O "site" oficial do futebol europeu

Dínamo vence primeira "final four"

A sexta edição da Taça UEFA de Futsal foi relançada num torneio ganho pelo Dínamo de Moscovo, frente ao Interviú.
Dínamo vence primeira "final four"
O Dínamo venceu em Múrcia ©Sportsfile

Dínamo vence primeira "final four"

A sexta edição da Taça UEFA de Futsal foi relançada num torneio ganho pelo Dínamo de Moscovo, frente ao Interviú.

A sexta edição da Taça UEFA de Futsal foi relançada num torneio "final four", a exemplo de modalidades como o basquetebol, tendo sido transmitido em directo pela Eurosport. Apesar de essa fase ter decorrido em Espanha, foi o MFK Dinamo Moskva a erguer o troféu, após derrotas em finais em dois anos consecutivos.

O torneio de 40 equipas começou com uma fase de qualificação de 16 formações, divididas em quatro grupos, com os mesmos a serem conquistados pelo FC Adana Yerevan, Toligma Chisinau, os lituanos do FK Nafta Mažeikiai e o Skövde AIK, uma equipa dos escalões inferiores do futebol sueco cujos jogadores decidiram mudar-se para o futsal durante o Inverno, com resultados espectaculares. Todas essas equipas foram eliminadas na fase principal, altura em que outros 20 emblemas entraram em prova e em que os dois melhores de cada um dos seis grupos seguiram em frente, incluindo o Kairat Almaty e o FC Shakhtar Donetsk, semifinalistas na época 2005/06.

Quatro equipas - o campeão Boomerang Interviú, o campeão espanhol ElPozo Murcia FS, o Dínamo e o Action 21 Charleroi, vencedor do troféu em 2005 - entraram directamente para a Ronda de Elite. Só os vencedores dos grupos chegariam à fase final e três foram ganhos pelos respectivos cabeças-de-série, sendo que o Interviú e o Múrcia não perderam qualquer ponto, enquanto o Dínamo, anfitrião do Grupo B, derrotou o Sporting por 5-0 e os romenos do CIP Deva por 9-0, antes de alcançar uma vantagem de 4-0 ao intervalo do jogo contra o Shakhtar. Surpreendentemente, os ucranianos empataram o jogo a quatro bolas, mas não conseguiram o tento que os qualificaria para a fase seguinte. O Charleroi, que tinha tido um Verão atribulado e uma equipa muito diferente da dos anos anteriores, liderava o Grupo C ao fim de duas jornadas, em igualdade pontual com o anfitrião Clearex Chorzów, ambos com quatro pontos, mas com vantagem na diferença de golos. No jogo decisivo, o Clearex liderava por 2-0 perto do intervalo e por 3-1 a três minutos do fim, mas Zico e André Vanderlei fizeram o empate que valeu a passagem ao Charleroi.

O Múrcia foi o anfitrião da fase final e o sorteio das meias-finais, realizado após o encontro ante o Interviú para o campeonato, colocou os dois rivais frente-a-frente. Esse jogo do campeonato tinha terminado empatado a três bolas fruto de um golo tardio do Múrcia, sendo que neste jogo, a cinco minutos do fim, os anfitriões venciam por 2-1, com golos de Marquinho e Vinicius Elias, contra o de Kike que, por momentos, valeu o empate. No entanto, a menos de dois minutos do fim, Schumacher voltou a empatar e no último segundo Daniel fez o 3-2 para o Interviú. Na outra meia-final, os golos na segunda parte de Pavel Kobzar e de Kelson, antigo jogador do Charleroi, deram ao Dínamo uma vitória por 3-1 contra o Action 21, que viria a perder o jogo de apuramento do terceiro classificado contra o Múrcia, no desempate por grandes penalidades.

O Dínamo tinha vingado a derrota na final de 2005 contra o Charleroi e começou bem contra a equipa que o derrotou na final de 2006, o Interviú, com um golo de Kelson aos 13 minutos. Aos 39, Neto fez o empate e mais uma vez um jogo do Interviú seria decidido em cima do final, com Pula, uma cara nova do Dínamo, a marcar o tento da vitória nos últimos segundos, tirando a taça de Espanha apenas pela segunda vez em seis edições.

http://pt.uefa.com/futsalcup/history/season=2006/index.html#dinamo+vence+primeira+final+four