Portugal espera dificuldades frente ao Azerbaijão

Cumprido o primeiro objectivo, Portugal vai agora discutir um lugar nas meias-finais com o Azerbaijão, num jogo que o guarda-redes André Sousa espera "equilibrado", ante um adversário "forte e repleto de jogadores de qualidade".

André Sousa espera "um jogo equilibrado" frente ao Azerbaijão
André Sousa espera "um jogo equilibrado" frente ao Azerbaijão ©Sportsfile

Cumprida a primeira meta, de ultrapassar a fase de grupos, Portugal aponta agora ao próximo objectivo, que passa por atingir as meias-finais. Para lá chegar, porém, terá de ultrapassar esta terça-feira, nos quartos-de-final, um Azerbaijão "forte, recheado de bons jogadores e organizado", segundo o experiente guarda-redes André Sousa.

Já o ala Márcio, que faz na Eslovénia, neste UEFA Futsal EURO 2018, a sua estreia em fases finais, espera dar seguimento à "experiência única" que está a viver e dia que, para tal, a selecção portuguesa terá de "fazer o seu trabalho e cumprir o que tem vindo a fazer nos treinos".

André Sousa, guarda-redes de Portugal
Fizemos um bom jogo com a Ucrânia, com uma primeira parte muito consistente, quase perfeita. Depois cedemos em demasia a iniciativa de golo ao adversário, mas trabalhámos bem, mostrámos ser superiores e a vitória encaixou na perfeição. Jogo a jogo estamos a mostrar a nossa qualidade, que tem vindo a melhorar a cada dia.

Cumprimos o objectivo de terminar em primeiro lugar e agora vem uma fase a eliminar, completamente diferente, frente a uma equipa difícil como o Azerbaijão. É uma excelente equipa, muito organizada, com muitos brasileiros naturalizados de qualidade e jogadores azeris também de qualidade. Vai ser um jogo muito equilibrado, onde todos os pormenores serão importantes, mas estamos preparados para esse encontro. Será difícil para nós, mas ainda mais para eles.

Márcio, ala de Portugal
Cumprimos o nosso objectivo, que era terminar o grupo em primeiro. Agora é fazer um bom jogo contra o Azerbaijão. Já mostrámos a equipa forte que somos, a nossa união tem sido notória e isso leva-nos a conseguir bons resultados. O Azerbaijão tem uma boa equipa, são muito bons, mas nós só temos de nos focar em nós, fazer o nosso trabalho e cumprir o que temos vindo a treinar. Se o fizermos, as coisas vão aparecer.

Está a ser uma experiência única para mim. Vou continuar a trabalhar para continuar a representar Portugal mais vezes nestas competições.

Topo