Nos bastidores Centro de Comando de Jogos da UEFA

O Centro de Comando de Jogos permite à UEFA estar ligada aos seus parceiros  em todos os estádios de forma a assegurar segurança e transmissões da mais alta qualidade em todos os recintos.

©UEFA.com

A UEFA Champions League é um dos eventos desportivos mais vistos em todo o mundo. Fundamental para o seu sucesso é a operação logística que tem lugar nos bastidores em cada noite de jogos das competições da UEFA. Desde o seu "quartel-general" em Nyon, na Suíça, responsáveis da UEFA estão em permanente ligação com os seus parceiros espalhados por todos os recintos de forma a garantira segurança e transmissões da mais alta qualidade. O Centro de Comando de Jogos já mais do que provou o seu valor.

"Decidimos criar o Centro de Comando de Jogos no arranque da temporada de 2008/09", recorda o secretário-geral adjunto da UEFA, Giorgio Marchetti. "Trata-se, sem dúvida, de um elemento chave, pois permite à UEFA controlar na íntegra o que está a acontecer nos diversos locais. Contamos com funcionários no local em todos os nossos jogos, desde delegados de jogo a outros agentes, mas precisamos de uma espécie de ‘controlo remoto’ sobre aquilo que lá acontece."

Aqueles que se encontram a trabalhar nos vários estádios espalhados pela Europa podem enviar informações para o Centro de Controlo de Jogos, enquanto quem está em Nyon pode dar feedback de forma a garantir que todos os regulamentos e padrões da UEFA são aplicados de forma consistente em todos os encontros da UEFA espalhados pelo continente europeu.

"Antes e durante os jogos, olhamos para diversas questões do ponto de vista da segurança. Pode ser, por exemplo, invasões do recinto de jogo: espectadores que entram no relvado, ou distúrbios entre os adeptos nas bancadas envolvendo adeptos da casa e adeptos visitantes," explica Kenny Scott, responsável pelas operações de segurança da UEFA.

O Centro de Comando de Jogos desempenha um papel vital durante situações de segurança de alto risco que possam colocar potencialmente em risco o desenrolar do jogo. De acordo com Marchetti, permite uma "rápida e fácil troca de informações", mantendo assim informada toda a gente envolvida em todos os aspectos do jogo.

Numa noite de jogos, os responsáveis pelas transmissões televisivas monitorizam as emissões para todo o mundo e a produção de gráficos. Com, por vezes, 16 emissões a decorrerem em simultâneo, o sistema permite à UEFA rever desde logo incidentes específicos em cada jogo.

Com um mínimo de 14 câmaras de filmar em cada jogo da UEFA Champions League - número que pode ascender a 28 ou 29 câmaras em alguns jogos - cada incidente pode ser visto a partir de diferentes ângulos de filmagem. As cadeias emissoras dos respectivos países podem utilizar este material extra para complementar as imagens das suas transmissões e para as suas análises.

"Além disso, e não menos importante, usamos o Centro de Comando de Jogos como local de recolha de dados," salientou Marchetti. "Recolhemos todas as informações pré e pós-jogo, as quais são depois armazenadas pela UEFA e transmitidas a todos os departamentes ou unidades relevantes com o objectivo de contribuir para a compilação de diferentes relatórios."

O Centro de Comando de Jogos é uma verdadeira mais-valia, pois permite à UEFA um olhar completo sobre cada jogo. O centro, que funciona como um interface de comunicação, garante que todos têm o mesmo nível de informação actualizada. É usado não só na UEFA Champions League, mas também na UEFA Europa League, Qualificação Europeia e será usado na recém-criada UEFA Nations League.

Pode fazer o download de vídeos e fotos com os trabalhos desenvolvidos durante uma noite de jogos no Centro de Comando de Jogos da UEFA aqui: https://uefa.box.com/v/MatchCommandCentre

Topo