu a prestigiada competição em cinco ocasiões, quatro delas em anos recentes. O Real Madrid, tal como o Sevilla FC e o Valencia CF, também levaram a Taça UEFA para solo espanhol. Barcelona, Club Atlético de Madrid, Valencia CF e Real Zaragoza venceram a já extinta Taça dos Vencedores das Taças e o Atlético ganhou duas das primeiras três edições da UEFA Europa League, com o Sevilha a repetir a façanha em 2014, 2015 e 2016.

Estes feitos continuaram a engrandecer os clubes da Liga, um dos campeonatos mais reputados da Europa. Desde o futebol de formação até ao topo, o futebol espanhol apresenta uma vitalidade invejável.

http://pt.uefa.com/insideuefa/member-associations/association=esp/news/newsid=946849.html#sucesso+base+topo

Passar ao topo  

Presidente

 

Ángel María Villar Llona

Ángel María Villar Llona

Nacionalidade: Espanhola
Data de nascimento: 21 de Janeiro de 1950
Presidente da federação desde: 1988

• Formado das camadas jovens do clube, Ángel María Villar Llona estreou-se pelo Athletic Club em 1971 e, durante uma década, foi presença regular em San Mamés, tendo apontado três golos em 22 internacionalizações pela Espanha. Pelo emblema de Bilbau foi ainda finalista da Taça UEFA de 1977. Tendo estudado Direito enquanto jogava, foi um dos fundadores do sindicato de jogadores espanhol em 1978 e, mais tarde, presidente do sindicato dos jogadores de Vizcaya. Chegou à presidência da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) em 1988.

• Ángel Villar desempenha vários cargos em instituições espanholas, europeias e mundiais – destacam-se os seus postos na FIFA e no Comité Executivo da UEFA, sendo igualmente vice-presidente de ambos os organismos. É, igualmente, porta-voz do Comité Olímpico Espanhol. Sob a sua liderança, a selecção de Espanha atingiu o maior período de sucesso ao vencer o UEFA EURO 2008, o UEFA EURO 2012 e o Campeonato do Mundo de 2010, para além das medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Barcelona em 1992 e da de prata em Sydney no ano 2000. Villar é o líder federativo responsável por dois títulos mundiais de futsal e mais sete conquistas do Campeonato da Europa de Futsal da UEFA, assim como vários títulos das selecções juvenis, incluindo o Mundial Sub-20. O futebol feminino também trouxe títulos à Espanha com as vitórias no Campeonato da Europa de Sub-19 e Sub-17.

• Casado e pai de três filhos, Ángel Villar disse: "Para mim, o futebol é vida. Joguei futebol em todos os escalões etários, desde os iniciados ao futebol profissional e selecção de Espanha e vivenciei a paixão e a alegria que este grande jogo nos dá. Também sei o que o futebol representa para milhões de pessoas e tento trazer isso para o meu trabalho, ajudando ao desenvolvimento do jogo para as gerações vindouras." Foi reeleito para o oitavo mandato no cargo em Maio de 2017.

Secretário-Geral

 

Esther Gascón Carbajosa

Esther Gascón Carbajosa

Nacionalidade: espanhola
Secretária-geral da federação desde: 2016

• Esther Gascón nasceu em Bilbau, uma cidade com grande tradição no futebol e no direito. Completou o curso de Direito na Universidade de Deusto em 1994. Em 2004 concluiu estudos superiores em protocolo desportivo na International Protocol School da Universidade Complutense de Madrid e em 2006 terminou o mestrado em Direito do Desporto na Universidade De Lleida.

• Ingressou na Federação Espanhola de Futebol (RFEF) em 1997 como membro da equipa de advogados do departamento jurídico. Foi posteriormente nomeada chefe de protocolo, liderou o gabinete do secretariado-geral da RFEF e foi nomeada directora de relações externas. Nesse período integrou as delegações da RFEF que estiveram nos Campeonatos da Europa em Portugal (2004), Áustria e Suíça (2008), Polónia e Ucrânia (2012) e França (2016), assim como nos Campeonatos do Mundo na Alemanha (2006) e África do Sul (2010)

• No âmbito das suas funções na RFEF, Esther Gascón também tratou do protocolo da organização de eventos da responsabilidade da federação e tratou das relações e coordenação dos diferentes parceiros envolvidos. A 17 de Outubro de 2014 foi nomeada diretora-geral, cargo que ocupou até Outubro de 2016, quando foi nomeada secretária-geral da RFEF.

Dados da Federação

  • Fundação: 1909
  • Afiliação à UEFA: 1954
  • Afiliação à FIFA: 1913
  • Morada: Ramón y Cajal, s/n Apartado postal 385 28230 LAS ROZAS (Madrid)
  • Telefone: +34 91 495 9800
  • Fax: +34 91 495 9801

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
1 EspanhaEspanha0/788.998
2 AlemanhaAlemanha0/763.284
3 InglaterraInglaterra0/761.819
4 ItáliaItália0/660.249
5 FrançaFrança0/646.248
Última actualização: 10/07/2017 10:20 CET

Palmarés das Selecções Nacionais