Presidente da UEFA inaugura relvado em campo de refugiados na Jordânia

Aleksander Čeferin ajuda na abertura oficial de um campo de futebol relvado para as crianças refugiadas no Campo de Refugiados de Za’atari, na Jordânia.

Aleksander Čeferin participa num jogo de futebol com crianças no Campo de Refugiados de Za'atari
Aleksander Čeferin participa num jogo de futebol com crianças no Campo de Refugiados de Za'atari ©UEFA.com

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, participou na inauguração oficial de um novo campo relvado para as crianças refugiadas no Campo de Refugiados de Za’atari, na Jordânia, que permitirá a milhares de crianças a oportunidade de praticarem a sua modalidade preferida nas melhores condições possíveis.

Mais de 200 rapazes e raparigas entre os dez e os 13 anos de idade participaram na cerimónia de inauguração e tiveram a companhia de Čeferin num jogo de futebol disputado no novo relvado.

“É uma sensação maravilhosa ver como algo tão simples como um campo de futebol relvado pode trazer tanta felicidade e alegria. O futebol tem a capacidade de inspirar, unir e também de ensinar às crianças importantes capacidades e valores para a vida, como o trabalho de equipa e o respeito”, afirmou o Presidente da UEFA.

Aleksander Ceferin e o Príncipe Ali ajudam a inaugurar o relvado no Campo de Refugiados de Za'atari
Aleksander Ceferin e o Príncipe Ali ajudam a inaugurar o relvado no Campo de Refugiados de Za'atari©UEFA.com

A futebolista suíça Lara Dickenmann e o antigo internacional francês Christian Karembeu também participaram no espectáculo neste novo relvado ‘Futebol para Todos’ juntamente com os embaixadores locais Maisa Jbara e Waed Shwamreh.

“Este é um projecto fantástico e este relvado é extraordinário”, destacou Dickenmann. “É o local perfeito para estes jovens jogarem futebol em segurança. Foi muito divertido jogar com estas crianças e ver nos seus olhos um brilho de felicidade. É uma maneira simples de juntar toda a gente na partilha desta grande experiência.”

A construção deste campo de relva artificial, denominado "Futebol para Todos", contou com o apoio da Fundação da UEFA para as Crianças, do Projecto de Desenvolvimento de Futebol Asiático (AFDP), da Federação de Futebol da Jordânia, da Federação de Futebol da Noruega e da Lay's, igualmente patrocinadora da UEFA Champions League.

Aleksander Čeferin participan num jogo de futebol no Campo de Refugiados de Za'atari
Aleksander Čeferin participan num jogo de futebol no Campo de Refugiados de Za'atari©UEFA.com

Dois contentores cheios de relva artificial, materiais de construção, equipamento de manutenção (incluindo um tractor) e material de campo como balizas, bandeirolas de canto chegaram provenientes da Holanda. A construção do campo demorou dois meses e ficou concluído no final de Maio.

Durante a visita a Za’atari, que abriga cerca de 80.000 refugiados, Čeferin visitou a “Casa do Desporto”, inaugurada em Setembro de 2016 pela Fundação da UEFA para as Crianças e pela AFDP.

“É verdadeiramente uma experiência de humildade poder interagir com as crianças deste campo. Apesar das situações em que se encontram são capazes de sorrir e de desfrutar o máximo possível da vida”, afirmou Čeferin. “Sinto-me satisfeito pelo trabalho levado a cabo pela Fundação da UEFA para as Crianças, pelo Projecto de Desenvolvimento de Futebol Asiático (AFDP), pela Federação de Futebol da Noruega e pela Lay's ter dado a estas crianças uma oportunidade que de outra forma não teria sido possível.”

A nova estrutura tornou-se o centro da vida desportiva no campo, permitindo que as crianças joguem num ambiente seguro, além de lhes dar a possibilidade de praticarem desporto, e o futebol em particular, com os demais.

Esta é a mais recente de uma longa sequência de projectos que a Fundação da UEFA para as Crianças levou a cabo no Campo de Refugiados de Za’atari, situado no Norte da Jordânia, próximo da fronteira com a Síria.

