Distribuição financeira da UEFA Champions League 2016/17

Os participantes na fase de grupos da UEFA Champions League 2016/17 e as dez eliminadas no "play-off", partilharam entre si mais de €1,396 mil milhões em pagamentos da UEFA.

Cristiano Ronaldo (ao centro) celebra depois de marcar contra a Juventus na final de 2016/17 da UEFA Champions League
Cristiano Ronaldo (ao centro) celebra depois de marcar contra a Juventus na final de 2016/17 da UEFA Champions League ©Getty Images

Os clubes que participaram na fase de grupos da UEFA Champions League 2016/17, entre os quais SL Benfica, FC Porto e Sporting CP, e os dez eliminados no "play-off", partilharam entre si mais de €1,396 mil milhões em pagamentos por parte da UEFA.

De acordo com o sistema de distribuição definido para o ciclo comercial 2015–18, que entrou em vigor em 2015/16, todas as receitas líquidas das competições de clubes (incluindo a venda de bilhetes e pacotes de hospitalidade para as finais da Champions League e da Europa League, bem como para a SuperTaça Europeia), encontram-se centralizadas e são redireccionadas para os clubes da Champions League e da Europa League.

Uma vez mais, 50 milhões de euros foram partilhados pelos 20 clubes que participaram no "play-off", com os dez que garantiram a passagem à fase de grupos da Champions League, entre eles o Porto, a receberem dois milhões de euros cada e os restantes dez, que rumaram à fase de grupos da Europa League, a receberem três milhões cada.

Cada clube assegurou um mínimo de €12,7 milhões pela participação na fase de grupos, valor ao qual juntaram os bónus de desempenho de €1,5 milhões por vitória e de €500.000 por empate. Os €500.000 que sobraram de cada jogo que terminou empatado foram reunidos e redistribuídos por todos os clubes em prova na fase de grupos, de acordo com o número de vitórias alcançadas por cada um. Foram pagos mais bónus por cada fase a eliminar atingida: seis milhões de euros pela presença nos oitavos-de-final, €6,5 milhões pela presença nos quartos-de-final, €7,5 milhões pela presença nas meias-finais, €11 milhões para o finalista vencido e €15,5 milhões para o vencedor. Já as quantias vindas do mercado televisivo foram divididas de acordo com o valor desse mercado em cada país, entre outros factores.

Por fim, um valor excedente de €73 milhões foi divido no final da temporada por todos os clubes participantes na fase de grupos, em proporção com os montantes gerados por cada clube durante a época.

Estes números não incluem pagamentos de solidariedade aos clubes que participaram nas pré-eliminatórias, nem os pagamentos de solidariedade adicionais efectuados às ligas nacionais por projectos de desenvolvimento jovem dos clubes.