O "site" oficial do futebol europeu

Barcelona recupera título em Baku

A Taça UEFA de Futsal de 2013/14 terminou com vitória do Barcelona pela segunda vez em três épocas, mais uma vez ao bater o Dínamo na final e num torneio renhido em Baku.
por Patrick Hart
de Baku

rate galleryrate photo
1/0
counter
  • loading...

Barcelona recupera título em Baku

A Taça UEFA de Futsal de 2013/14 terminou com vitória do Barcelona pela segunda vez em três épocas, mais uma vez ao bater o Dínamo na final e num torneio renhido em Baku.

A edição 2013/14 da Taça UEFA de Futsal terminou com o FC Barcelona a sagrar-se campeão pela segunda vez nos últimos três anos.

Quando o Araz Naxçivan eliminou o Sporting Clube de Portugal, cabeça-de-série, no grupo da Ronda de Elite disputado em Novembro, em Almada, arredores de Lisboa, surgiu a oportunidade para levar a fase final até ao Azerbaijão, na primeira vez que o país organizou um torneio da UEFA. O Araz recebeu os outros três cabeças-de-série pré-torneio, que tinham terminado no primeiro, segundo e terceiro lugares da edição anterior, na Geórgia – nomeadamente o campeão Kairat Almaty, FC Dynamo e Barcelona, medalha de bronze em Tbillissi após ter derrotado a formação russa na campanha de estreia, em Lleida, em 2012.

Dessa forma, Baku continuou a tradição da competição em explorar novos locais, como foi o caso do Cazaquistão, três anos antes, seguido da Geórgia, que também acolheram um torneio da UEFA pela primeira vez. Não que o Araz fosse completamente desconhecido, após ter sido terceiro classificado na única participação, em 2010, e pelo facto de muitos dos seus jogadores terem disputado as últimas três edições do UEFA Futsal EURO ao serviço do Azerbaijão, comandados pelo treinador do clube, Alesio.

Reforçado pelas contratações de Primavera, incluindo Adriano Foglia, o Araz esteve à altura da ocasião a partir do segundo minuto da meia-final com o Barcelona. O golo madrugador de Rafael pode ter despoletado uma resposta vigorosa por parte do Barça, com três golos, no entanto o Araz recuperou e o tento de Foglia, à beira do fim, levou o jogo para prolongamento. Mais um golo tardio para os anfitriões resultou em novo empate e a decisão do vencedor ficou guardada para as grandes penalidades, cuja decisão se revelou favorável à equipa de Marc Carmona, por 4-2.

O jogo inaugural no Complexo Desportivo Olímpico Sarhadchi foi uma repetição da final de 2013, só que desta vez o Dínamo vingou essa derrota por 4-3 graças a um golo de Fernandinho, aos 38 minutos, frente ao Kairat. Ao terminar esse reinado de 12 meses do clube cazaque, o Dínamo atingiu a final pela sexta vez, recorde na competição.

Um total de 49 participantes, oriundos de 48 países, tinha entrado na campanha europeia, desde a fase preliminar, passando pela principal e terminando na Ronda de Elite. Agora tudo se resumia a um encontro entre duas das nove equipas que já tinha inscrito o seu nome na lista de vencedores da Taça UEFA Futsal, representando os dois países com mais sucesso na competição.

No entanto, primeiro realizou-se o não menos interessante jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares, no qual o Araz bateu o Kairat. Os pupilos de Cacau deixaram escapar uma vantagem de dois golos após a expulsão do guarda-redes Higuita e a mais recente recuperação dos anfitriões ficou completa por Augusto e Eduardo. O triunfo por 6-4 foi notável graças ao bis de Foglia, que fez do italiano o melhor marcador do evento, com três golos.

A emoção não se ficou por aí. Enquanto o Dínamo marcou primeiro na final, obra de Romulo, o Barcelona respondeu no início da segunda parte, através de Gabriel – que tentava tornar-se no primeiro jogador a ganhar quatro títulos, depois de ter conquistado dois com a camisola do Interviú – e de Dyego, mas Tatù fez o 2-2 e obrigou a prolongamento.

Depois do mesmo jogador ter feito a bola rasar o poste da baliza do Barça, a equipa da Catalunha lançou o contra-ataque e Aicardo rematou à barra, apesar de, neste caso, a recarga ter sido aproveitada por Fernandão, de cabeça. A utilização de guarda-redes avançado por parte do Dínamo apenas serviu para o Barcelona dilatar a vantagem nos últimos 20 segundos, quando Sergio Lozano e o guarda-redes Paco Sedano rematarem de longe na direcção da baliza deserta. Tratou-se da quinta derrota do Dínamo na final, com Cirilo a marcar presença em todas, bem como no triunfo de 2007.

http://pt.uefa.com/futsalcup/history/season=2014/index.html#barcelona+recupera+titulo