Aleksander Čeferin ajuda a inaugurar oficialmente um campo de futebol para crianças refugiadas noCampo de Refugiados de Za'atari, na Jordânia.
Aleksander Čeferin ajuda a inaugurar oficialmente um campo de futebol para crianças refugiadas noCampo de Refugiados de Za'atari, na Jordânia.©UEFA.com

A Fundação da UEFA para as Crianças, juntamente com a AFDP e o Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) tem procurado ajudar os refugiados desalojados em consequência do conflito na Síria, em particular as crianças e os jovens que passaram a residir no campo desde a sua criação em final de Abril de 2015.

“A UNHCR, juntamente com a suas parceiras humanitárias no campo de Za’atari, contribuiu para os esforços do governo da Jordânia no apoio à população do campo de refugiados”, frisa o representante da UNHCR na Jordânia, Stefano Severe. “Esse contributo inclui a protecção das crianças de qualquer forma de exploração de que estas possam ser vítimas, garantindo assim o seu bem-estar. Este relvado  ‘Futebol para Todos’ contribui para este objectivo, oferecendo a milhares de rapazes e raparigas a oportunidade de praticarem desporto num espaço seguro, com excelentes condições.”

O príncipe Ali Bin Al Hussein, presidente da Federação de Futebol da Jordânia, afirmou: “Meios poderosos como o futebol e a educação possuem a capacidade de plantar sementes de esperança, ainda por cima em circunstâncias tão difíceis.”

O campo de refugiados de Za'atari tem mais de 80 mil residentes
O campo de refugiados de Za'atari tem mais de 80 mil residentes©UEFA.com

“Obrigado ao meu amigo Aleksander Čeferin, aos meus colegas na Fundação da UEFA para as Crianças e à Lay's pelo apoio às iniciativas do Projecto de Desenvolvimento de Futebol Asiático no campo e por possibilitarem aos rapazes e raparigas um espaço saudável e de qualidade que podem utilizar não apenas para treinar mas também para criar amizades e aprender capacidades que são benéficas dentro e fora do campo”, acrescentou o príncipe Ali.

Um total de 4480 crianças e jovens, incluindo 3185 rapazes e 1295 raparigas, com idades entre os 8 e 20 anos, participam regularmente nas actividades desportivas semanais, supervisionadas por treinadores qualificados de ambos os sexos.

“De início foi muito complicado para as raparidas jogarem futebol,” reconheceu o embaixador jordano Waed Shwamreh, que é também treinador de futebol. “Mas agora, com este relvado de relva, bem mais confortável, tempos cerca de 1300 raparigas a virem jogar aqui todas as semanas, o que é muito especial.”

Cerca de 5000 crianças jogam no relvado
Cerca de 5000 crianças jogam no relvado©UEFA.com

A fim de que se possam organizar actividades desportivas e torneios de futebol, torna-se essencial haver treinadores locais que possam dar sequência ao projecto. E foi essa a razão pela qual a Fundação da UEFA para as Crianças desenvolveu um programa de formação dando aos treinadores os meios para supervisionar e liderar actividades de futebol. Desde Julho de 2017, 250 refugiados adultos, incluindo 163 homens e 87 mulheres, receberam formação para serem treinadores.

No sentido de dar aos jovens residentes o máximo de estímulo possível, são organizados mensalmente no campo torneios de futebol. Ao todo, foram criadas 30 equipas femininas (Sub-13, Sub-15 e Sub-20) e 60 masculinas (Sub-13, Sub-15 e Sub-24), havendo uma média de 20 atletas por equipa.

A Fundação da UEFA para as Crianças e a AFDP têm tentado oferecer o máximo de conhecimentos possíveis e organizaram “ workshop’s” sobre arbitragem e de recuperação de lesões. Estas sessões revelaram-se um sucesso, tendo havido 54 árbitros habilitados a dirigir jogos, 21 deles femininos.

Além disso, os especialistas foram sensibilizados para falar sobre as questões sociais, de como o desporto pode ser usado como uma ferramenta de coesão social, ao mesmo tempo que foi feito aconselhamento também sobre o casamento precoce e resolução de conflitos. Quase 60 por cento dos residentes no campo têm menos de 24 anos, enquanto um quinto tem menos de cinco anos.