Bósnia-Herzegovina

Bósnia-HerzegovinaFederação de Futebol da Bósnia e Herzegovina

O "site" oficial do futebol europeu

Padrões continuam a crescer

O futebol na Bósnia e Herzegovina enfrenta o futuro com optimismo.
Padrões continuam a crescer
Os bósnios celebram uma vitória no apuramento para o UEFA EURO 2016 ©AFP/Getty Images

Padrões continuam a crescer

O futebol na Bósnia e Herzegovina enfrenta o futuro com optimismo.

O futebol na Bósnia e Herzegovina pode enfrentar o futuro com bastante optimismo. O progresso prossegue dentro e fora dos relvados um pouco por todo o país, emergido do final das velhas estruturas políticas e geográficas da região.

O futebol chegou à Bósnia e Herzegovina no início do século XX e Mostar foi a primeira cidade a abraçar a nova modalidade, em 1905. Sarajevo, Banja Luka, Tuzla, Zenica e Bihac seguiram-lhe rapidamente as pisadas, juntamente com outras pequenas cidades, à medida que o novo desporto se espalhava pelos territórios. O país encontrava-se ainda sob domínio austro-húngaro quando começaram as primeiras competições em 1908, apesar de permanecer em pequena escala em cada um dos territórios. Quando rebentou a I Guerra Mundial existiam quatro clubes em Sarajevo e aproximadamente 20 no resto da região. A criação do reino da Jugoslávia, em 1918, fez crescer o número de Ligas e começou então a ser disputado um campeonato nacional onde participavam duas equipas da Bósnia e Herzegovina. A competição unificada disputou-se até 1939/40.

A Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (Nogometni/Fudbalski savez Bosne i Hercegovine – NSBiH) foi fundada no final da II Guerra Mundial, associada à Federação de Futebol da Jugoslávia (FSJ). As melhores equipas da Bósnia e Herzegovina jogavam na primeira, segunda e terceira divisões e desfrutavam de razoável sucesso. O FK Sarajevo venceu o campeonato da Jugoslávia, dominado pelo FK Crvena Zvezda (Estrela Vermelha, de Belgrado), em 1967 e 1985, e o mesmo conseguiu o FK Željeznicar em 1972. O FK Velež venceu a Taça da Jugoslávia em 1981 e 1986 e o FK Borac Banjaluka venceu o troféu em 1988. Os clubes bósnios também deixaram a sua marca nas competições europeias, caso do Željezničar, que chegou às meias-finais da Taça UEFA em 1984/85, perdida frente ao Videoton FCF, da Hungria, por 4-3, no conjunto das duas mãos. O desempenho do Željezničar é o testemunho da importância do futebol na região, numa altura em que mais de 900 clubes estavam já ligados à NSBiH.

Depois da independência, em 1992, a NSBiH procurou associar-se aos órgãos que gerem o futebol a nível internacional. Devastada pela guerra, contudo, a Bósnia e Herzegovina apenas foi aceite pela FIFA em 1996 e pela UEFA em 1998. Durante este período de transição, disputou-se um campeonato entre clubes ligados à NSBiH e à Federação de Futebol Herceg Bosna, ganho pelo Željezničar em 1998.

Devido a divisões políticas e étnicas no país, a Federação de Futebol da República Sérvia (FA RS) – a entidade sérvia na Bósnia e Herzegovina – recusou participar no campeonato nacional. O futebol uniu-se novamente a 23 de Maio de 2002, no seguimento de uma Assembleia Geral da FA RS, que concordou em reformular os estatutos da federação de acordo com os da NSBiH e da FIFA, bem como com as disposições estatutárias da UEFA. Além disso, acordaram igualmente em organizar um campeonato em todo o território da Bósnia e Herzegovina na temporada 2002/03 – prova com 20 equipas, 12 das quais da antiga primeira divisão, o vencedor e o segundo classificado da segunda divisão e seis equipas da FA RS. O FK Leotar foi o primeiro campeão desta competição.

A cada vez maior harmonia interna reflectiu-se na carreira da selecção principal durante a fase de qualificação para o UEFA EURO 2004. Se a Bósnia e Herzegovina tivesse vencido a Dinamarca no último jogo, ter-se-ia qualificado para a fase final em Portugal, mas o empate (1-1) apurou os nórdicos. O conjunto bósnio também não esteve mal no apuramento para o Mundial. Terminou no terceiro lugar do respectivo agrupamento rumo à fase final de 2006, onde perdeu apenas dois dos dez jogos realizados. Depois, apenas duas derrotas tangenciais frente a Portugal a impediram de viajar até à África do Sul em 2010, após ter ficado no segundo lugar do grupo de qualificação atrás da Espanha. O UEFA EURO 2012 trouxe mais dores de cabeça, com Portugal a impedir de novo o apuramento para uma grande competição, novamente no "play-off" - após a equipa de Safet Sušić ter ficado perto da França na luta pela qualificação directa. Por fim, os bósnios lograram a sua primeira fase final, a do Campeonato do Mundo de 2014. No Brasil, somaram a primeira vitória, por 3-1 ante o Irão, mas derrotas frente a Argentina e Nigéria determinaram a eliminação.

