Decisões do 13º Congresso Extraordinário da UEFA

A UEFA realizou o seu 13º Congresso Extraordinário em Genebra, na Suíça.

©UEFA.com

035 - Andrea Agnelli e Ivan Gazidis ratificados como membros do Comité Executivo da UEFA

A UEFA realizou hoje o 13º Congresso Extraordinário no President Wilson Hotel, em Genebra, na Suíça.

As federações-membro da UEFA ratificaram os dois representantes da Associação Europeia de Clubes (ECA) com lugar no Comité Executivo da UEFA como membros de pleno direito durante um mandato de quatro anos: Andrea Agnelli (Juventus FC/Itália) e Ivan Gazidis (Arsenal FC/Inglaterra).

O Congresso também elegeu Alexey Sorokin (Rússia), por aclamação, como novo membro europeu no Conselho da FIFA com um mandato até 2021.

Dois membros independentes do Comité de Governação e Conformidade da UEFA, nomeados pelo Comité Executivo da UEFA na reunião realizada em Cardiff, a 1 de Junho de 2017, foram também ratificados: José Juan Pintó Sala, advogado espanhol e árbitro no Tribunal Arbitral do Desporto (CAS), e Charles Deguara, auditor geral do Gabinete Nacional de Auditorias de Malta.

Foram ratificados quatro membros dos Órgãos da UEFA para a Administração da Justiça, nomeados pelo Comité Executivo da UEFA nas reuniões de 9 de Dezembro de 2016 e de 1 de Junho de 2017:

- Thomas Hollerer (Áustria), membro do Órgão de Recurso da UEFA

- Ivan Robba (Gibraltar), Inspector de Ética e Disciplina da UEFA

- Edvinas Eimontas (Lituânia), Inspector de Ética e Disciplina da UEFA

- Nebojša Ivković (Sérvia), Inspector de Ética e Disciplina da UEFA

Finalmente, foram aprovadas propostas de alteração aos Estatutos da UEFA. As disposições darão origem a um novo Memorando de Entendimento entre a UEFA e a Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional (EPFL), cujo objectivo, depois da aprovação do Comité Executivo, é conceder à EPFL um lugar no Comité Executivo da UEFA.

Topo