O "site" oficial do futebol europeu

Feito inédito para o Interviú

Depois de dois anos de domínio russo, foi a vez de a Espanha voltar a brilhar em 2008/09, pois o Interviú regressou à prova para se tornar na primeira equipa a conquistar por três vezes a Taça UEFA de Futsal.
por Paul Saffer
Feito inédito para o Interviú
O Interviú festeja a conquista da sua terceira Taça UEFA Futsal em 2009 ©Sportsfile

Feito inédito para o Interviú

Depois de dois anos de domínio russo, foi a vez de a Espanha voltar a brilhar em 2008/09, pois o Interviú regressou à prova para se tornar na primeira equipa a conquistar por três vezes a Taça UEFA de Futsal.

Depois de dois anos de domínio russo, foi a vez de a Espanha voltar a brilhar em 2008/09, pois o Interviú Madrid (anteriormente conhecido como Boomerang) regressou à competição após uma temporada de ausência e marcou 22 golos nas cinco vitórias alcançadas na caminhada rumo a tornar-se na primeira equipa a conquistar por três vezes a Taça UEFA de Futsal.

Quarenta e duas equipas entraram em prova na disputa por um lugar na "final four" e, entre elas, encontravam-se, pela primeira vez, representantes da Dinamarca e da Islândia, respectivamente o Albertslund IF e o Vídir Gardi. Nenhum dos dois conseguiu seguir para a Fase Principal e as 12 equipas que ultrapassaram essa etapa sabiam que, na Ronda de Elite, as esperavam quatro poderosíssimos cabeças de série – o Interviú, o MFK Viz-Sinara Ekaterinburg, detentor do título, o antigo campeão MFK Dinamo Moskva e o Kairat Almaty, por duas vezes semifinalista da prova.

E a verdade é que os quatro cabeças-de-série acabaram mesmo por ficar na frente dos respectivos grupos na Ronda de Elite, mas, ainda assim, com bastante equilíbrio em alguns deles. O Kairat apenas se superiorizou ao Action 21 Charleroi, vencedor em 2005, graças à diferença de golos, depois de um empate 4-4 numa partida em que a turma belga esteve a vencer por 2-0 e 3-2, enquanto o Interviú necessitou de um golo de Schumacher a quatro minutos do final do encontro para bater o Benfica por 2-1 – equipa que os espanhóis venceram na final da edição de 2004. O Ekaterimburgo foi depois escolhido como anfitrião da "final four" e mais de quatro mil pessoas depressa esgotaram o Palácio dos Desportos da cidade dos montes Urais.

A primeira meia-final colocou frente-a-frente Interviú e Kairat, sendo que dois golos madrugadores de Schumacher colocaram desde logo a formação de Madrid em boa posição para chegar à final. Mais dois tentos de Neto e um golo de Vinicius Bácaro perto do final selaram o triunfo claro dos espanhóis por 5-0. Na outra meia-final entre os eternos rivais russos do Ekaterimburgo e do Dínamo, contudo, o 0-0 durou 35 minutos, altura em que um acrobático remate de primeira de Alexei Mokhov inaugurou o marcador para os homens da casa, tendo Pavel Chistopolov confirmado a passagem à final ao fazer o 2-0 pouco depois.

Esperava-se que o Dínamo batesse o Kairat e repetisse, assim, o terceiro lugar alcançado na época passada, mas um golo de Carlos Montovanelli logo aos três minutos para os representantes do Cazaquistão revelou-se decisivo. Os adeptos da casa foram aquecendo as vozes no apoio ao Kairat no jogo de atribuição do terceiro lugar, mas de nada lhes valeu, uma vez que, terminada a primeira parte da final, já o Ekaterimburgo perdia por 3-0 ante o Interviú, fruto dos golos de Daniel, Jordi Torrás e Schumacher (de penalty). Um livre directo cobrado por Daniel aos 26 minutos elevou a contagem para os espanhóis aos 26 minutos e, apesar de Konstantin Agapov ainda ter reduzido para os anfitriões, Juanra carimbou em definitivo o triunfo da turma de Madrid, ao enviar a bola para a baliza deserta e fazer o 5-1 final. Foi o quinto triunfo espanhol na Taça UEFA de Futsal em oito anos – dois do Playas de Castellón FS e, agora, três do Interviú.

http://pt.uefa.com/futsalcup/history/season=2009/index.html#feito+inedito+para+interviu