UEFA ajuda federações mais pequenas com equipamentos

O Programa de Assistência em Equipamentos da UEFA apoia as federações de menor dimensão na Europa, fornecendo-lhes equipamentos para as suas selecções nacionais.

O Programa de Assistência em Equipamentos da UEFA apoia as federações de menor dimensão
O Programa de Assistência em Equipamentos da UEFA apoia as federações de menor dimensão ©Valerio Pennicino

A UEFA alargou o seu bem-sucedido Programa de Assistência em Equipamentos, o qual apoia as federações nacionais de futebol de menor dimensão da Europa através do fornecimento de equipamentos para as suas selecções nacionais.

O programa, que decorre em ciclos de dois anos sob a égide do Top Executive Programme (TEP) da UEFA, o qual presta assistência às federações-membro, continuará até 2022 na sequência da aprovação por parte do Comité Executivo da UEFA.

Roberto Casolari (Macron, esquerda), Luc Holtz, seleccionador do Luxemburgo, e Felix Meyer (Federação Luxemburguesa de Futebol)
Roberto Casolari (Macron, esquerda), Luc Holtz, seleccionador do Luxemburgo, e Felix Meyer (Federação Luxemburguesa de Futebol)©Valerio Pennicino

A UEFA lançou este seu programa em 2007, no seguimento de pedidos recebidos por parte dos responsáveis de algumas das suas federações membro. O programa presta apoio às federações de menor dimensão que não têm grande poder negocial perante as fornecedoras de equipamentos. Os equipamentos são fornecidos, sobretudo, às selecções principais e de sub-21 masculinas. 

O único propósito do programa é a assistência a essas federações, não envolvendo qualquer questão relacionada com patrocínios, e é conduzido exclusivamente para federações que necessitem de apoio nessa área.

Tira-se, assim, partido do poder negocial da UEFA para benefício dessas federações, tendo em conta as necessidades existentes e com base numa participação voluntária.

No desenvolvimento do processo, a UEFA lançou em Janeiro deste ano um concurso para fornecimento de equipamentos, tendo sido seleccionada para trabalhar neste programa a empresa italiana Macron. 

Representantes da Federação Cipriota de Futebol, Adonis Procopiou (director de relações internacionais) e Andreas Morias (director financeiro), com Brendan McKeown (Macron, esquerda)
Representantes da Federação Cipriota de Futebol, Adonis Procopiou (director de relações internacionais) e Andreas Morias (director financeiro), com Brendan McKeown (Macron, esquerda)©Valerio Pennicino

Foi levado a cabo um workshop para apresentar a Macron, explicar o programa e definir desenhos dos equipamentos, com a presença de nove federações nacionais, de responsáveis da Macron e de especialistas da UEFA, num evento com cujos resultados foram bastante positivos. 

O Programa de Assistência em Equipamentos constitui um dos primeiros benefícios concretos do Top Executive Programme da UEFA. Os participantes saíram do workshop em Bolonha com novas ideias na cabeça e com equipamentos personalizados para os seus jogos. Resultados mais tangíveis do que estes são difíceis de encontrar.
Marc Esselink, responsável pelo Top Executive Programme da UEFA (TEP)

É importante que o Programa de Assistência em Equipamentos prossiga. Tivemos a oportunidade de desenhar o nosso próprio equipamento de jogo, tendo em linha de conta as nossas tradições, cores e identidade nacional, começando desde já a familiarizar-nos com os equipamentos que vamos encomendar, ainda antes de estes começarem a ser produzidos. Sem a ajuda da UEFA nada disto seria possível.
Sergey Safaryan, secretário-geral da Federação Bielorrussa de Futebol (BFF)

Pela primeira vez, a nossa selecção vai ter um equipamento de jogo personalizado. Com este novo design regressamos às nossas raízes. As cores da nossa camisola vão ser as mesmas da nossa bandeira. Esperamos uma reacção muito positiva por parte dos nossos adeptos e por parte de todas as pessoas em San Marino.
Alberto Pacchioni, secretário-geral da Federação de Futebol de San Marino (SFGC) .

Tornarmo-nos parceiros do Programa de Assistência em Equipamentos da UEFA comprova o papel cada vez mais importante que a nossa empresa desempenha no mercado desportivo internacional, sobretudo na área do futebol.
Gianluca Pavanello, director-executivo da Macron