O "site" oficial do futebol europeu

Douglas Costa, do Bayern, sobre o futsal

Publicado: Quinta-feira, 21 de Abril de 2016, 10.45CET
Em grande no Bayern esta época, Douglas Costa explica: "Fazer tudo extremamente rápido é o que tento em campo e foi o que aprendi a fazer no futsal."
Douglas Costa, do Bayern, sobre o futsal
Douglas Costa (direita) é uma das estrelas do Bayern ©AFP/Getty Images

Fotografias

  • Titograd v Liburn
  • Titograd v Liburn
  • Titograd v Liburn
  • Differdange v Vytis
 
Publicado: Quinta-feira, 21 de Abril de 2016, 10.45CET

Douglas Costa, do Bayern, sobre o futsal

Em grande no Bayern esta época, Douglas Costa explica: "Fazer tudo extremamente rápido é o que tento em campo e foi o que aprendi a fazer no futsal."

Estrela da UEFA Champions League e da Bundesliga, Douglas Costa conquistou novos admiradores logo na sua primeira época ao serviço do FC Bayern München.

Porém, sem a sua experiência ao nível da formação no futsal, o brilhante extremo brasileiro não seria o jogador que é hoje. Tal como os extremamente dotados Pelé, Socrates e Zico citaram, em tempos, a influência do "futebol de salão" na sua forma de jogar, também Douglas Costa o faz.

"Comecei a jogar com dez anos e parei aos 15, mas ajudou bastante ao meu desenvolvimento – sobretudo no que toca a tentar sair com a bola de espaços apertados quando estamos a ser marcados pelo nosso adversário directo e não há tempo a perder," afirma.

Esta versão do jogo é, na verdade, originária do Uruguai, mas foi o Brasil que se tornou na sua força dominante. Douglas Costa tem consciência do legado que ela tem deixado para ele e para o seu país.

"Jogadores como Ronaldinho e Neymar começaram em escolas de futsal," lembra o jogador de 25 anos. "Denílson também adorava jogar futsal, à procura de aspectos que pudesse transportar depois para um relvado de futebol. Fazer tudo extremamente rápido é o que tento fazer em campo e foi o que aprendi a fazer no futsal. A forma como nos temos de movimentar constantemente no futsal também é algo que me impressiona bastante."

Há uma década, Douglas Costa começava a afirmar-se nas camadas jovens do Grêmio e estreou-se na equipa principal três anos depois. Em 2010 rumou ao Shakhtar, na Ucrânia, pelo qual conquistou vários troféus a nível interno e começou a ganhar reconhecimento internacional que lhe valeu transferir-se para o Bayern, no passado Verão, por 30 milhões de euros.

Pelo meio, mediu forças com alguns dos melhores jogadores da Europa – e aponta Manuel Neuer, Xavi Hernández, Neymar e Robert Lewandowski como alguns dos seus futebolistas actuais preferidos. Mas não tem dúvidas quanto ao valor de um passado de formação no futsal.

"Penso que todas as crianças falam de futsal," conclui Costa. "Tomar decisões rápidas, sair em velocidade quando sob pressão; o futsal ensina-nos muito. Sou apaixonado por este desporto."

Última actualização: 21-04-16 11.55CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Federações membro
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/futsalcup/news/newsid=2355826.html#douglas+costa+bayern+sobre+futsal