Congresso da UEFA aprova reformas de Boa Governação

O 41º Congresso Ordinário da UEFA, realizado esta quarta-feira em Helsínquia, aprovou todas as reformas de boa governação propostas pelo presidente da UEFA, Aleksander Čeferin.

Votação no Congresso da UEFA
Votação no Congresso da UEFA ©UEFA.com

016 - Oito membros eleitos para o Comité Executivo da UEFA

O 41º Congresso Ordinário da UEFA, realizado esta quarta-feira em Helsínquia, aprovou por unanimidade todas as reformas de governação propostas pelo presidente da UEFA, Aleksander Čeferin.

O Congresso ratificou várias alterações estatutárias, a seguir apresentadas:

• Introdução de um limite máximo de três mandatos de quatro anos para os cargos de presidente da UEFA e de membro do Comité Executivo da UEFA

• Candidatos a (re)eleição para o Comité Executivo da UEFA devem ocupar um cargo activo de relevo (presidente, vice-presidente, secretário-geral ou CEO) nas respectivas federações nacionais

• Garantia de dois lugares efectivos no Comité Executivo da UEFA para representantes da Associação de Clubes Europeus (ECA)

• Reforço do Comité de Governação e Conformidade da UEFA com a nomeação adicional de dois membros independentes para o actual organismo que é composto por três elementos

• Inclusão de um artigo específico nos Estatutos da UEFA de forma a garantir que os locais onde se realizam todas as competições da UEFA sejam seleccionados de forma totalmente objectiva através de processos de candidatura transparentes

• Inclusão de um artigo específico nos Estatutos da UEFA para colocar a ética e a boa governação como objectivos estatutários da UEFA

• Permitir que peritos das federações nacionais presidam aos comités da UEFA

Sobre esta aprovação unânime por parte do congresso, Aleksander Čeferin, presidente da UEFA, afirmou:

“Estou extremamente satisfeito por todas as nossas federações membro terem mostrado tamanho apoio a estas propostas de boa governação. Estou ansioso por continuar a trabalhar de perto com elas e com outras partes envolvidas no futebol de forma a salvaguardar o futuro da modalidade.”

“Não devemos ter medo de assumir a responsabilidade de ir de encontro aos desafios do amanhã e de trabalhar na reconstrução da nossa imagem, no restaurar da nossa credibilidade e no fortalecer da nossa legitimidade enquanto organismo.”

Outras decisões tomadas pelo Congresso da UEFA:

• Aprovação do relatório de contas consolidadas de 2015/16 e do orçamento para 2017/18

• Ratificação da composição do Comité de Controlo Financeiro dos Clubes

• Outorga do título de membro honorário a Marios N. Lefkaritis, que agora deixa o Comité Executivo da UEFA

Teve ainda lugar a eleição para oito lugares no Comité Executivo da UEFA para o período 2017-21, tendo os seguintes membros sido (re)eleitos para mandatos de quatro anos:

Primeira votação (maioria absoluta – mais de metade dos votos válidos contabilizados)

• Karl-Erik Nilsson Suécia 50 (novo membro)

• John Delaney Rep. da Irlanda 48 (novo membro)

• Michele Uva Itália 46 (novo membro)

• Zbigniew Boniek Polónia 45 (novo membro)

• Reinhard Grindel Alemanha 44 (novo membro)

• David Gill Inglaterra 40

• Michael van Praag Holanda 36

• Servet Yardımcı Turquia 34 (novo membro)

-----------------------------------------------------------------------------------------------

• Armand Duka Albânia 25

• Elkhan Mammadov Azerbaijão 24

• Kieran O’Connor País de Gales 11

Kairat Boranbayev (Cazaquistão) retirou a sua candidatura antes do início da eleição.

Karl-Erik Nilsson (Suécia) foi nomeado primeiro vice-presidente da UEFA, enquanto Fernando Gomes (Portugal), Reinhard Grindel (Alemanha), Grigoriy Surkis (Ucrânia) e Ángel María Llona (Espanha) foram nomeados vice-presidentes da UEFA; David Gill (Inglaterra) foi nomeado tesoureiro da UEFA.

Foram ainda eleitos três membros europeus para o Conselho da FIFA para o período 2017-21:

• Sándor Csányi                   Hungria

• Costakis Koutsokoumnis     Chipre

• Dejan Savićević                 Montenegro


Um outro membro europeu para o Conselho da FIFA foi eleito por aclamação para o período 2017-19:

• Reinhard Grindel                Alemanha

A terminar, o Congresso da UEFA foi informado de que um Congresso Extraordinário da UEFA terá lugar a 20 de Setembro de 2017, na Suíça, com o principal objectivo de eleger membro adicional europeu para o Conselho da FIFA, e que o 42º Congresso Ordinário da UEFA terá lugar a 27 de Fevereiro de 2018, em Bratislava, na Eslováquia.

Topo