Bósnia-Herzegovina

Bósnia-HerzegovinaFederação de Futebol da Bósnia e Herzegovina

O "site" oficial do futebol europeu

Padrões continuam a crescer

O futebol na Bósnia e Herzegovina enfrenta o futuro com optimismo.
Padrões continuam a crescer
Os bósnios celebram uma vitória no apuramento para o UEFA EURO 2016 ©AFP/Getty Images

Padrões continuam a crescer

O futebol na Bósnia e Herzegovina enfrenta o futuro com optimismo.

O futebol na Bósnia e Herzegovina pode enfrentar o futuro com bastante optimismo. O progresso prossegue dentro e fora dos relvados um pouco por todo o país, emergido do final das velhas estruturas políticas e geográficas da região.

O futebol chegou à Bósnia e Herzegovina no início do século XX e Mostar foi a primeira cidade a abraçar a nova modalidade, em 1905. Sarajevo, Banja Luka, Tuzla, Zenica e Bihac seguiram-lhe rapidamente as pisadas, juntamente com outras pequenas cidades, à medida que o novo desporto se espalhava pelos territórios. O país encontrava-se ainda sob domínio austro-húngaro quando começaram as primeiras competições em 1908, apesar de permanecer em pequena escala em cada um dos territórios. Quando rebentou a I Guerra Mundial existiam quatro clubes em Sarajevo e aproximadamente 20 no resto da região. A criação do reino da Jugoslávia, em 1918, fez crescer o número de Ligas e começou então a ser disputado um campeonato nacional onde participavam duas equipas da Bósnia e Herzegovina. A competição unificada disputou-se até 1939/40.

A Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (Nogometni/Fudbalski savez Bosne i Hercegovine – NSBiH) foi fundada no final da II Guerra Mundial, associada à Federação de Futebol da Jugoslávia (FSJ). As melhores equipas da Bósnia e Herzegovina jogavam na primeira, segunda e terceira divisões e desfrutavam de razoável sucesso. O FK Sarajevo venceu o campeonato da Jugoslávia, dominado pelo FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha, de Belgrado), em 1967 e 1985, e o mesmo conseguiu o FK Željeznicar em 1972. O FK Velež venceu a Taça da Jugoslávia em 1981 e 1986 e o FK Borac Banjaluka venceu o troféu em 1988. Os clubes bósnios também deixaram a sua marca nas competições europeias, caso do Željezničar, que chegou às meias-finais da Taça UEFA em 1984/85, perdida frente ao Videoton FCF, da Hungria, por 4-3, no conjunto das duas mãos. O desempenho do Željezničar é o testemunho da importância do futebol na região, numa altura em que mais de 900 clubes estavam já ligados à NSBiH.

Depois da independência, em 1992, a NSBiH procurou associar-se aos órgãos que gerem o futebol a nível internacional. Devastada pela guerra, contudo, a Bósnia e Herzegovina apenas foi aceite pela FIFA em 1996 e pela UEFA em 1998. Durante este período de transição, disputou-se um campeonato entre clubes ligados à NSBiH e à Federação de Futebol Herceg Bosna, ganho pelo Željezničar em 1998.

Devido a divisões políticas e étnicas no país, a Federação de Futebol da República Sérvia (FA RS) – a entidade sérvia na Bósnia e Herzegovina – recusou participar no campeonato nacional. O futebol uniu-se novamente a 23 de Maio de 2002, no seguimento de uma Assembleia Geral da FA RS, que concordou em reformular os estatutos da federação de acordo com os da NSBiH e da FIFA, bem como com as disposições estatutárias da UEFA. Além disso, acordaram igualmente em organizar um campeonato em todo o território da Bósnia e Herzegovina na temporada 2002/03 – prova com 20 equipas, 12 das quais da antiga primeira divisão, o vencedor e o segundo classificado da segunda divisão e seis equipas da FA RS. O FK Leotar foi o primeiro campeão desta competição.

A cada vez maior harmonia interna reflectiu-se na carreira da selecção principal durante a fase de qualificação para o UEFA EURO 2004. Se a Bósnia e Herzegovina tivesse vencido a Dinamarca no último jogo, ter-se-ia qualificado para a fase final em Portugal, mas o empate (1-1) apurou os nórdicos. O conjunto bósnio também não esteve mal no apuramento para o Mundial. Terminou no terceiro lugar do respectivo agrupamento rumo à fase final de 2006, onde perdeu apenas dois dos dez jogos realizados. Depois, apenas duas derrotas tangenciais frente a Portugal a impediram de viajar até à África do Sul em 2010, após ter ficado no segundo lugar do grupo de qualificação atrás da Espanha. O UEFA EURO 2012 trouxe mais dores de cabeça, com Portugal a impedir de novo o apuramento para uma grande competição, novamente no "play-off" - após a equipa de Safet Sušić ter ficado perto da França na luta pela qualificação directa. Por fim, os bósnios lograram a sua primeira fase final, a do Campeonato do Mundo de 2014. No Brasil, somaram a primeira vitória, por 3-1 ante o Irão, mas derrotas frente a Argentina e Nigéria determinaram a eliminação.