A selecção Sub-21 sofreu uma decepção comparável aos seniores no "play-off" rumo ao Campeonato da Europa de 2007. No entanto, o nível competitivo continua a crescer. Os estatutos da NSBiH foram oficialmente reconhecidos pela FIFA e UEFA em 2006. O FK Sarajevo chegou à terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League, em 2007/08 e ao "play-off" de acesso à UEFA Europa League, em 2014/15. A NSBiH continua a elevar os seus padrões ao servir de anfitriã a encontros de apuramento e mini-torneios de provas da UEFA de Sub-17 e Sub-19, tanto masculinos como femininos. O novo centro de estágio da NSBiH em Zenica foi inaugurado em Setembro de 2013, para uso de todas as selecções nacionais, ao mesmo tempo que surgiram 40 mini-campos com a ajuda do programa HatTrick da UEFA. Nove recintos para pessoas com necessidades especiais ou deficiência estão também planeados, com mais infra-estruturas a estarem programadas depois das cheias que afectaram a Bósnia e Herzegovina em 2014.

A selecção sénior alcançou um feito notável ao apurar-se para o Campeonato do Mundo de 2014, no Brasil, disputando três jogos na fase de grupos. Um ano depois, a selecção celebrou o 20º aniversário do seu primeiro amigável oficial, frente à Albânia, em Tirana (0-2). No entanto, instalou-se a desilusão quando a equipa orientada por Mehmed Baždarević não se apurou para o UEFA EURO 2016, sendo afastada pela República da Irlanda no "play-off".

A nível feminino, o SFK 2000 Sarajevo qualificou-se duas vezes para a fase a eliminar da UEFA Women's Champions League, em 2012/13 e 2016/17. Entretanto, a selecção masculina Sub-17 apurou-se para a sua primeira fase final, no Azerbaijão, em 2016, e Croácia, em 2017.

http://pt.uefa.com/insideuefa/member-associations/association=bih/news/newsid=942931.html#padroes+continuam+crescer

Passar ao topo  

Presidente

 

Elvedin Begić

Elvedin Begić

Nacionalidade: Bósnia e Herzegovina
Data de nascimento: 24 de Outubro de 1960
Presidente da Federação desde: 2012

• Especialista em transportes e comunicações, Elvedin Begić foi um bem-sucedido gestor de operações de tráfego e de serviços de tráfego aéreo – incluindo chegadas e partidas de equipas de futebol – no aeroporto internacional de Sarajevo desde Dezembro de 1983.

• Transportou os seus conhecimentos em gestão para o futebol, ajudando ao crescimento de clubes locais como o FK Butmir e o FK Igman Ilidža; em 2006 chegou à direcção da Associação de Futebol do Cantão de Sarajevo, da qual se tornou presidente em 2012.

• A 12 de Abril de 2011, Begić tornou-se membro e vice-presidente do comité de normalização nomeado pela FIFA e pela UEFA para fortalecer a posição do futebol na Bósnia e Herzegovina, onde trabalhou afincadamente em conjunto com o presidente do comité, Ivica Osim, e com os restantes colegas. Em Dezembro de 2012 foi eleito presidente da Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (NFSBiH), para um mandato de quatro anos. "As selecções nacionais, os jogadores e os clubes são o mais importante e é para eles que nós existimos", afirmou. "A Bósnia e Herzegovina é um país de futebol e vai continuar a sê-lo." Foi reeleito para um novo mandato de quatro anos em Dezembro de 2016.

Secretário-Geral

 

Jasmin Baković

Jasmin Baković

Nacionalidade: Bósnia
Data de nascimento: 10 de Março de 1965
Secretário-geral da federação desde: 2010

• Adepto do futebol desde criança, Jasmin Baković jogou quando jovem no FK Sarajevo e também teve passagens por FK Famos Hrasnica e FK United Vogošća.

• Foi jornalista desportivo, especialista em futebol, e trabalha desde 1 de Março de 2000 na Federação de Futebol da Bósnia e Herzegovina (NFSBiH). Para além de tarefas administrativas e legislativas, também desempenhou o cargo de secretário da equipa técnica da selecção nacional, antes de ser eleito secretário-geral da federação em 2010.

• Baković é membro da Assembleia do Comité Olímpico da Bósnia e Herzegovina e vice-presidente do seu Tribunal de Honra. É também membro do Comité de Futebol Feminino da UEFA.

Dados da Federação

  • Fundação: 1992
  • Afiliação à UEFA: 1998
  • Afiliação à FIFA: 1996
  • Morada: Ulica Ferhadija 30 71000 SARAJEVO
  • Telefone: +387 33 276 660
  • Fax: +387 33 444 332

Coeficiente de clubes por país

PaísClubesPts
38FinlândiaFinlândia0/46.900
39República da IrlandaRepública da Irlanda0/46.700
40Bósnia e HerzegovinaBósnia e Herzegovina0/46.625
41LetóniaLetónia0/45.625
42EstóniaEstónia0/45.500
Última actualização: 25/08/2017 08:32 CET

Palmarés das Selecções Nacionais

Nenhum troféu

Competições domésticas