UEFA lança novo anúncio da campanha #EqualGame com Hegerberg, Messi, Pogba, Ronaldo e jogadores amadores

Ada Hegerberg, Lionel Messi, Paul Pogba e Cristiano Ronaldo unem-se a jogadores amadores na promoção da inclusão, diversidade e acessibilidade na nova campanha da UEFA, #EqualGame.

©UEFA.com

Algumas das maiores estrelas do futebol juntaram-se a jogadores de futebol amador e de formação de toda a Europa nos anúncios da #EqualGame, a nova campanha de responsabilidade social UEFA RESPECT, que procura promover de forma positiva a inclusão, diversidade e acessibilidade no futebol.

Ada Hegerberg, Lionel Messi, Paul Pogba e Cristiano Ronaldo participam em dois novos vídeos, com uma versão alargada a ser estreada na segunda-feira, 11 de Setembro, enquanto um anúncio de televisão mais curto será exibido pela primeira vez a 12 de Setembro, na primeira jornada da fase de grupos da UEFA Champions League.

"É fundamental que a UEFA torne o futebol acessível para todos e que, através da força do desporto, se torne um exemplo na luta pela igualdade social", salientou o presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, que acredita que a entidade responsável pelo futebol europeu deve ser um organismo de "fair play" social, o que implica uma posição de tolerância-zero para com o racismo, a discriminação sexual, a homofobia ou qualquer outra forma de discriminação.

Veja o anúncio de televisão na íntegra
Veja o anúncio de televisão na íntegra

Enquanto campanha de televisão, digital e nas redes sociais que envolve estrelas do futebol mundial, jogadores de futebol amador locais e adeptos, a campanha #EqualGame irá gerar uma consciência pública positiva das diferentes formas como as pessoas podem jogar e desfrutar do futebol incluindo, por exemplo, futebol a passo para jogadores mais velhos, futebol de “raízes” feminino e futebol para pessoas portadoras de deficiências físicas.

Pogba afirmou: "Considero que a campanha #EqualGame da UEFA é algo que vai ajudar o futebol em todo o mundo, vai transmitir a mensagem que somos todos iguais em campo, independentemente da origem da cada um." O médio da selecção de França e do Manchester United FC acrescentou estar "honrado" por fazer parte de uma campanha que oferece a oportunidade de "mostrar ao mundo que somos todos iguais e que jogamos futebol porque adoramos este desporto."

O princípio que se encontra na base da campanha #EqualGame é:"Toda a gente tem direito a desfrutar do futebol, independentemente de quem for, de onde estiver e de como joga", e este é um dos factores sublinhados por Cristiano Ronaldo para apoiar esta campanha #EqualGame.

"Estou grato por tudo o que o futebol deu a mim e à minha família, por isso é que tento retribuir à sociedade sempre que posso", disse o avançado da selecção de Portugal e do Real Madrid CF. "Encaro isto como uma responsabilidade, como pessoa e futebolista, tentar levar a felicidade ao maior número de pessoas possível, dentro e fora de campo."

Lionel Messi também está a dar o seu apoio a esta campanha #EqualGame, com o atacante da Argentina e do FC Barcelona a destacar que o futebol quebra barreiras na nossa sociedade e une toda a gente em torno de uma mesma paixão.

"Durante a minha carreira, o nosso amado desporto ensinou-me muitas coisas, mas, acima de tudo, mostrou-me que o futebol é um jogo universal, acessível a todos, independentemente da etnia, idade, género, orientação sexual e crença religiosa de quem o pratica," afirmou.

Os futebolistas amadores partilham o palco com as estrelas nos anúncios desta campanha #EqualGame. Um desses futebolistas amadores é Eddie Thomas, um comerciante de carvão reformado de 66 anos, do País de Gales, que sofreu uma série de lesões e estava desesperado para não ter de abandonar o desporto que há muito praticava.

"Joguei durante muitos anos e tive de parar de jogar há quatro anos. O meu último jogo foi pelos Veteranos de Futebol do País de Gales frente a uma equipa de Inglaterra", explicou. "A partir daí estive um par de anos sem fazer nada, até que um bom amigo meu me conseguiu convencer a jogar futebol de marcha. Pensei, "Não, não vou fazer isso", mas agora adoro fazê-lo.

István Szabó, um futebolista cego da Hungria, montou a sua própria equipa de futebol para pessoas com deficiências visuais, e Zehra Badem, uma jovem rapariga de 17 anos natural de Berlim que quebrou inúmeras barreiras sociais para perseguir o sonho de jogar futebol, também fazem parte destes anúncios televisivos.

Todos os meses, a UEFA vai destacar um futebolista amador de um qualquer canto da Europa que mostre que a idade, as incapacidades físicas ou a etnia não são obstáculo para que se pratique futebol e se desfrute do futebol. O público poderá ver e partilhar os conteúdos online através de todos os canais digitais da UEFA, das plataformas sociais e do site www.equalgame.com.