A selecção Sub-21 sofreu uma decepção comparável aos seniores no "play-off" rumo ao Campeonato da Europa de 2007. No entanto, o nível competitivo continua a crescer. Os estatutos da NSBiH foram oficialmente reconhecidos pela FIFA e UEFA em 2006. O FK Sarajevo chegou à terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League, em 2007/08 e ao "play-off" de acesso à UEFA Europa League, em 2014/15. A NSBiH continua a elevar os seus padrões ao servir de anfitriã a encontros de apuramento e mini-torneios de provas da UEFA de Sub-17 e Sub-19, tanto masculinos como femininos. O novo centro de estágio da NSBiH em Zenica foi inaugurado em Setembro de 2013, para uso de todas as selecções nacionais, ao mesmo tempo que surgiram 40 mini-campos com a ajuda do programa HatTrick da UEFA. Nove recintos para pessoas com necessidades especiais ou deficiência estão também planeados, com mais infra-estruturas a estarem programadas depois das cheias que afectaram a Bósnia e Herzegovina em 2014.

A selecção sénior alcançou um feito notável ao apurar-se para o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, disputando três jogos na fase de grupos. Um ano depois, a selecção celebrou o 20º aniversário do seu primeiro amigável oficial, frente à Albânia, em Tirana (0-2). No entanto, instalou-se a desilusão quando a equipa orientada por Mehmed Baždarević não se apurou para o UEFA EURO 2016, sendo afastada pela República da Irlanda no "play-off".

A nível feminino, o SFK 2000 Sarajevo qualificou-se duas vezes para a fase a eliminar da UEFA Women's Champions League, em 2012/13 e 2016/17. Entretanto, a selecção masculina Sub-17 apurou-se para a sua primeira fase final, no Azerbaijão, em 2016, e Croácia, em 2017.

http://pt.uefa.com/insideuefa/member-associations/association=bih/news/newsid=942931.html#padroes+continuam+crescer

Passar ao topo  

Presidente

 

Elvedin Begić

Elvedin Begić

Nacionalidade: Bósnia e Herzegovina
Data de nascimento: 24 de Outubro de 1960
Presidente da Federação desde: 2012

• Especialista em transportes e comunicações, Elvedin Begić foi um bem-sucedido gestor de operações de tráfego e de serviços de tráfego aéreo – incluindo chegadas e partidas de equipas de futebol – no aeroporto internacional de Sarajevo desde Dezembro de 1983.

• Transportou os seus conhecimentos em gestão para o futebol, ajudando ao crescimento de clubes locais como o FK Butmir e o FK Igman Ilidža; em 2006 chegou à direcção da Associação de Futebol do Cantão de Sarajevo, da qual se tornou presidente em 2012.

• A 12 de Abril de 2011, Begić tornou-se membro e vice-presidente do comité de normalização nomeado pela FIFA e pela UEFA para fortalecer a posição do futebol na Bósnia e Herzegovina, onde trabalhou afincadamente em conjunto com o presidente do comité, Ivica Osim, e com os restantes colegas. Em Dezembro de 2012 foi eleito presidente da Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (NFSBiH), para um mandato de quatro anos. "As selecções nacionais, os jogadores e os clubes são o mais importante e é para eles que nós existimos", afirmou. "A Bósnia e Herzegovina é um país de futebol e vai continuar a sê-lo." Foi reeleito para um novo mandato de quatro anos em Dezembro de 2016.

Secretário-Geral

 

Jasmin Baković

Jasmin Baković

Nacionalidade: Bósnia
Data de nascimento: 10 de Março de 1965
Secretário-geral da federação desde: 2010

• Adepto do futebol desde criança, Jasmin Baković jogou quando jovem no FK Sarajevo e também teve passagens por FK Famos Hrasnica e FK United Vogošća.

• Foi jornalista desportivo, especialista em futebol, e trabalha desde 1 de Março de 2000 na Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (NFSBiH). Para além de tarefas administrativas e legislativas, também desempenhou o cargo de secretário da equipa técnica da selecção nacional, antes de ser eleito secretário-geral da federação em 2010.

• Baković é membro da Assembleia do Comité Olímpico da Bósnia e Herzegovina e vice-presidente do seu Tribunal de Honra. É também membro do Comité de Futebol Feminino da UEFA.

Dados da Federação

  • Fundação: 1992
  • Afiliação à UEFA: 1998
  • Afiliação à FIFA: 1996
  • Morada: Ulica Ferhadija 30 71000 SARAJEVO
  • Telefone: +387 33 276 660
  • Fax: +387 33 444 332

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
37 FinlândiaFinlândia3/46.525
38 AlbâniaAlbânia2/46.375
39 Bósnia e HerzegovinaBósnia e Herzegovina3/46.250
40 ARJ MacedóniaARJ Macedónia3/45.375
41 EstóniaEstónia1/45.375
Última actualização: 10/07/2017 10:20 CET

Palmarés das Selecções Nacionais

Nenhum troféu

Competições domésticas

Liga da Bósnia-Herzegovina 2016/17 Bosnia-Herzegovnian Premier League

ClubesJPts
1HŠK Zrinjski2245
2FK Željezničar2244
3FK Sarajevo2243
4FK Radnik Bijeljina2237
5FK Sloboda Tuzla2235
6FK Krupa2232
7NK Široki Brijeg2228
8FK Mladost Doboj Kakanj2226
9NK Vitez2223
10NK Metalleghe BSI2221
11NK Čelik Zenica2213
12FK Olimpic Sarajevo2211

Liga da Bósnia-Herzegovina 2016/17 Championship

ClubesJPts
1HŠK Zrinjski3264
2FK Željezničar3263
3FK Sarajevo3259
4FK Krupa3246
5FK Sloboda Tuzla3243
6FK Radnik Bijeljina3240

Liga da Bósnia-Herzegovina 2016/17 Relegation

ClubesJPts
1NK Široki Brijeg3237
2FK Mladost Doboj Kakanj3237
3NK Vitez3235
4NK Čelik Zenica3235
5NK Metalleghe BSI3232
6FK Olimpic Sarajevo3223
Última actualização: 03/07/2017 13:02 CET